terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Bruna Surfistinha

Assisti Bruna Surfistinha (2011) de Marcus Baldini no Telecine Premium. Eu tinha muita expectativa em ver esse filme, tanto que queria ter visto nos cinemas. Eu gostei, é muito bem realizado, Deborah Secco está incrível, mas eu não embarquei no roteiro, achei muito orquestrado. Mas eu já tinha essa sensação antes de que tudo foi muito planejado, que a história criada para a Bruna Surfistinha parecia muito fantasiada. Não deve ser fácil fazer um filme com todos vivos. Deve ser o motivo que colocam pouco os pais da Raquel Pacheco, que criou a personagem Bruna Surfistinha e os seus conflitos na escola.


Pelo perfil da Raquel Pacheco de querer agradar todos na escola, depois como Bruna Surfistinha de querer ser popular, ser a mais desejava,  de pouco trabalhar em time, parece que ela não tinha auto-estima a ponto de agradar, seduzir, para ser amada por não acreditar que sendo ela mesma, sem agradar, poderia ser amada. Inclusive a glamorização feita no filme parece mais um artifício, talvez dela mesma, para acontecer. Ela tinha um perfil de pouca proteção. A sensação que dá é que a sua infância parece ter tido pouco acolhimento, muita desqualificação. Mostra um pouco, mas claro, devem ter preferido suprimir um pouco. Nós só vemos o irmão na mesa, na frente dos pais da Raquel, desqualificando-a e e os pais não discordando dessa atitude agressiva. A Raquel Pacheco parece o tempo todo ter muita dificuldade de lidar com as emoções, com os conflitos. Quando recebe carinho e propostas para ser amada rejeita como acontece mesmo com pessoas que não receberam  acolhimento. Não porque os pais estivessem errados, mas porque era assim que eles achavam que era criar um filho, reprovando mais do que acolhendo. 

O elenco é todo muito bom: Fabíula Nascimento, Cássio Gabus Mendes, Drica Moraes, Clarisse Abujamra, Simone Illescu, Cristina Lago, Erika Puga, Brenda Ligia e Ismael Cunha.








Beijos,
Pedrita



7 comentários:

  1. Pedrita, eu gostei muito do filme. E acho que a Debora Secco deu um show.

    Eu acho que houve sim muito cuidado com a imagem dos pais adotivos, afinal eles ainda estão vivos e isso podia gerar problemas.

    Eu vejo a Bruna como uma menina insegura tb e infeliz, na busca de aprovação se meteu em uma vida que trouxe fama, mas não conseguiu amor ou a tal aceitação que tanto buscava.

    Enfim, o filme me surpreendeu. Não pensei que fosse bom como é.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Pedrita, eu ainda nao vi essse filme..

    ResponderExcluir
  3. Eu achei o filme muito artificial e superficial no tratamento dos personagens.
    Denise

    ResponderExcluir
  4. marion, realmente a debora secco deu um show. mas ao contrário de vc eu esperava muito e não gostei tanto assim.

    dê, exatamente.

    ResponderExcluir
  5. Eu acho que a Deborah Secco se identificou com a personagem, o que rendeu um ótimo trabalho.

    ResponderExcluir
  6. enaldo, realmente a debora arrasa.

    ResponderExcluir
  7. Eu não assisti esse filme, não consegui me interessar pela história dela. Mas eu sei que vou acabar assistindo a esse filme. Só não sei quando. É que pra mim ela é uma daquelas personagens que não despertaram atenção alguma em mim. rs

    bacio

    ResponderExcluir

Bons comentários!