sábado, 6 de janeiro de 2018

Entre Irmãs

Assisti Entre Irmãs (2017) de Breno Silveira na TV Globo. Eu queria muito no cinema, com a Patry inclusive do blog Marion e Sua Vida, porque ela, como eu, é fã da Marjorie Estiano. e eu adoro o Breno Silveira. Mas o filme só estava em um único cinema e uma única sessão, às 22h. Piorou sensivelmente a possibilidade de ver filmes brasileiros nos cinemas nos últimos anos. Como os cinemas resolveram a questão das cotas com comédias que dão bilheteria, ficam só nesse gênero. Então 99% dos filmes brasileiros lançados no ano ficam praticamente secretos. Já passou da hora de mudarmos isso. Eu quero poder ver os filmes que são lançados em vários horários e em várias salas de cinema. Nem estou dizendo que precisam ser salas demais e horários demais, mas os filmes precisam ser melhor distribuídos. Nem no Projeta Brasil entrou, foi o primeiro filme que procurei na lista. Ficam falando que Entre Irmãs foi um fracasso de bilheteria, mas um filme que ninguém consegue ver não poderia ter resultado diferente. Entre Irmãs na verdade foi um fracasso de distribuição. Por sorte a TV Globo colocou como série, dividindo em capítulos e pude ver essa maravilha! É baseado no livro O Cangaceiro e a Costureira de Frances de Pontes Feebles que quero muito ler.

O filme conta a história de duas irmãs que vivem no sertão nordestino. Elas são órfãs, vivem com a tia, e as três são costureiras. Vivem costurando na casa de um coronel da região. Os cangaceiros aparecem e levam uma irmã. A tia fica doente e inconsolável até morrer. Amo a Marjorie Estiano que está maravilhosa, mas que belíssima interpretação também da Nanda Costa e que personagem denso. A tia é interpretada por outra grande atriz, a Cyria Coentro.

Por sorte a outra irmã que fica sozinha recebe um convite de casamento de um rapaz da alta sociedade de Recife. O rapaz é interpretado pelo Romulo Estrela que também está ótimo. Igualmente adoro esse ator.

Muito interessante colocar que a que se realiza no amor é a que entra pro cangaço e tem um romance e casamento com o líder do bando interpretado brilhantemente por Júlio Machado. A sonhadora, que queria um príncipe e conseguiu, descobriu logo que tudo era ilusão.

O elenco é todo incrível: Letícia Colin, Claudio Jaborandhy, Fábio Lago, Ângelo Antonio e Rita Assemany. E que fotografia maravilhosa de Leonardo Ferreira! Amei Entre Irmãs, inesquecível! 

Beijos,
Pedrita

16 comentários:

  1. Realmente a maioria das estreias nacionais são comédias e às vezes documentários. Os demais filmes geralmente têm poucos horários ou vão direto para os canais da Net.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bruxa, na verdade parece que a maioria é comédia pq são só as comédias que aparecem.

      Excluir
  2. Ainda não vi, mas depois de ler seu texto fiquei com vontade. kk

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. isa, acho difícil que saia do brasil. talvez em festivais.

      Excluir
  4. Eu assisti também, mas não no cinema e sim agora na rede globo. Gostei.
    Boa semana!
    Fica com Deus!
    Beijos!

    http://marianafonsecago.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mariana, eu tb só consegui ver na globo.

      Excluir
  5. Olá, Pedrita!
    Eu gosto muito desse tipo de filme, obrigada pela dica, amei a resenha! Só atores bons!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, acho que vai gostar. é lindo.

      Excluir
  6. O problema com o nosso cinema e obras culturais está relacionado com a fragilização deste segmento, devido a uma sistemática imposição dos produtores estrangeiros, que sempre procuraram ter este mercado cativo. Quanto menos produzirmos, melhor para eles, que continuarão a dominar o comércio cultural do país. Por isso é importante valorizarmos as nossas obras. Este filme parece ser interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, mas aqui é o brasil. deixar que um mercado internacional mande é bem surreal. sim, dão mais dinheiro para o país. são mais rentáveis. que sejam maioria. mas dá para ter uma minoria em vários cinemas e nem afetar o poderia estrangeiro. há muita má vontade e preconceito com o que é brasileiro.

      Excluir
  7. Olá Pedrita
    Estou apaixonada por essa obra!
    O livro é maravilhoso, o filme foi um pouco cansativo pelas duas horas e quarenta, mas assim que saí do cinema pensei que funcionaria perfeitamente em uma minissérie.
    É do tipo que fica com a gente mesmo depois de ter terminado.
    Amei sua resenha <3333
    A minha sai na semana que vem :)
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, quero muito ler o livro. eu vi na tv então não achei cansativo. só achei a parte do cangaço muito parecida com a do lampião. embora imagine que as histórias sejam parecidas de alguma forma. ah, aguardo a sua resenha.

      Excluir
  8. Ah eu também amei esse filme! Não tive problemas para assistir não, vi num cinema grande aqui no Rio. Eu só não gostei muito da visão que a vida bota as pessoas em determinados caminhos. Ficou parecendo que as personagens não tinham como começar de novo, mas foi muito legal como o relacionamento das irmãs foi amadurecendo apesar da distância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aleska, acho que alguns acontecimentos impedem mesmo de mudar de rumo. no rj há mais cinemas independentes. em vários bairros. em sp só em um único bairro.

      Excluir

Bons comentários!