segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Segredo de Alcova

Assisti Segredo de Alcova (1946) de Jean Renoir no Telecine Cult. Há uns anos o canal fez uma homenagem a esse diretor colocando na programação vários filmes. Eu não consegui ver. Agora achei essa preciosidade com a belíssima Paulette Goddard que interpreta uma arrumadeira. Esse filme é baseado no romance de Octave Mirbeau, The Diary of a Chambermaid, e readaptado anos depois por Luís Buñuel com a Jeanne Moreau, que igualmente amei e comentei no meu blog. Nossa protagonista é amarga. é interessante ver como as duas atrizes são diferentes entre si e as escolhas dos diretores foram tão diferentes. Moreau realmente parece uma moça amarga, enquanto Paulette parece mais doce e fútil. Perfis bem diferentes, mas ambas almejam sair daquela condição servil de tantos maus tratos, nem que para isso tenham que fazer qualquer casamento, com quem quer que seja.

É uma obra que fala muito da diferença de classes, do abuso de superiores com seus serviçais. Nessa versão, nossa protagonista foi contratada exatamente por ser linda, para que com sua beleza consiga segurar mais o filho da família na casa. É vergonhoso como a patroa manipula a jovem, a usa realmente, quase prostituindo-a para aproximar seu filho da família. E o filme mostra também que às vezes o excesso de beleza em alguém de uma classe desfavorecida é alvo de abusos. O resto do elenco também é excelente: Burgess Meredith, Hurd Hatfield, Francis Lederer, Judith Anderson, Florence Bates, entre outros.

Música do post: Carlos Gardel (D06) - 12 Oh Paris




Beijos,

Pedrita

8 comentários:

  1. Paulette Godard foi uma das mil e uma mulheres do Chaplin, ídolo número um de minhas paragens...
    Bela escolha!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá Pedrita!
    Este filme do Renoir é magnifico e na verdade é sempre muito interessante comparar com o "remake" do Buñuel. Excelente crónica!
    Beijinhos
    Paula e Rui Lima

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Fui ao cinema assistir ao filme Os Desafinados.. É bem desafinado mesmo.... Não recomendo.. É um filme perdido em sua história... Uma pena. Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  4. tatiana, é verdade, no youtube há várias cenas dela em filmes do chaplin e os dois juntos. lindíssima!! merecia um amor mais fiel :)

    paula e rui, acho os dois filmes bem diferentes entre si. ambos geniais!

    fabio, eu amei os desafinados e recomendo a quem quiser assistir, é maravilhoso!!! aqui o meu texto que escrevi aqui no blog com mais detalhes http://mataharie007.blogspot.com/2008/09/os-desafinados.html

    ResponderExcluir
  5. Pedrita, a beleza pode ser um fardo mesmo. Muitos duvidam da capacidade de uma bela mulher. E pelo que vc comenta no filme a protagonista deve ter sofrido muito por ser tão bela.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Preciso assistir! O do Buñuel eu tenho o DVD, é maravilhoso!

    Fiquei com vontade de ver Buona Sera.

    ResponderExcluir
  7. Pedrita, ofereco-lhe outro prémio-
    Antes que me comece a falar da banalidade dos prémios, mando-lhe a resposta que mandei ao geocrusoe.
    Estou absolutamente de acordo consigo. Mas nao se esqueca que o mundo da blogosfera é um outro mundo do que o real. Quando o escolho a si, ou um outro blogue,
    quero expressar o prazer que me dá ler o que lá colocou.
    Estes prémios como as amizades sao frágeis, muito frágeis, porque sao virtuais e nao reais.
    Eu gostei de receber os prémios, pois significa de que alguém se lembrou de mim, no entanto, preferia o Prémio Nobel.
    Eu gosto muito do seu blogue e ele merece todos os prémios da blogosfera.
    Saudacoes de Düsseldorf!

    ResponderExcluir
  8. marion, o livro que acabo de ler detalha bastante essa questão.

    ana maria, é muito bom.

    ematejoca, obrigada

    ResponderExcluir

Bons comentários!