sexta-feira, 28 de abril de 2017

Duo Arphangeli

Assisti a apresentação do Duo Arphangeli no II SPHarpFestival no Centro Cultural Banco do Brasil. São dois músicos italianos Anne-Gaelle Cuiff e Enrico Euron. Eles tocam harpa céltica e às vezes Anne Gaëlle canta. Maravilhoso! Que poesia. Eu particularmente sou fã dessa harpa e sua sonoridade.

Eles tocaram músicas celtas, fizeram homenagens ao Brasil com bossa nova e várias canções belíssimas. O SPHarpFestival vai até domingo, são três apresentações variadas por dia. O Duo Arphangeli toca ainda hoje, às 17h e domingo, às 15h. Todas as apresentações são gratuitas. No Rio de Janeiro o evento acontece em maio.
Beijos,
Pedrita

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Amén

Assisti Amém (2002) de Costa-Gavras na ClaroTV. É um filme muito difícil de ver baseado na história do oficial da SS Kurt Gerstein. Ele era um cientista e criou um veneno para parasitas. O exército o convoca, só depois de um tempo ele descobre que a sua invenção estava sendo usado para matar pessoas em massa nos fornos dos campos de concentração.

Desesperado ele se une a um padre para tentar vazar a informação para o mundo tentando parar o extermínio continuado. Kurt Gerstein vê inclusive o produto dele em ação e fica chocado. Mas vai ficando cada vez mais desesperado e enojado de saber que 10 mil judeus, ciganos e outros excluídos da época eram dizimados diariamente. Muito assustador como todos tentam ignorar de forma hipócrita os avisos. O Papa promete no Natal falar, mas ignora. Pedem provas, tudo para retardar a tomada de decisão. Só começam mesmo a proteger uma minoria de judeus convertidos católicos quando a Alemanha rende a Itália. E mesmo assim segregam os judeus dos convertidos. Kurt Gerstein é interpretado brilhantemente por Ulrich Tukur. O ator faz o contido alemão que conseguia esconder dos nazistas que estava tentando avisar o mundo das atrocidades. O padre que o ajuda por Matthie Kassovitz.
O elenco todo é muito bom: Sebastian Koch, Ulrich Mühe, Ion Caramitru e Hans Zischler. O filme é muito angustiante já que sabemos que não conseguiram fazer nada. Enquanto tentavam avisar os americanos, a igreja, os judeus eram exterminados em massa nas câmaras de gás e nos campos de concentração. Amén ganhou inúmeros prêmios como César de Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Ator para Matthie Kassovitz.

Beijos,
Pedrita

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Sergio Britto - O Mestre dos Palcos

Assisti ao documentário Sérgio Britto - O Mestre dos Palcos (2016) de Vince Tigre e Rozane Braga no Curta! Há um tempinho eu vi que tinha esse documentário na programação. Sempre fui fã do Sérgio Britto. No teatro eu vi duas peças com ele e foi muito impactante. Que eu me lembre, na televisão, eu vi um especial na TV Globo, a série Memorial de Maria Moura Chiquinha Gonzaga e na TV Manchete, Xica da Silva, Dona Beija, Pantanal e Marquesa dos Santos . E o maravilhoso filme O Maior Amor do Mundo.

O documentário falou de vários trabalhos, como Sérgio Britto começou. Nathalia Timberg fez vários trabalhos com ele e contou muitas histórias, Fernanda Montenegro também. E muitos outros depoimentos de grandes profissionais como Irene Ravache e Amir Haddad.

Entrevistas antigas com ele e com Gerald Thomas, Maria Della Costa. Gostei demais do documentário. Falaram de várias peças, o quanto ele ampliava funções, unia as pessoas. Muito emocionante!

Beijos,
Pedrita

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Maze Runner: Correr ou Morrer

Assisti Maze Runner: Correr ou Morrer (2014) de Wes Ball no TelecinePlay. Na verdade ver esse filme estava uma novela. Coloquei pra gravar e faltou o final, coloquei de novo e deu o mesmo erro. Só parou de dar o erro quando gravei na Fox. Acho que era algum erro de configuração do Telecine. Gostei bastante e quero ver o seguinte. A série é baseada nos livros de James Dashner.

Um rapaz chega de elevador em um vale cercado de pedras que é um labirinto na verdade. Lá vivem vários rapazes. Os corredores vão ao labirinto quando abre para tentar achar a saída. Logo esse rapaz se une aos corredores. É interessante porque é bem vídeo game. Há sempre novas fases a alcançar.

