terça-feira, 19 de maio de 2009

As Crônicas de Spiderwick

Assisti As Crônicas de Spiderwick (2008) de Mark Waters no Telecine Premium. Eu queria ver esse filme porque é de fantasia e adoro esse gênero. Depois falei com o 007 e acho que ele resumiu bem o que é esse filme: "É razoavelmente ruim, um bom roteiro que não deu certo". Acho que é isso. Quando li o resumo, que fadas ajudam a família fiquei ansiosa pra ver as fadas. Mas é um filme de ogros. As lindas fadas, que devem ter gasto uma fortuna pra criá-las aparecem uns 3 minutos. Uma família precisa ir morar em uma antiga casa da família. A mãe separou do pai e leva seus três filhos pra lá. Um filho curioso descobre um livro que se o Ogro possuir destrói a todos.

Achei meio confusa a separação dos pais e um pouco moralista. Sim, o pai errou em não esclacerecer aos filhos que conheceu outra pessoa e que vai se separar da mãe pra assumir esse novo romance. O filme coloca como errado alguém querer se separar porque amou outra pessoa e mistura as relações de marido e de filhos. Pais amam seus filhos e se responsabilizam por eles. O amor homem e mulher pode acabar, o casal pode errar um com o outro, mas isso não significa que é desamor aos filhos. O filme tenta culpar o pai por ter amado outra pessoa. Isso não é critério para julgar um pai como mal pai, e sim como um esposo que se desentende.
Adorei o porco duende, é engraçado que com a cuspida dele eles veem os ogros. Gostei do protetor do livro e das florzinhas que levaram o cientista, também os seus rostos aparecem pouco.
O bonitinho Freddie Highmore interpreta dois irmãos, a irmã é interpretada por Sarah Bolger. Gosto dos atores do elenco: Mary-Louise Parker, David Strathairn, Joan Plowright e Nick Nolte.


Beijos,

Pedrita

11 comentários:

  1. Não conhecemos o filme, mas o elenco é de luxo e convidativo a uma descoberta. Ficou registado.
    Beijinhos
    Paula e Rui Lima

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Pedrita, deu certo!!!!!
    Nem podia imaginar que era somente isso.
    Ficou como eu queria, estou muito feliz!

    ResponderExcluir
  3. Pedrita nao conheco o filme, mas achei interessante como vc o descreveu.

    Bjus

    ResponderExcluir
  4. Nossa, não conhecia esse filme. Mas filmes de fantasia não fazem muito o meu estilo. Amei A Vila e Labirinto do Fauno, mas o primeiro não sei se pode ser considerado fantasia.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu também esperava mais. Adoro o menino e achei o porquinho fofo e engraçado.

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia.
    E confesso que não lamento.

    ResponderExcluir
  7. Menina, por falar em promoção do Submarino, no dia mundial do livro consegui comprar o Resistência por 9,90...e sem frete!!! Um super aquisição! Ainda não li, mas logo que chegar a vez dele na fila, escrevo a resenha e publico no blog!

    ResponderExcluir
  8. não mudaram o que eu fiz, simplesmente destruiram o que eu fiz.

    ja viu o filme A VILA?

    ResponderExcluir
  9. Por que esses filmes de fantasia começam todos com "Crônicas de"?...

    Qualquer hora assisto a esse. Assisti a "Nárnia" e achei muito bom! Você gostou?

    ResponderExcluir
  10. junia, q bom q deu certo.

    georgia, q bom q gostou do texto. estava com receio se tinha ficado claro.

    carla, eu amo filmes de fantasia. não consigo ver o fauno como um filme fantasia e sim um drama. obrigada pela indicação do livro. eu não ando satisfeita com o submarino. desde janeiro não compro mais por lá.

    olho de pombo, detesto o filme a vila.

    josé luiz, detestei nárnia, inclusive do catequismo do filme e de crianças portanto armas.

    ResponderExcluir
  11. Pedrita, que mensagem ruim passa o filme por julgar o pai como uma má pessoa e pai por amar outra pessoa e se separar. Fiquei com pena do pai.

    Beijos

    ResponderExcluir

Bons comentários!