terça-feira, 8 de abril de 2014

Joia Rara

Assisti a novela Joia Rara (2013-2014) de Duca Rachid e Thelma Guedes na TV Globo. A direção foi de Amora Mautner. Eu adoro essas autoras, gostei de Joia Rara, mas não é a minha preferida. Foram lindas as cenas iniciais gravadas no Tibete. Gostei demais também da estética visual, a novela era em tons de sépia.

No início Joia Rara falou mais de Budismo, gostei que o tema esvaneceu na trama e ficou mais distante. Me incomodava muito o tom piegas das falas budistas, ou mesmo de auto-ajuda. Sim, Mel Maia estava demais como a Pérola, mas eu achava a personagem chata demais com as falas de que tudo se resolve. No final infelizmente a Pérola provou do próprio veneno de banalizar o sofrimento dos outros. Adoro a Bianca Bin, estava incrível como a Amélia, adorava essa personagem e gosto muito do Bruno Gagliasso que interpretou o Franz. José de Abreu interpretou o Ernest.

Como sempre vem acontecendo nas novelas das seis, as inovações aconteceram muito em Joia Rara. Laura, interpretada por Claudia Ohana, era uma rica mulher, de família abastada, elegante, com um marido grosseiro interpretado pelo Leopoldo Pacheco. Ela acaba se apaixonando por um artista plástico negro, muito mais jovem e pobre interpretado muito bem pelo Ícaro Silva. Lindo romance!

Outra história importante foi a do Peteleco, interpretado brilhantemente pelo João Fernandes. Ele era um órfão que foi enviado na infância com outras crianças para trabalhar na carvoaria, onde passou fome, maus tratos e todo o tipo de abusos. Essa trama inclusive chegou depois aos tribunais. Belo trabalho de Joia Rara em debater esse tema. Outra criança que estava em uma abordagem importante da trama e é igualmente uma graça foi o personagem do Xande Valois.

Adorava também a personagem da Cacau Protásio, a Lindinha. Ela trabalhava na fundição e acaba aprendendo com a personagem da Mariana Ximenez, a Aurora, a mobilizar as mulheres em protesto contra a lei do adultério. No final tiveram vários casamentos inclusive do casal dela com o Chaveirinho, interpretado pelo Glicério do Rosário. Adorava esse casal. A Iolanda, personagem da Carolina Dieckmann se candidata a política. As mulheres eram fortes, determinadas, excelentes profissionais, com raras exceções. Inclusive a Dona da Pensão Modesta, Porém Honesta, interpretada pela ótima Cláudia Missura.

Adorava as cenas de música no Cabaré Pacheco Leão. Gostei da diversidade das cantoras, das coristas. Adoro as atrizes: Simone Gutierrez, Fabiúla Nascimento, Giovanna Ewbank, Tania Kalill, Aninha Lima e Guta Ruiz. Marcos Caruso fez o dono do cabaré. A sua esposa era a Rosi Campos e a sogra interpretada pela Nicette Bruno

Adorava o romance do Toni e da Hilda interpretados por Thiago Lacerda e Luiza Valdetaro. Eu adoro essa atriz desde Cordel Encantado. Também gostava demais do amor da Iolanda e do Mundo. O Mundo, Domingos Montagner, se tornou um político respeitado. Também gostava do romance do personagem do Pedro Neschling com a Simone Gutierrez.

Adorei o romance da Belmira com o Odilon, interpretados por Juliana Lohmann e Tiago Abravanel. Eu adoro essa atriz. Outro casal que adorava e acho que todos adoravam eram a Cleontina e o Joel, interpretados por Luana Martau e Marcelo Médici. Também adoro essa atriz. Gostei do romance dos personagens da Nathalia Dill e do Rafael Cardoso, ela era uma grande designer de joias, lindas as peças que mostraram na novela. Lindíssimos também os figurinos. Gostava muito do personagem do Dr. Rubens, interpretado pelo Marcos Damigo. Eram muitos bons atores: Luiz Gustavo,  Vicentini Gomez, Silvia Salgado, Ana Cecília Costa, Renato Góes, Cristiane Amorim, Norma Blum, Paula Burlamaqui, Anthero Montenegro, Michel Gomes, Land Vieira, Max Lima, Gustavo Trestini, Jorge Maia, Márcio Ehrlich, Maria Gal, Karine Carvalho, Alexandre Rodrigues, Bia Guedes e Adelio Lima.

