quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

O Idiota

Terminei de ler O Idiota (1868) de Fiódor Dostoiévski da Editora 34. Exatamente essa edição da capa, peguei emprestado de uma amiga. As ilustrações são de Oswaldo Goeldi e a tradução de Paulo Bezerra. Belíssima edição! Gostei demais, mas ainda são meus preferidos Os Irmãos Karamazóv e Memórias do Subsolo.

Obra Retrato de Olga e Varvara Arapova de Ivan Makarov

Começa com nosso protagonista indo a uma cidade procurar um de seus parentes distantes. Ele chega com uma pequena trouxa e roupas simples, se apresenta como príncipe. Demora um pouco para o aceitarem. É uma família com várias filhas, que pedem que ele conte histórias. Ele relata então como é a guilhotina na França, como são os últimos momentos do condenado, são várias páginas de relatos detalhados. Depois ele fala um pouco de sua vida, é chamado de idiota, é epilético e por ser simplório acredita que nunca casará porque é um homem simples. Sua sinceridade costuma assustar. Dostoiévski cria então um homem aparentemente muito mais sábio e humano que os que encontra.

Obra de Karl Pavlovich Briullov

Duas mulheres interferem na vida de nosso protagonista. A mimada filha de seus parentes distantes e uma outra mulher com reputação abalada mas muito mais nobre que muitos outros personagens. Inicialmente nosso protagonista é muito pobre, ganha uma pequena herança que esbanja ajudando muitas pessoas e pobres. Fica com um pouco de dinheiro, mas não mais com tanto. São retratados vários momentos desse personagem. Todos os personagens tem uma riqueza surpreendente de sentimentos, muitas vezes contraditórios. O texto é simplesmente maravilhoso.

Tanto os pintores bem como o compositor são russos.

Beijos,
Pedrita

17 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Assisti "Bling Ring" no Cine Bristol. Gostei do filme, mas achei que passou rápido demais. Acho que tem 90 minutos.... Poderia ter duas horas de duração e tal...Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fabio, eu achei que o tempo do filme tem exatamente a ver com a velocidade dessa geração.

      Excluir
  2. Um livro muito que dá grandes pistas para reflexão, Os irmãos Karamazov é mais complexo, mas gosto muito dos dois

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, tb gosto dos dois, mas amei karamazov.

      Excluir
  3. Oi, Pedrita,

    Sou muito fã de Dostoiévski e gosto demais deste livro. Mas também prefiro o Os irmãos Karamázov, embora considere os dois muito bons. Também gostei muito do Memórias do subsolo.

    Um beijo e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  4. Dostoievski, também era epilético.
    Tenho uma biografia escrita pela mulher dele, Anna.
    Acho que dele, só li e nem gostei, foi do livro de contos Noites Brancas.

    Agora, como prometi, vou ler e comentar, todas suas postagens anteriores.

    ResponderExcluir
  5. Pronto. Promessa paga.
    Li e comentei em todas as postagens.
    Muito bom ler vc.
    Seu blog fez 13 anos. O meu fez 9.
    Ainda pego vc(risos).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, que maravilha. parabéns pelos 9 anos. agora eu q estou atrasada com as postagens.

      Excluir
  6. Olá, Pedrita!
    Não conhecia esse livro, valeu a dica.
    Espero que seu natal tenha sido ótimo, desejo um feliz 2015 pra vc e sua família.
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, obrigada, pra vc e sua família tb.

      Excluir
  7. Ola querida amiga,desejo-te grande felicidade em 2015 e,saiba que foi um grande prazer conhecer-te e frequentar teu excelente blog.Espero estar de volta em Março.Até la ,meu grande e carinhoso abraço.SU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. suzane, obrigada, ótimo 2015 pra vc e para a sua família.

      Excluir
  8. ola fiquei sumida por uns tempos mas aqui estou esse canto sempre interessante bjo

    ResponderExcluir
  9. para mim é o livro perfeito do Dostoievsky...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fatima, gostei muito, mas os outros dois estão entre os meus preferidos.

      Excluir

Bons comentários!