sexta-feira, 19 de julho de 2013

Jardim Europa

Assisti no cinema Jardim Europa (2013) de Mauro Baptista Vedia no Cine SESC, no 8º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo. Foi a pré-estreia desse filme que levou 9 anos pra ficar pronto e só pode ser finalizado graças a um edital da Prefeitura de São Paulo que dava recursos para a finalização de filmes. O diretor é uruguaio e falou antes da exibição de como o filme foi construído e que o tema central é a decadência. São duas famílias, uma que mora em uma bela casa no Jardim Europa, que já foi rica e outra de classe média baixa indo para a baixa.

Acabamos rindo, mas é tragicômico. Começa na casa do Jardim Europa que tem o IPTU em 13 mil reais. Moram lá a mãe e três filhos, a família está falida. O pai sumiu no mundo e não ajudou a sustentar a família por 18 anos. Ele acaba aparecendo sem ter pra onde ir, sem dinheiro. Na outra família um irmão compra com o dinheiro da separação um sebo. Sua irmã é uma mulher carente. O elenco é ótimo: Sílvio Restiffe, Cinthia Zaccariotto, Laerte Mello, Fernanda Catani, Helena Figueira, Ester Laccava, Marcos Cesana e Horácio Penteado. Jardim Europa foi realizado praticamente sem recursos, só teve apoio na finalização. Gostei muito! A sessão foi gratuita e o cinema estava lotado.
Beijos,
Pedrita

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Abraham Lincoln - Caçador de Vampiros

Assisti Abraham Lincoln - Caçador de Vampiros (2012) de Timur Bekmanbetov no Telecine Pipoca. Eu fiquei com vontade de ver esse filme desde que a Marion disse no blog dela que era o filme sobre o Lincoln que ela mais tinha gostado e também porque gosto de filmes de vampiros. Eu já discordo dela, o meu preferido é Lincoln do Spielberg, que está entre os melhores filmes que vi esse ano. Esse é um bom filme de ação, mas confesso achar estranho essa transposição da história para vampiros, forçada em vários momentos e com alguns furos.

É estranha a ideia que o jovem Lincoln se torne um caçador de vampiros com um machado. Benjamin Walker está bem como o jovem Lincoln, mas o envelhecimento dos personagens, dele e da esposa, Mary Elizabeth Winstead, ficou muito esquisito. O negro, interpretado por Anthony Mackie, então continuou jovem. É esquisita a transição do Lincoln - Caçador de Vampiros no Lincoln político. O diretor é russo. Alguns outros do elenco são: Dominic Cooper, Rufus Sewell, Erin Wasson e Marton Csokas.

Pedrita

terça-feira, 16 de julho de 2013

Hanna Arendt

Assisti no cinema Hanna Arendt (2012) de Margarethe Von Trotta. Eu queria muito ver esse filme ainda mais depois do post da Camélia de Pedra. E esse filme está dando um boca a boca incrível, tanto que a fila era enorme e os cinemas de São Paulo subestimaram a força do filme. Muita gente não queria comprar para outra sessão e esperar muito e foram embora. Em São Paulo está em duas pequenas salas. O ingresso custa 24 reais e a taxa de compra pelo ingresso rápido na internet é de 3 a 4 reais. Eu tenho em uma lista o livro da Hanna Arendt e sinto culpa porque até hoje não adquiri nem li nenhum, espero que agora eu corrija esse erro.

O filme Hanna Arendt relata o período que a filósofa, que não gostava de ser designada dessa forma, vai cobrir pelo New York Times o julgamento de um nazista. Esse nazista foi sequestrado e levado para Jerusalém para ser julgado. Lá ela se surpreende com um burocrata, que cumpria ordens, que aparentemente não se preocupava com os desdobramentos de seus comandos. Ele definiu que os judeus iriam em trens, mas não se sentia responsável com a forma com que foram levados, com as mortes por superlotação dos vagões. Ele cumpriu a ordem. Hannah Arendt começa a avaliar esse tipo de mal, não o mal sádico e monstruoso de muitos nazistas, mas esse mal de fazer o que mandam, não importa o quê. Além dessa análise ela escreve outros fatores sobre judeus e mesmo tendo sido uma judia que seguiu para o campo de concentração, ela é duramente julgado pelos judeus.