Lindos os números musicais de Aurora Lincoln e Lola Gardel, Mariana Ximenez e Letícia Spiller. Adorava os romances também. Lindo demais o ator Leandro Lima, a outro par romântico é um ator que adoro, o Ricardo Pereira. A briga das duas vedetes foi cansativa. Também cansei das maldades do Manfred interpretado pelo Carmo Dalla Vecchia e tinham furos demais. O Manfred foge com a menina, larga ela no meio do caminho, é morto e ninguém vai procurar a menina. Até a polícia volta pra casa. Eles não se reúnem para procurar a menina com os moradores da região como acontece normalmente. Também as sucessivas e fáceis fugas dele, enfim, foi muito chato. Adoro a Ana Lúcia Torre, mas era um personagem muito chato, bem como o personagem do Reginaldo Farias e o do Miguel Rômulo. 

Gosto dos atores que fizeram os monges. Linda a história do Lama Sonan com a Matilde. Ele foi interpretado pelo Caio Blat. Alguns momentos dos monges gostei muito e foram interpretados por Nelson Xavier, Ângelo Antonio, Fábio Yoshihara, Adriano Bolshi e Adriano Alves. O final com a passagem do tempo me incomodou profundamente, achei muito esquisito. A última semana de Joia Rara me agradou muito pouco.

Beijos,
Pedrita

16 comentários:

  1. Não assisti Joia Rara, pq é um horário muito ruim para mim.
    As vezes estou organizando o jantar e não parava para vê a novela.
    Tb não tive interesse de vê aqueles monges.
    Não acredito em monges.
    Ler sua análise vi que perdi uma boa novela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, pra mim é o melhor horário, depois em geral é q tenho compromissos. a filosofia budista é muito diferente da minha.

      Excluir
  2. Oi Pedrita,
    Eu assisti um capítulo ou outro e gostava de como a menina desejava o bem, pregava o amor, acho que precisamos mais disso na tv.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nina, alguns textos da menina eram bonitos realmente eu me irritava qd ela subestimava o sofrimento alheio.

      Excluir
  3. Essa novela só vi poucos capítulos, eu gostei mas de outra novela delas que foi Cordel Encantado.
    Ótimo dia pra vc.
    Big Beijos

    http://luluonthesky.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, tb adorava cordel. essa eu gostei.

      Excluir
  4. Pedrita, eu adorei a novela, mas no final já estava enjoando, pois tiveram que alongar a história demais e chegou em um ponto que as autoras não tinham mais como desenvolver o roteiro de maneira adequada. Ah, eu adorava os ensinamentos da Pérola! rs.

    Sentirei falta da novela. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marion, eu não gostava dos exageros dos ensinamentos da pérola, pretensiosos e arrogantes várias vezes. tb enjoei muito no final.

      Excluir
  5. Pedrita, na verdade eu já nem sei mais que novela eu assisti, acho que desde Cordel Encantado, que acompanhava quando dava, nunca mais eu vi novela nenhuma e me parece que essa não foi lá muito sucesso, haja visto poucos comentários, mas sempre há quem ame.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ruby, eu gostava bastante de joia rara. ficou meio arrastada no final, mas era uma boa novela.

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? O maior problema da novela recaiu exatamente no budismo. Aquelas mensagens de paz e blá blá blá...Esperava um pouco mais da novela, mas não foi ruim, como as atuais Além do Horizonte e Em Família. Aliás, já desisti das duas. Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  7. Nem sempre eu podia ver, por causa do horário, e sempre comentava que essa novela deveria estar no horário das sete. Mas vi um pedaço do último capítulo e adorei o discurso super pertinente da Pérola já mais velha, interpretada pela Glória Menezes.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lê, é o melhor horário pra mim. ah, vc gostou do final.

      Excluir
  8. fabio, então vc não gostava da trama budista como eu. algumas tramas de além do horizonte eu gosto. da comédia acho muito chato. em família não gosto de nada. um melodrama só.

    ResponderExcluir
  9. Eu não acompanho novela das seis/sete direito por causa do trabalho, mas Joia Rara sempre que parava em casa tentava ver... Achava um novela lenta e com furos, inclusive na abordagem do momento histórico no qual ela se passava. Mas, também achava ela bonita e agradável de ser vista, todas as vezes que uma amiga dizia que acompanhava eu ficava com invejinha branca...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. realmente em alguns momentos tinham furos de época, principalmente nas músicas do pacheco leão. mas era uma novela bem cuidada.

      Excluir

Bons comentários!