quarta-feira, 30 de julho de 2014

Eu, Anna

Assisti Eu, Anna (2012) de Barnaby Southcombe no Max. É baseado no livro de Elsa Lewin. É um filme de suspense, gostei muito e foi muito surpreendente. Fala muito de solidão. Uma mulher muito sozinha vai em eventos que proporcionam encontros. Um policial se encanta por ela, ele está investigando um homicídio. Eu sou fã da Charlotte Rampling e ela simplesmente arrasa nesse filme. Gosto muito também do ator que faz o policial, Gabriel Byrne.

Além desses dois grandes atores participam: Eddie Marsan, Jodhy May, Ralph Brown, Max Deacon, Hayley Atwell, Bryan Dick e Honor Blackman.

Beijos,
Pedrita

9 comentários:

  1. Pedrita,
    Eu amo esse ator. Esse filme nao conhecia. Eu não tenho mais esse canal aqui em casa... :(
    Mas vou tentar encontrar para assistir! Ele é maravilhoso esse ator!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adriana, é um dos que mais vejo. os outros hbo quase nem vale a pena tê-los.

      Excluir
  2. Pedrita, tenho impressão que ia começar a vê esse filme e não sei pq, não fui adiante.
    Lembro de ter visto ao atores.
    Realmente, vc é nota 10 em encontrar bons filmes e bons programas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, o começo é bem estranho, mas o desenrolar é muito bom.

      Excluir
  3. Esse Gabriel Byrne é excelente. Vi um outro filme com ele sensacional se eu não me engano foi Stigmata.
    Big beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, tb adoro esse ator. aqui nesse blog esse é o terceiro filme com ele e todos ótimos, leningrado e vanity fair.

      Excluir
  4. Olá, tudo bem? Já conheci as novas instalações do Caixa Belas Artes. Ficou lindo!!!! Eu sou mais ligado ao Espaço Nacional, ops, Espaço Unibanco, ops, Espaço Itaú Augusta, mas sempre é bom valorizarmos os cinemas de rua. Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fabio, depois daquela multidão que vi nos jornais, vou esperar um pouco para visitar e ver como ficou. é uma pena que em são paulo os cinemas alternativos fiquem em um único bairro. são paulo é muito grande para só um bairro prestigiar cinemas alternativos. pulverizar seria muito melhor para a cultura e para o desenvolvimento dos indivíduos.

      Excluir

Bons comentários!