sábado, 30 de abril de 2016

Trinta

Assisti Trinta (2012) de Paulo Machline no TelecinePlay. Eu não tinha muita empolgação em ver esse filme apesar de admirar o Joãozinho Trinta como carnavalesco. Gostei. O filme mostra um período da vida de Joãozinho Trinta até o primeiro carnaval.

Matheus Nachtergaele está incrível como Joãozinho Trinta. Não sabia que o Trinta tinha sido bailarino do corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O filme conta que Trinta veio de São Luiz do Maranhão. A família arrumou um emprego de jornalista, mas ele prestou concurso e entrou para o corpo de baile. Logo percebeu que por ter 1,58 de altura nunca seria solista.

Trinta é convidado para nas horas vagas ajudar nos adereços do cenógrafo que era o Fernando Pamplona, também carnavalesco, interpretado por Paulo Tiephenthaler. A esposa, bailarina solista do municipal, é interpretada por Paolla Oliveira e é grande amiga de Trinta. Trinta sobe no Theatro Municipal até passar a ser cenógrafo de produções de ópera e ter seu nome em destaque nos programas. E é pelo Pamplona que Trinta chega aos barracões. Na Salgueiro, em um desentendimento do carnavalesco com o bicheiro dono da escola, Trinta é convidado a assumir as pressas a função. 

Trinta sofre então grande resistência da escola e o filme passa praticamente todo no preparo desse carnaval e nas desavenças entre Trinta e a equipe. O carnaval emprega muita gente, é uma grande produção, muita responsabilidade, expectativa. Uma mega produção. Liderar e se fazer respeitado não é uma tarefa fácil como em qualquer grande empresa. O personagem do Milhem Cortaz é o que mais tenta prejudicar Trinta, mesmo que isso venha prejudicar a escola. Fabrício Boliveira faz o auxiliar de Trinta que igualmente não acredita no carnavalesco no início. O bicheiro é interpretado por Ernani Morais. O parente de Trinta que tenta tirar o bailarino do municipal é interpretado por Marco Ricca. A mãe de Trinta por Léa Garcia. A destaque da escola que não quer participar da Salgueiro naquele ano por Mariana Nunes. O filme termina com a realização desse desfile que passa mesmo com imagens de carnavais de Joãozinho Trinta. Vários atores fazem participações: Jorge Maya, Vinícius de Oliveira, Augusto Madeira, Tatu Gabus Mendes e Marcello Melo Jr.. Lindos os figurinos de Kika Lopes.

Beijos,
Pedrita

10 comentários:

  1. Não vi. Não me interessei.
    Mas sua resenha me diz que perdi um bom filme.

    ResponderExcluir
  2. Não me interesso por carnaval e por isso não dei muito atenção ao filme.

    Pelo seu texto, parece ser uma interessante biografia, deixando de lado o contexto que não me agrada.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, eu não tinha me interessado tb. mas é uma boa biografia.

      Excluir
  3. Definitivamente o tema não me atrai. E com certeza, o público é bem menor que os outros filmes nacionais.

    ResponderExcluir
  4. Eu acabei de passar por uma semana de filmes nacionais, infelizmente não tive a chance de assistir esse, mas fiz uma lista dos 10 melhores nacionais no meu blog.

    ResponderExcluir
  5. Pedrita,
    Eu assisti e amei, sou super fã do Matheus Nachtergaele, o elenco é 10 e o filme tbm!

    Bjs ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, eu gostei tb. o elenco é realmente ótimo.

      Excluir

Bons comentários!