quarta-feira, 30 de julho de 2014

Eu, Anna

Assisti Eu, Anna (2012) de Barnaby Southcombe no Max. É baseado no livro de Elsa Lewin. É um filme de suspense, gostei muito e foi muito surpreendente. Fala muito de solidão. Uma mulher muito sozinha vai em eventos que proporcionam encontros. Um policial se encanta por ela, ele está investigando um homicídio. Eu sou fã da Charlotte Rampling e ela simplesmente arrasa nesse filme. Gosto muito também do ator que faz o policial, Gabriel Byrne.

Além desses dois grandes atores participam: Eddie Marsan, Jodhy May, Ralph Brown, Max Deacon, Hayley Atwell, Bryan Dick e Honor Blackman.

Beijos,
Pedrita

domingo, 27 de julho de 2014

Caixa de Ódio

Assisti ao show Caixa de Ódio- O Universo de Lupicínio Rodrigues com Arrigo Barnabé na Casa de Francisca. Tocaram junto com ele Paulo Braga e Sérgio Espíndola. Gosto muito do Arrigo Barnabé, ele é carismático, o show é bem performático. E as canções de Lupicínio Rodrigues são geniais. Caixa de Ódio é uma das criativas canções desse compositor, também gosto muito de outra que Arrigo Barnabé interpretou, Esses Moços. A Casa de Francisca é um simpático espaço nos jardins. Como o lugar é pequeno é preciso reservar com antecedência porque a casa costuma lotar.
Beijos,
Pedrita

sexta-feira, 25 de julho de 2014

A Última Estação

Assisti A Última Estação (2013) de Marcio Curi no Canal Brasil. Eu não sabia da existência desse filme, é sobre a imigração de libaneses no Brasil. O texto é do roteirista Di Moretti que entrevistou 10 famílias libanesas. A Última Estação é uma co-produção entre Brasil e Líbano. Começa em um navio, vários libaneses vindo para cá. É um filme muito delicado e bonito. Um pouco confuso na passagem do tempo. Um desses imigrantes está mais velho, custei a descobrir qual deles, e resolve localizar o amigo que o salvou no porto.

Ele não sabe o paradeiro do seu amigo, ele quer agradecer e pedir perdão ao amigo por ter ido embora quando o amigo foi retido na entrada no Brasil. Para chegar ao amigo e saber notícias, ele vai visitando alguns dos que viajaram com ele. É tudo muito bonito. Ele viaja com a filha. Os atores são Mounir Maasri, Klarah Lobato, João Antônio, Edgar Navarro, José Charbel, Iberê Cavalcanti e Sergio Fidalgo. Elisa Lucinda aparece em uma dessas viagens.

Beijos,
Pedrita

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Trevas de Luz

Terminei de ler Trevas de Luz (1998) de Richard Zimler da Companhia das Letras. Foi o blog de literatura Abrkdbra que me apresentou esse autor. Eu estava em um sebo no Estante Virtual adquirindo um livro. Aquele sebo avisou virtualmente no processo de compra que seu eu gastasse R$ 100,00 não pagaria o frete. Imagina não? A desculpa necessária que eu precisava para gastar com mais livros. Então fui nas minhas listas e nos blogs amigos ver indicações e o que o sebo tinha e me deparei com esse. Achei muito linda essa capa, a tela é Improvisação  nº 27: O Jardim do Amor II (1912) de Kandinsky. Fiquei absolutamente impactada com esse autor, já quero ler outro.

Richard Zimler tem uma história particular, apesar que todas as histórias são particulares. Ele nasceu nos Estados Unidos onde graduou-se em religiões comparadas. Depois ele se mudou para Porto onde naturalizou-se português.



Obra Quadrado de Richard Anuszkiewicz  

O estilo de Trevas da Luz é todo mágico. Um homem se separa de sua mulher de forma traumática. Ele fez tudo para ser largado por ela, mas padece profundamente. Os seus medos de infância se afloram, ele não suporta escuro e dormir sozinho. Então ele passa a procurar inquilinos para dividir o apartamento. Vem uma rapaz e uma história que não parece real começa a se formar. Esse rapaz de feições muito delicadas, que adora guardar objetos, começa a apresentar uma vida completamente diferente a esse homem.



Obra A Natureza Abomina o Vácuo de Helen Fankenthaler

Fica difícil saber se é delírio, sonho, ou se realmente está acontecendo tudo aquilo. Essa viagem no inconsciente provocou reações adversas em mim. Foi uma experiência muito estranha e fascinante na leitura dessa obra. Como o protagonista eu comecei a ter sonhos estranhos, raciocínios pouco convencionais. Só quando o protagonista começou a encontrar o seu caminho, a despertar daquele torpor maluco é que eu tive menos identificação com a obra. Mas foi uma experiência única e agradeço imensamente a minha amiga Hatima Pombo por ter me apresentado esse autor mágico.

Os pintores e o compositor são americanos. Fiquei na dúvida se escolhia artistas do país de nascimento do Richard Zimler, os Estados Unidos, ou onde ele se naturalizou, Portugal, já que na leitura da obra achava o Zimler muito mais português que americano.



Beijos,
Pedrita

terça-feira, 22 de julho de 2014

Mulheres de Cássia

Assisti ao primeiro capítulo da web série Mulheres de Cássia de Hermano Leitão no Youtube. Cada episódio trará uma psicóloga e um paciente em uma trama inspiradas nas músicas interpretadas por Cássia Eller. Nesse a psicóloga é interpretada por Wallace Becker e a paciente por Daniela Dams.

Essa paciente está muito feliz. Ela tem um relacionamento quente com o seu namorado e eles resolvem ter novas experiências. O namorado é interpretado por Vagner Falcão. O episódio está muito bem editado, alegre e ágil. São só uns 5 minutos, bem tranquilo de assistir. Espero que chegue a tv a cabo em breve. Espero que se transforme em uma série de televisão. Quando eu assisti tinham 18 visualizações, agora está com 1539.

Beijos,
Pedrita