segunda-feira, 25 de abril de 2016

Nise - O Coração da Loucura

Assisti no cinema Nise - O Coração da Loucura (2016) de Roberto Berliner. Eu contava os dias para esse filme estrear. Desde que começaram as matérias sobre a sua confecção queria ver. Fico sempre muito envergonhada de conhecer tão pouco a história de brasileiros ilustres e fico buscando informações na cultura que preencham minhas lacunas. Minha vergonha aumentou no final do filme quando vi que o diretor Leo Hirzman teria feito três documentários sobre pacientes da psiquiatra na década de 80.

O filme relata o período que a médica vai trabalhar no Engenho de Dentro. Ela vai para uma demonstração das eficácias da lobotomia e dos choques elétricos. Dois médicos vaidosos contam orgulhosos esses "avanços" da psiquiatra. Não sei se os leitores do blog sabem, mas sou há anos contra os manicômios desde que assisti Bicho de Sete Cabeças. Nunca fui a favor dos choques elétricos até porque soube deles pela ditadura militar que utilizavam em seus presos políticos em torturas. Nise diz ao diretor do hospital que não vai conseguir enviar pacientes para esses procedimentos, muito menos realizá-los. Ele diz que só há vaga no setor de terapia ocupacional que ficam enfermeiros, paga mal e não é a altura dela. Nise acaba aceitando. O filme mostra que os médicos acreditavam que a lobotomia e os choques levavam a cura. Nise da Silveira nunca achou que o seu trabalho curaria, mas sim integraria melhor as pessoas no meio que vivem.

Começa então um trabalho muito diferente do que vinha sendo ministrado. Um profissional do hospital sugere aulas de pintura. Nise diz que não há verba para o material. E ele consegue. Os internos começam então a se revelar nas artes, a chamar a atenção de críticos de arte. Os médicos do hospital não gostam do trabalho dela, veem com maus olhos. Glória Pires arrasa como Nise da Silveira, uma mulher de atos contidos, circunspecta. Nise da Silveira foi a única mulher que se formou naquela turma de medicina quando poucas mulheres se formavam no ensino superior. Todos os atores estão impressionantes, inclusive os que interpretam os loucos. Roney Vilela arrasa como Lúcio. Flávio Bauraqui e Fabricio Oliveira também está excelentes. Simone Mazzer está incrível como Adelina, difícil personagem de tanto desprendimento. Alguns outros igualmente brilhantes são interpretados por Julio Adrião, Bernardo Marinho e Claudio Jaborandhy.

Roberta Rodrigues faz a enfermeira, o enfermeiro é interpretado por Augusto Madeira. O que pintava por Felipe Rocha. A estagiária de artes plásticas por Georgina Góes. O diretor do hospital por ZéCarlos Machado. Outros médicos por Michel Bercovitch e Tadeu Aguiar. O marido de Nise por Fernando Eiras. Zezeh Barbosa, Eliane Costa e Perfeito Fortuna fazem uma participação.

O crítico Mário Pedrosa por Charles Fricks. A trilha sonora é de Jacques MorelenbaumNise - O Coração da Loucura ganhou inúmeros prêmios nos festivais internacionais, acompanhei cada prêmio com muita emoção: Melhor Filme e Melhor Atriz - Festival de Tóquio, 2015
Melhor Filme Juri Popular - Festival do Rio, 2015
Melhor Filme Juri Popular, Melhor Trilha Sonora e Melhor Direção de Arte - Fest Aruanda, João Pessoa, 2015
Seleção Oficial - Festival de Gotemburgo, 2016 
Seleção Oficial - Festival de Glasgow, 2016 
Filme de Encerramento - Festival Pachamama, Rio Branco, 2015
Seleção Oficial - Mostra Internacional de São Paulo, 2015

Nise da Silveira adorava gatos. Ela insere cães no hospital para auxiliar no tratamento e estimular a sensibilidade dos pacientes.  Trocava correspondências com Carl Yung. Escreveu vários livros, inclusive o livro Gatos, a Emoção de Lidar que quero ler. Em 1952 fundou o Museu da Imagem e do Consciente no Rio de Janeiro.


Beijos,
Pedrita

16 comentários:

  1. Vi "Bicho de Sete Cabeças", mas ainda não assisti este outro.

    O tratamento com choques foi um dos absurdos criados por médicos malucos, provavelmente como uma forma de amansar as pessoas com problemas.

    Ainda bem que isto não existe mais, porém os manicômios e vários asilos ainda são lugares pessimamente administrados.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, choques existem ainda e ainda há quem os defenda. por isso a campanha anti-manicomial.

      Excluir
  2. Hello Pedrita!
    Eu assisti e não gostei do filme Bicho de Sete Cabeças, achei muito pesado. Eu tenho ele gravado, não pretendo vê-lo novamente. Nice- O Coração da Loucura ainda não vi.

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andreá, então não vai gostar desse. tem menos momentos pesados, mas é pesado.

      Excluir
  3. Ah eu estava louca para ver esse filme! Pena que não tive tempo no início do ano.

    ResponderExcluir
  4. Eu nem sabia, quando vi uma reportagem com a Glória Pires falando sobre a produção eu quis imediatamente assistir e ainda vou. Conhecia Nise de nome, porque num dos livros didáticos que trabalhei havia uma lista de mulheres notáveis e ela estava entre.

    ResponderExcluir
  5. Eu não vi Bicho de Sete Cabelas, mas fiquei com vontade de ver esse! Gostei da dica!

    Beijos,
    Pri
    vintage.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, Pedrita!
    Não tenho estrutura emocional para ver isso, pois tenho um parente com problemas mentais.
    Big beijos
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, o filme até ajuda a pensar em alternativas de melhorar a qualidade de vida. mas há algumas partes fortes q eu mesma não aguentei.

      Excluir
  7. Trabalhei por uns 2 anos, como médica Clínica,logo que terminei a Residência Médica, no maior Hospital Psiquiátrico Público que tinha aqui(nem sei se tem). E foi a pior experiência da minha vida.
    Lá tinha Eletrochoque e tinha Terapia Ocupacional.
    Mas, nem todos precisam de eletrochoque e nem todos se beneficiam de terapia ocupacional.
    Sou totalmente a favor de Hospitais Psiquiátricos.
    Tenho um livro de cartas de Nise da Silveira.
    Sim, ela gostava(como nós) de gatos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane hospitais, sim, manicômios não. e não há desculpa para eletrochoque. é atraso.

      Excluir
  8. Eu vi e goste muito Pedrita; e os premios foram bem merecidos! Todos os atores estão bem e a luz do filme é maravilhosa! Gloria Pires merece todos os premios. Ainda bem que eu não vejo novela, assim eu não fico projetando personagens das novelas nos atores do filme! A proposito a Nise era alagoana e estudou medicina em Salvador, Bahia. bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fatima, é muito bom. gloria pires está maravilhosa. ver novela não ia interferir no seu olhar. acho que só interfere em quem tem pouca informação.

      Excluir

Bons comentários!