Há várias questões interessantes quando eles conseguem sair do labirinto. Tudo está destruído no laboratório e ouvem uma mulher dizer que o mundo tinha acabado e por algum motivo esses jovens sobreviveram e eles queriam entender o que eles tinham de diferente. E por isso o teste no labirinto. O laboratório foi destruído e essa mulher está morta. Mas aí vemos ela em uma reunião viva, dizendo que os rapazes acreditaram na encenação e que seguiriam para as próximas fases. A mulher disse que não esperava que tantos saíssem vivos, que foi um número bem maior que esperavam. O último rapaz que chega é interpretado por Dylan O´Brein. A menina por Kaya Scodelario. Adoro o ator Thomas Brodie-Sangster. Alguns outros são: Ki Hong Lee, Will Poulter, Dexter Darden, Patricia Klarkson e Blake Cooper.
Beijos,
Pedrita

domingo, 23 de abril de 2017

Aquilo que nos Une

Vi a exposição Aquilo Que Nos Une na Caixa Cultural São Paulo. Fiquei fascinada! 40 obras reunidas pela costura. A curadoria é de Isabel Sanson Portella. Essa obra é de Carolina Ponte, feita em crochê. A mostra já passou pelo Rio de Janeiro.
Obra Rosa Vermelha de  Ana Linnemann

São surpreendentes, inteligentes, com olhares completamente particulares. Algumas são belas, outras desconcertantes, umas lúdicas.

Obra Mãe e Filho de Rosana Palazian

Muitos símbolos de tradições como peças de linha engomadas trazem críticas sociais. 

Obra Linhas e Tramas de Sonia  Gomes

A mostra Aquilo Que Nos Une fica em cartaz até dia 14 de maio. E é grátis!


Beijos,
Pedrita

sábado, 22 de abril de 2017

J. Borges - 80 Anos

Fui a exposição J. Borges - 80 Anos na Caixa Cultural São Paulo. O bom de ir nesse espaço é que é possível ver gratuitamente vários eventos maravilhosos em uma única visita. E que surpresa ter descoberto por lá essa belíssima mostra desse xilogravurista pernambucano.

J. Borges gostava de cordel e começou a escrever as suas histórias, como não tinha dinheiro para os desenhos ele mesmo os fazia. Há vários livrinhos de cordel na exposição e também as matrizes de xilogravuras. São 30 obras maravilhosas! A exposição já passou pelas Caixas Culturais de Salvador e Recife. Não sei se em outras praças. Na Caixa Cultural São Paulo fica em cartaz de graça até 7 de maio.

Beijos,
Pedrita

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Nando Cordel - Grandes Sucessos

Assisti ao show de Nando Cordel - Grandes Sucessos na Caixa Cultural São Paulo. As canções trazem muitas lembranças e são muito conhecidas. Eu que adoro novelas, várias integraram trilhas sonoras. São dele as famosas: De Volta para o Meu Aconchego, Doida Demais e Água na Boca, mas outras descobri que não só conhecia, mas cantava de cor toda a letra.

Ele se apresentou com sua família Tatuana Cordel (Baixo), Tauã Cordel (Bateria), Leo Lima (Sanfona) e Caiã Cordel (Percussão). Muito bonito ver a família reunida. Emociona a união!

No show Nando Cordel contou um pouco da sua história. Ele é de Pernambuco, mas sua trajetória começou em São Paulo. Ele foi viver em uma pensão na rua Aurora e compôs uma canção. Em seis meses já fazia muito sucesso. 

Seguem todas as canções do show:

Minha Doce Estrela  -   Nando Cordel
Você Endoideceu Meu Coração -  Nando Cordel
Flor de cheiro  -  Nando Cordel
Eu Nunca Esqueci Você  -  Nando Cordel
Minha Fraqueza é Você  -  Nando Cordel
Gostoso Demais  -  Nando Cordel / Dominguinhos
Vem Ficar Comigo  -  Nando Cordel
Dedicado à Você - Nando Cordel / Dominguinhos
Tanto Querer  -  Nando Cordel / Geraldo Azevedo
Diz Pra mim  -   Nando Cordel
Coisa Linda  -   Nando Cordel
De Volta Pro Meu Aconchego  -  Nando Cordel / Dominguinhos
Sabiá  -  Luiz Gonzaga
Amor Imenso  -  Nando Cordel
Pague Meu Dinheiro  -  Nando Cordel
Água na Boca  -  Nando Cordel
Doido pra Te Amar  -  Nando Cordel
Dia de Folia  -  Nando Cordel
Isso Aqui Tá Bom Demais  -  Nando Cordel / Dominguinhos 

Ainda há shows hoje, sexta, sábado e domingo, tudo de graça. Só que é bom pegar o convite cedo porque estava lotado!!!

