sábado, 3 de agosto de 2013

Chove Sobre Minha Infância

Terminei de ler Chove Sobre Minha Infância (2000) de Miguel Sanches Neto da Editora Record. Eu comprei esse livro em uma promoção na FNAC online, no site a foto era a da primeira edição, mas chegou a dessa capa da segunda edição. E qual não foi a minha surpresa de ver que as orelhas trazem texto do Júlio Pimentel Pinto, blogueiro que me apresentou esse autor? O blog do Júlio Pimentel Pinto está praticamente desativado, mas vale uma visita, há ótimos textos. O do Miguel Sanches Neto já foi desativado. Chove Sobre Minha Infância é ambientado no Paraná, é o primeiro livro desse autor e o terceiro que li dele. Amei!

Essa é a capa da primeira edição. Adoro essa capa, mas a atual também é lindíssima. Acho que essa capa resume melhor a obra.

Em tudo o que lia do livro Chove Sobre Minha Infância ressaltavam constantemente que não é uma autobiografia. Que há aspectos da vida do autor, mas que não é uma autobiografia.  Fiquei encantada com a obra! Começa com uma criança contando sobre a sua infância, difícil acreditar que não é uma criança contando, esquecia várias vezes que o livro não foi escrito por uma criança. A passagem para a adolescência deu a mesma sensação, parecia um adolescente rebelde, mais rebelde que os aspectos da idade, relatando. Na parte da infância do personagem, amei os relatos das frutas, e como as frutas contaram a história.


Miguel Sanches Neto por Hugo Harada

Há várias mudanças na vida desse menino, muitas delas não favoráveis e fiquei perplexa ao constatar o quanto o Brasil investe pouco no estudo, na cultura e na formação dos indivíduos. Não é culpa do padrasto não acreditar nos livros, é o universo dos brasileiros. As escolas são precárias, porque os professores também tem pouco do universo cultural em suas vidas. A maioria vive do que produz, tem pouco acesso a cultura e desconhecem outros universos. Sempre me impressiono negativamente o quanto o Brasil cria braços fortes e batalhadores para serviços e cria muito pouco pessoas críticas e estudadas. Gostei muito que o autor menciona livros de sua formação na obra e da maioria ser de brasileiros.

Beijos,
Pedrita

11 comentários:

  1. Não conhecia. Fiquei louca para ler. Gosto de livros narrados pelo ponto de vista de uma criança.

    ResponderExcluir
  2. É um lindo título para um livro! Não conhecia nem obra, nem autor.

    ResponderExcluir
  3. Acredito que a grande pegada do autor é falar como uma criança, um adolescente e um adulto em cada época vivida.
    Big Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, miguel sanches neto é um grande escritor.

      Excluir
  4. Quando você falou que as vezes esquecia que não era uma criança que tinha escrito...fiquei imaginando como deve ser bom o livro. Vai para minha lista com uma estrelinha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ola Pedrita,já vi que tenho que atualizar mais minhas leituras,Este livro, não conhecia e achei uma ótima dica.Bjs.SU.

    ResponderExcluir

Bons comentários!