quarta-feira, 14 de março de 2012

Madame Bovary

Assisti em DVD Madame Bovary (1991) de Claude Chabrol. Comprei esse DVD na banca, a Folha de S.Paulo lançou no ano passado vários filmes na Coleção Folha de Cine Europeu. Eu adoro esse diretor e tinha lido esse livro há muitos anos, peguei o livro emprestado de uma biblioteca, nem lembro qual, porque era sócia de várias gratuitas e sempre pegava livros de umas listas que anotei de jornais sobre livros que devemos ler. Lembro que gostei muito, mas lembrava pouco da trama. Sabia que nossa protagonista traía o marido, mas não lembrava detalhes, que são muitos.

Exatamente como nessa foto, nossa protagonista é uma mulher bela, mas simples. Ela até tem posses, o pai vive em uma fazenda isolado com ela. Eles conhecem um médico e ela casa. Ela acha que por ir morar na cidade, sua vida vai melhorar, mas ela descobre que continua muito sozinha e só com afazeres domésticos. Quando o marido a leva em um baile, a vida dela se torna um fardo. Ele faz tudo por essa mulher e eles se mudam para uma cidade maior. Lá ela vira alvo de pessoas más e oportunistas, um se aproveita da fragilidade afetiva dela e outro da financeira. O padre a ignora, não percebe os tormentos da alma dessa mulher. Só o marido parece perceber, mas não consegue ajudar. Flaubert é maravilhoso e compreende muito da alma feminina. Chabrol é um gêniio, Isabelle Huppert está esplendorosa, Jean-François Balmer interpreta o seu marido.

Essa mulher não suportava a vida pacata e solitária que levava, e eu não sei se suportaria viver longe dos teatros, não tinha cinema na época, de ter amigos, vida social. O amante é interpretado por Christophe Malavoy. Alguns outros do elenco são: Lucas Belvaux, Jean-Louis Maury, Jean Yanne, Sabeline Campo e Florent Gibassier. A Coleção Folha de Cine Europeu é possível agora de comprar pela Livraria da Folha, e comprar individualmente os DVDs. Esses DVDs são livros DVDs, com informações sobre o filme, diretor, elenco. Belíssima edição! Vou colocar o link.
Beijos,
Pedrita

9 comentários:

  1. Oi Pedrita,
    Quando comecei a ler seu post, logo confundi com "A Dama das Camelias". Mas nao é o caso entao, Madame Bovary so traia o marido, nao era prostituta.
    Falando nisso, tem um livro do Jose de Alencar, Luciola, que eu achava o maximo quando era pequena, ler de vez em quando. Era a coisa mais sensual que eu conhecia. Á moça e´uma prostituta. Esses romanticos estao com tudo nessa de mostrar o lado gente das prostutas nao e? Acho que elas deviam ser os simbolos sexuais dos caras naquela epoca, nos saloes e tal.
    Ainda bem que eu nao nasci naquela epoca. sabe? Prefiro o presente e o futuro.
    Um beijo para voce,
    Cam
    ps: posso ajudar? sobre o comentario que voce deixou no meu blog. Bjos

    ResponderExcluir
  2. É lindo e a Isabelle Huppert é minha atriz francesa favorita! Ótima escolha, Pedrita.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. camille, madame bovary é considerado realista. eu amo a dama das camélias.

    ruby, maravilhosa isabelle huppert

    ResponderExcluir
  5. Pedrita, tudo bem?

    Estive dodói esta semana...

    Eu gosto muito de romance assim. Adorei A Dama das Camélias, é o meu romance favorito. Simplesmente adoro.

    Te desejo uma semana abencoada

    Bjao

    ResponderExcluir
  6. georgia, espero q esteja melhor. vai gostar do livro e filme.

    ResponderExcluir
  7. Oi Pedrita!
    Esse filme parece ser maravilhoso, vou ver no youtube e tentar ressucitar o pouco frances que aprendi!
    Obrigada pela dica!
    Em tempo, obrigada por responder sobre o filme que eu buscava, infelizmente nao eh O Colecionador.Mas como sempre o seu comentario me deu ganas de assisti-lo!
    Mais uma vez obrigada,
    e boa semana pra vc!
    bjoks

    ResponderExcluir
  8. flavia, vc vai gostar de madame bovary.

    ResponderExcluir

Bons comentários!