Beijos,
Pedrita

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Um Homem Só

Assisti Um Homem Só (2016) de Cláudia Jovin no TelecinePlay. Eu quis muito ver esse filme quando estreou nos cinemas, fiquei muito feliz quando vi no Now e é incrível. Em uma entrevista o Vladimir Brichta havia dito que apesar de uma comédia tinha uma trama complexa.

O protagonista trabalha em um escritório burocrático, é casado com uma mulher que faz quadros tenebrosos e o atormenta. Dentro da cabine do banheiro ouve um colega falando com outro sobre um médico que faz uma cópia dele mesmo. Que no dia seguinte será a cópia que passará a vir no lugar dele e ele estará livre para ser e fazer o que quiser. Nosso protagonista vai ao médico. A cópia é igual, mas com um temperamento um pouco mais calmo para lidar com as adversidades.

Livre ele vai viver em um cemitério de animais onde se apaixonou pela sobrinha da dona. Claro que muita confusão acontece. Gostei demais do roteiro. Além da complexidade de abordar vidas medíocres, pessoas aprisionadas em vidas medíocres, fala sutilmente da péssima forma como muitos lidam com animais. Eu adoro o elenco e todos estão ótimos. O amigo fiel de nosso protagonista é interpretado pelo Otávio Muller. A sobrinha da dona do cemitério de animais por Mariana Ximenez, a tia por Eliane Giardini.

A esposa por Ingrid Guimarães. O vizinho por Milhem Cortaz. O capanga do médico por Aramis Trindade. E vários outros atores: Letícia Isnard, Débora Lamm, Murilo Grossi, Mabel Cezar, Luiza Mariani,  Sandro Rocha, Paulinho Serra, Mary Scheyla e Natalia Lage. A trilha sonora do Plínio Profeta é ótima.
Beijos,
Pedrita

terça-feira, 18 de abril de 2017

A Criança Escondida

Assisti A Criança Escondida (2013) de Pen Hanefjord no Max. Logo que passei a poder gravar na tv a cabo, comecei a ver esse e coloquei o resto para gravar. Quando chegava ao final, a gravação acabava antes do filme. Esse é daqueles filmes raros, difícil de achar depois novamente. Só localizei no Cinemax que não gosto porque é dublado, mas era só o finzinho. Tive até que rever porque é uma trama intrincada. Vi no som original com legendas no Max e depois o final dublado no Cinemax. O filme é baseado no romance de Camilla Lackbergs.

Um casal idoso morre em um acidente de carro. A filha, o marido e um bebê vão morar na casa dos pais dela em uma cidade pequena. Um homem aparece dizendo ser o irmão dela, um filho que sua mãe escondeu. Logo esse homem aparece morto e a moça começa a investigar. Ela é interpretada por Claudia Galli

Ela acha então o diário de sua mãe e uma foto com um grupo, duas mulheres e alguns homens. E descobre que eles eram amigos e felizes. É na Segunda Guerra Mundial. O grupo se dispersa. A  maioria dessa foto é idoso hoje em dia e guardam muitos segredos. O filme mostra esse período delicado da guerra onde é difícil saber quem é quem, qual a função de cada um, já que há muitos segredos militares. Quando a moça conversa com a melhor amiga de sua mãe descobre que essa mulher conhecia uma outra pessoa, que sua mãe não tem nada a ver com o que ela descreve, sua mãe no passado era uma mulher alegre, cheia de vida, doce. A filha não reconhece sua mãe nessa descrição. Alguns outros do elenco são: Richard Ulfsater, Jan Malsmoj, Amalia Holm, Lennart Hankel, Edvin Endre, entre outros.

Beijos,
Pedrita

domingo, 16 de abril de 2017

The Wait

Assisti The Wait (2007) de Ernie Barbarash no TelecinePlay. Faz tempo que esse filme está em Suspense, mas eu estava na dúvida se era do estilo que gosto. E era sim. Gosto de filmes de fantasminhas, mas que trazem uma explicação profunda. Não me agradam aqueles que são só para masoquismos. O nome desse no Brasil é muito, mas muito equivocado, Espíritos Famintos. O diretor é russo.

O padrasto morre. A família vai ao enterro em outra cidade. O pai tem muita admiração do padrasto que foi um pai pra ele. O padrasto fazia vários trabalhos sociais. O casal têm um filho pequeno que adoece severamente na cidade do padrasto e no hospital ninguém descobre a causa. Um homem ajuda a mãe a tentar descobrir o que os espíritos desejam. A mãe é interpretada por Jamie King, o pai por Terry Chen. O menino, Regan Oiey, é uma graça.

Começa então a história do passado, de escravidão, abusos e contrabando. Ótima trama. Alguns outros do elenco são: Pei-Pei Cheng, Henry O e Michael Bein.

Beijos,
Pedrita