terça-feira, 13 de agosto de 2013

A Separação

Assisti A Separação (2011) de Asghar Farhadi no Max. Falaram muito desse filme quando estava em cartaz nos cinemas, além das matérias, amigos sempre comentavam. Fiquei feliz que já estreou na tv a cabo. Logo no início já compreendemos um pouco do que será o filme. Um casal vai ao juiz tentar resolver sua questão. Os dois estão certos, os motivos dos dois são válidos. Ela quer ir com a família para outro país para melhores oportunidades, e ele quer ficar para cuidar do pai que tem Alzheimer e acha que há oportunidades onde moram. Os dois tem razão, mas as duas decisões não podem ser realizadas ao mesmo tempo, alguém terá que ceder. E essa é a tônica do filme que é tenso e difícil.

Esse homem contrata então uma mulher para cuidar do pai com Azheimer, enquanto ele trabalha. Essa mulher é totalmente despreparada, também tem muitos problemas familiares e é muito religiosa. A Separação vai em uma crescente onde os problemas e dramas só se agravam, é muito angustiante. A Separação ganhou Oscar, Globo de Ouro e César de Melhor Filme Estrangeiro, vários prêmios no Festival de Berlim e muitos outros prêmios. No elenco estão: Payman Maadi, Leila Hatami, Sareh Bayat e Shahab Hosseini.

Beijos,
Pedrita

17 comentários:

  1. Assisti no cinema. Gostei, mas não é dos meus preferidos. Também fico contente quando esses filmes entram nos canais da tv a cabo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bruxa, a tv a cabo tem uma diversificação bem maior com maior poder de escolha.

      Excluir
  2. Nunca vi esse filme, mas parece interessante.
    Super beijinho no coração.
    Jana Nogueira| Fanpage| Youtube

    ResponderExcluir
  3. Ola Pedrita;apesar de não ser minhas escolhas de filmes,este realmente é muito interessante ,e bem polemico.Tua postagem está excelente.Grande beijo da SU.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. suzane, esse filme é bem indigesto. obrigada pelos elogios.

      Excluir
  4. Oi Pedrita,
    De tenso já basta algumas situações no trabalho, deve ser interessante, mas prefiro filmes que no final eu me sinta bem.
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nina, eu gosto de filmes em geral e mesmo que esses me incomodem, gosto de filmes que me tirem da minha zona de conforto.

      Excluir
  5. É um filmaço que aprofunda como pode a mesquinhez, o rancor, o preconceito, os ressentimentos. Espero que este diretor faça mais obras como esta, embora a situação no Irã não dá muitas oportunidades a um cinema com forte teor crítico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. enaldo, espere que o diretor fique livre da cadeia e q não o proíbam de filmar. e apesar de falar de uma realidade de fronteiras na região, o filme serve para qq situação.

      Excluir
  6. Estou louca para ver, esqueço do horário que passa e quando vejo já começou faz tempo. E pelo pouco que vi é muito triste... Vi uma cena onde o marido está dando banho ao pai. Mas vou tentar ver... Mesmo sendo triste.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adriana, tem uns filmes q acontecem isso comigo.

      Excluir
  7. Pedrita, não consigo mais assistir filmes que me deixam triste.
    Obrigada pela visita e comentário.
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  8. Maravilhoso esse filme. Despretensioso como produção, ao mesmo tempo denso e questionador. Tb gostei muito.
    Bjos Pedrita!!!

    ResponderExcluir
  9. Pedrita deve ter sido muito interessante até porque esses países tao diferentes do nosso têm problemas sérios e estar casada é carregar um peso que só quem vive é quem sabe.

    Ainda estamos de férias. Só estamos em casa por poucos dias e já já vamos continuar...

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. georgia. realmente os problemas culturais desses países complicam mais ainda o entendimento.

      Excluir
  10. Olá, tudo bem? Esse filme assisti no Espaço Unibanco, ou melhor, Espaço Itaú Augusta. Rs... Fiquei agoniado com o final!!!!! Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir

Bons comentários!