domingo, 12 de julho de 2009

Olhar Oblíquo

Assisti Olhar Oblíquo na Sala Paissandu da Galeria Olido. É com a companhia Maurício de Oliveira e Siameses. É impactante! Essa coreografia gera o desconforto. Ficamos incomodados, tensos nas cadeiras. Em um momento eu pensei: "mas eu posso respirar" e relaxei um pouco, porque estava muito tensa. Inicialmente Maurício de Oliveira faz aqueles movimentos que me deixam perplexa, parece que seu corpo não é da mesma constituição que o nosso. Esse momento da foto é outro sufocante. Eles passam entre eles, ficam ali um tempo e ficamos imaginando o preparo físico de todos.


Os intérpretes são Alessandra Hersz-kowicz, Bruna Petito, Davidson Farias, Marina Salgado, Maurício de Oliveira, Natália Fernandes e Thaís Clemente. A iluminação é de Aline Santin. Mauricio de Oliveira assina a coreografia e auxilia na construção dos figurinos. Olhar Oblíquo fica em cartaz até o dia 19 e é grátis.
É melhor chegar um pouco antes porque está lotando rapidamente. As fotos são de William Aguiar.




Beijos,



Pedrita

7 comentários:

  1. Pelo que você escreve, deve ter sido, sim, um belo espetáculo. E quando for possível, na primeira oportunidade, procure ver "Levada da breca". Acredito que você vai gostar.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Imagino,
    que bom que voce aproveita bem o Cultural que a cidade de São Paulo te da.....
    Pedrita nosso professor de Filosofia nos indicou para ver um filme do Werner Herzog chamado "Onde moram as formigas verdes", voce conhece?

    ResponderExcluir
  3. Nossa, fiquei louca de vontade de ver!! deve ser demais!

    ResponderExcluir
  4. Belas fotos.
    Por elas, apetece ver o espectáculo.

    ResponderExcluir
  5. ...gostei mais da noiva síria. Abraços poéticos.

    ResponderExcluir
  6. ...gostei mais da noiva síria. http://almalesma.zip.net

    ResponderExcluir
  7. moacy, assim q fui ao seu blog já anotei levada da breca pra ver.

    olho de pombo, gostaria de aproveitar mais, mas tento sempre ver algo. eu tenho ressalvas com o herzog, mas é sempre bom visitar e revisitar as suas obras, esse eu não vi.

    ResponderExcluir

Bons comentários!