quinta-feira, 26 de maio de 2011

Expresso para o Inferno

Assisti Expresso para o Inferno (1985) de Andrey Konchalovskiy no Telecine Cult. Fui ver no site da programação que filme era esse, é no horário que mais gosto de ver filmes, entre 19h e 21h. Descobri que o diretor é russo e com o excelente John Voight. Como é no Cult, resolvi arriscar mesmo a sinopse não sendo muito animadora. E é incrível, a sinopse é realmente o filme. São dois fugitivos de uma prisão de segurança máxima que fogem. Eles passam quase o filme inteiro em um trem e é sensacional. O que é um bom roteiro e uma boa direção. E tive mais uma surpresa nos letreiros, o roteiro é do maravilhoso Akira Kurosawa.

John Voight está maravilhoso como o presidiário que é o herói de todos. Ele está há três anos em uma solitária. Ativistas conseguem soltá-lo da solitária e ele foge. O diretor do presídio é um homem igualmente infrator, ele paga um outro presidiário pra matar o "herói". Ele resolve então fugir, sem ele querer se junta a ele um jovem rapaz interpretado por Eric Roberts. Esse jovem rapaz é um ótimo lutador, mas tem mais dificuldade com raciocínios, diferente de seu ídolo.O presídio fica em um lugar muito frio, eles fogem com 33 abaixo de zero. As cenas no trem são impressionantes. Filme bem editado, bem realizado, bem dirigido, o texto é excelente. Muito bom! Surpreendentemente aparece a Rebecca DeMornay novinha de tudo, demorei pra descobrir que era ela no filme.


Beijos,
Pedrita

4 comentários:

  1. Se gostou de Konchalovsky vale muito a pena ver "Os amantes de Maria" (1983), com Nastassja Kinski, provavelmente a melhor obra deste cineasta russo um pouco apagado em sua carreira.

    ResponderExcluir
  2. Parece bom, mas acho que não é meu tipo de filme...muito tempo dentro de um trem! Bom fim de semana, Pedrita, bjs

    ResponderExcluir
  3. enaldo, eu adorei os amantes de maria, só descobri q era do mesmo diretor qd fui escrever e pesquisei sobre cada um.

    anamaria, é muito bom. o texto é muito complexo. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  4. Eu vi este filme na década de 1990 e adorei! É impressionante e angustiante.
    Denise

    ResponderExcluir

Bons comentários!