Eu fiquei pensando que nós brasileiros podemos compreender esse comportamento burocrata, não aceitar, mas nos ser familiar, já que há uma cultura no Brasil do pensamento de que não é comigo. De muitos não se sentirem responsáveis pelos seus atos. O individualismo atual também leva a comportamentos burocratas e que sim, é um mal, quando não nos tornamos responsáveis pelos nossos atos, mesmo que seja outro que execute o mal que começamos. Barbara Sukowa está incrível como Hannah Arendt, um pouco diferente da grande filósofa, mas a atuação é majestosa. Seu marido é interpretado por Axel Milberg. Alguns outros do elenco são: Julia Jentsch, Janet McTeer, Ulrich Noethen e Nicholas Woodeson.

Beijos,
Pedrita

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Série Novos Talentos - Lawrence Longhi e Ingrid Mehlich

Assisti aos pianistas Lawrence Longhi e Ingrid Mehlich na série Novos Talentos dos Recitais Eubiose. Ótimos pianistas, eles são alunos de Renato Figueiredo, professor da Escola de Música do Estado de São Paulo. Gosto muito dessa série que permite que jovens talentos se apresentem. O recital foi gratuito e tinha bastante público. Os dois tocaram belos repertórios.

Programa de Lawrence Longhi que tem 17 anos:

Wolfgang A. Mozart (1756 – 1791)
Sonata em ré maior, K. 284
                Allegro
                Rondeau en polonaise [Andante]
                Tema e variações [Andante]
Frédéric F. Chopin (1810 – 1849)
     Improviso n. 1, op. 29
Gilberto A. G. Mendes (1922)
     Música para piano n. 1
      Prelúdios 1, 2, 3, 4 e 5
Osvaldo C. de Lacerda (1927 – 2011)
      Brasiliana n. 1
                Dobrado
                Modinha
                Mazurca
                Marcha de rancho

A pianista Ingrid Mehlich já participou da master classe com o Fábio Luz na Sociedade Brasileira de Eubiose e foi aceita na classe do Corso di formazione e di perfezionamento musicale del Festival del Golfo, em San Marco di Castellabate, Itália. Ela segue para a Itália em agosto.

Programa de Ingrid Mehlich

Ludwig van Beethoven (1770 – 1827)
      Sonata em lá bemol maior, op. 26.
                Andante con variazioni
                Scherzo
                Marcia funebre
                Allegro
Robert A. Schumann (1810 – 1856)
      Kreisleriana, op. 16
                Äußerst bewegt
                Sehr innig und nicht zu rasch
                Sehr aufgeregt
                Sehr langsam
                Sehr lebhaft
                Sehr langsam
                Sehr rasch
                Schnell und spielend
 Gilberto A. G. Mendes (1922)
       Estudo magno
Osvaldo C. de Lacerda (1927 – 2011)
       Estudo n.12 [“Das oitavas”]
        Brasiliana n.8, (a 4 mãos)
                Canto de trabalho
                Frevo
                Abôio
                Terno de zabumba

Beijos,
Pedrita

domingo, 14 de julho de 2013

A Casa dos Sonhos

Assisti A Casa dos Sonhos (2011) de Jim Sheridan na HBO. Eu adoro esse gênero de filme, mas esse é razoável. Tudo é excelente, elenco, diretor, roteiro de David Loucka, mas algo não funciona, perde a tensão. Adoraria entender tecnicamente o que fez o impacto não ser incrível, já que tudo é perfeito.

Um homem sai do emprego para escrever o seu livro. Ele se muda com a esposa e as duas lindas filhas para uma cidade pacata em uma bela casa. Ele é interpretado pelo Daniel Craig, a esposa por Rachel Weisz, a vizinha por Naomi Watts, que elenco. Lindas as atrizes que fazem as meninas, e vi que são irmãs mesmo, Taylor e Claire Geare. Confesso que achei o filme um pouco pesado pra elas. Esse homem começa a descobrir que nessa casa, quem viveu lá antes, passou por uma grande tragédia.

Infelizmente o trailer conta um pouco mais do que devia.

Beijos,
Pedrita