quinta-feira, 30 de julho de 2015

O Bom Inverno

Terminei de ler O Bom Inverno (2010) de João Tordo da editora D. Quixote. O Geocrusoé comentou desse livro. Quando minha amiga foi a Portugal, fiz uma lista de autores portugueses comentados no Geocrusoé, para ver se ela achava algum e ela trouxe esse. O post no Geocrusoé sobre o livro é esse. Eu gostei muito.

Obra Campo series «Untitled 06» (2001) de Pedro Calapez

O centro do obra é policial. Um escritor se envolve com um grupo e passa a ser envolvido em assassinatos. Até um pouco depois da página 100 O Bom Inverno se arrasta um pouco e é um pouco repetitivo. Ganha ritmo após chegarem em uma casa no campo. É bem interessante como ele mostra os seres humanos se atraiçoando, traindo, buscando a sua própria sobrevivência egoísta. Como vão se despindo de suas dignidades, civilidades e passam a ser egoístas para salvar a própria pele. 

Obra Espaço Ilusório (1960-70) de Eduardo Nery

O final do livro é realmente o grande mistério de tudo. Nada fica definido. A obra então mistura literatura e realidade. A criação do desfecho final é de um escritor praticamente sob tortura. A invenção ou realidade passa a ser o que aconteceu ou não. E o restante da trama passa a seguir essa premissa. A liberdade final dos poucos que restaram fica sufocada pelo desfecho trágico ou não dos outros. Essa ilusão do final da obra é simplesmente maravilhosa. Fantástica. O Bom Inverno foi o vencedor do Prêmio Literário José Saramago.
Os pintores são portugueses como o autor.

Beijos,
Pedrita

15 comentários:

  1. Fiquei tentada a ler este livro, embora desgoste um pouco dessas obras que deixam o final aberto a várias possibilidades, rsrs.

    Beijoca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, o final como livro policial frustra realmente. mas q é bem engendrado é.

      Excluir
  2. Eu optaria pelo segundo livro, prefiro mistérios à historias policiais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ruby, gosto de livros de mistério tb.

      Excluir
  3. Um livro que comecei com perspetivas demasiado altas e talvez por isso me tenha desiludido em parte, mas de facto não gosto do final da obra, a mim fica-me a dúvida se ficou assim aberto porque o autor não a soube como acabar ou por opção própria e esta dúvida em mim faz-me descrer no escritor. Pode ser injusto, mas para mim só depois de se provar que se é génio é que determinadas inconclusões podem ser consideradas opção do artista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, eu não tinha perspectivas tão altas.

      Excluir
  4. Já vi que não é meu estilo de leitura.
    Gosto de leituras lineares, sem complicações.
    Achei interessante na entrevista, escolher cigarros e Lexotan, como 2 coisas boas, na vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, eu adoro livros complicados. desde q inteligentes. nem tinha reparado disso na entrevista.

      Excluir
  5. Eu ainda estou sob a literatura do William Faulkner. Acabei de ler LUZ DE AGOSTO....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu amo luz em agosto, meu preferido dele.

      Excluir
  6. Nunca me esqueço daquele que trás no coração
    carinho amor e respeito um bem querer.
    Como é bom poder contar com sua amizade,
    como é bom ter esperança mesmo ,
    quando imaginamos estar sozinhos.
    Sem duvidas não é verdade tenho sua amizade,
    fidelidade e o amor incondicional de Deus.
    Deixo um abraço com muito carinho
    Beijos no seu doce coração.
    Evanir S Garcia.

    ResponderExcluir
  7. Acho que iria gostar de O Bom Inverno. É o tipo de obra que me agrada.
    Gosto desses livros que mostram o lado não tão bom do homem.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tb me interesso de livros q mostram os humanos como humanos ou mesmo até como monstros. sem idealizações.

      Excluir
  8. Oláááááá Pedrita
    Siiiiiiiiiim eu tb gostei muito!
    Essa pegada thriller policial, suspense, mistério e as diversas camadas de psique de cada membro do grupo em busca da sobrevivência e se despindo de qualquer civilidade, o ser humano sendo ele mesmo sem polimento.
    Tb achei o final coerente o que aconteceu (ou não), a ilusão (ou não) e a pseudo liberdade dos que sobreviveram.
    Aaaaahhhhhh a capa do seu livro é igual a minha!
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, que legal, vc tb leu. é um livro q poucos leram aqui no brasil. vou ver se acho o seu post do livro.

      Excluir

Bons comentários!