quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Mapa para as Estrelas

Assisti Mapa para as Estrelas (2014) de David Cronenberg no Telecine Cult. Coloquei pra gravar porque amo esse diretor. Tinha esquecido o quanto seus filmes são pesados e impactantes. No início achei que seria um filme sobre a futilidade de atores do Hollywood, nem estava muito animada.

Mas esqueci das reviravoltas desse cineasta. Mapa para as Estrelas é muito impactante e impressionante, ainda estou digerindo. Uma moça  (Mia Wasikowska) chega em Las Vegas e conhece o motorista (Robert Pattison) que ela contratou. Uma atriz  (Julianne Moore) que está com dificuldade para conseguir bons papéis contrata a jovem para ser sua auxiliar. Adoro essas atrizes e elas estão incríveis.

John Cusack e o ator que faz seu filho Evan Bird estão em personagens insuportáveis. Ele é um autor de muito sucesso, está riquíssimo com a venda de seus livros de auto-ajuda. Ele parece uma farsa. Aproveita e inventa muitos modismos que são abraçados pelos atores e vive a larga. Gosta de ostentar. Ele faz uma espécie de terapia com os atores, mas tudo incorreto, pouco produtivo e muito cruel. É também horrível a pressão que faz no filho que é um ator que fez muito, mas muito sucesso quando criança, se envolveu em drogas e agora, adolescente, está com dificuldade também de conseguir bons papéis. A esposa (Olivia Williams)  também está sofrendo.

E Mapa para as Estrelas vai se aprofundando e vamos conhecendo as histórias trágicas atrás desses comportamentos disfuncionais, é muito, mas muito forte e doloroso. Julianne Moore ganhou Palma de Ouro de Melhor Atriz no filme. Merecidíssimo!

Beijos,
Pedrita

11 comentários:

  1. Respostas
    1. liliane, tb gosto. o personagem dele é insuportável.

      Excluir
  2. Não gostei do filme. Apesar de ser uma história triste, os personagens beiram a caricatura.

    O filme ficou num meio termo entre uma drama e uma sátira.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, é fantástico. há muita profundidade e é lá q o interior dos personagens aparecem e tudo se encaixa.

      Excluir
  3. Hello, Pedrita!
    Eu não assisti mas fiquei com vontade, ótima dica!

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
  4. Olá Pedrita!
    Ainda não sei se gostei ou não do filme :/
    Quando assisti achei meio exagerado, odiei a parte em que a Savana "comemora" a morte do filho da atriz que está disputando o papel para o filme que ela quer fazer.
    Depois concluí que é o tipo de filme que quem gosta do gênero vai amar, como eu sou péssima com humor sarcástico fico sem entender a linha que conduz a narrativa.
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, o filme incomoda. ah, não achei q ela comemorou. é tudo muito complexo. nao vi como humor, achei muito dramático.

      Excluir
  5. Respostas
    1. liliane, eu gostei muito, vai muito além da impressão inicial.

      Excluir
  6. Este eu vi. Achei que ele deve retratar algum nicho de Hollywood (ou, quem sabe, o submundo psíquico e emocional das pessoas associadas às produções de sucesso que são produzidas lá).

    ResponderExcluir

Bons comentários!