sábado, 30 de abril de 2016

Trinta

Assisti Trinta (2012) de Paulo Machline no TelecinePlay. Eu não tinha muita empolgação em ver esse filme apesar de admirar o Joãozinho Trinta como carnavalesco. Gostei. O filme mostra um período da vida de Joãozinho Trinta até o primeiro carnaval.

Matheus Nachtergaele está incrível como Joãozinho Trinta. Não sabia que o Trinta tinha sido bailarino do corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O filme conta que Trinta veio de São Luiz do Maranhão. A família arrumou um emprego de jornalista, mas ele prestou concurso e entrou para o corpo de baile. Logo percebeu que por ter 1,58 de altura nunca seria solista.

Trinta é convidado para nas horas vagas ajudar nos adereços do cenógrafo que era o Fernando Pamplona, também carnavalesco, interpretado por Paulo Tiephenthaler. A esposa, bailarina solista do municipal, é interpretada por Paolla Oliveira e é grande amiga de Trinta. Trinta sobe no Theatro Municipal até passar a ser cenógrafo de produções de ópera e ter seu nome em destaque nos programas. E é pelo Pamplona que Trinta chega aos barracões. Na Salgueiro, em um desentendimento do carnavalesco com o bicheiro dono da escola, Trinta é convidado a assumir as pressas a função. 

Trinta sofre então grande resistência da escola e o filme passa praticamente todo no preparo desse carnaval e nas desavenças entre Trinta e a equipe. O carnaval emprega muita gente, é uma grande produção, muita responsabilidade, expectativa. Uma mega produção. Liderar e se fazer respeitado não é uma tarefa fácil como em qualquer grande empresa. O personagem do Milhem Cortaz é o que mais tenta prejudicar Trinta, mesmo que isso venha prejudicar a escola. Fabrício Boliveira faz o auxiliar de Trinta que igualmente não acredita no carnavalesco no início. O bicheiro é interpretado por Ernani Morais. O parente de Trinta que tenta tirar o bailarino do municipal é interpretado por Marco Ricca. A mãe de Trinta por Léa Garcia. A destaque da escola que não quer participar da Salgueiro naquele ano por Mariana Nunes. O filme termina com a realização desse desfile que passa mesmo com imagens de carnavais de Joãozinho Trinta. Vários atores fazem participações: Jorge Maya, Vinícius de Oliveira, Augusto Madeira, Tatu Gabus Mendes e Marcello Melo Jr.. Lindos os figurinos de Kika Lopes.

Beijos,
Pedrita

10 comentários:

  1. Não vi. Não me interessei.
    Mas sua resenha me diz que perdi um bom filme.

    ResponderExcluir
  2. Não me interesso por carnaval e por isso não dei muito atenção ao filme.

    Pelo seu texto, parece ser uma interessante biografia, deixando de lado o contexto que não me agrada.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, eu não tinha me interessado tb. mas é uma boa biografia.

      Excluir
  3. Definitivamente o tema não me atrai. E com certeza, o público é bem menor que os outros filmes nacionais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ruby, não sei como foi de bilheteria.

      Excluir
  4. Eu acabei de passar por uma semana de filmes nacionais, infelizmente não tive a chance de assistir esse, mas fiz uma lista dos 10 melhores nacionais no meu blog.

    ResponderExcluir
  5. Pedrita,
    Eu assisti e amei, sou super fã do Matheus Nachtergaele, o elenco é 10 e o filme tbm!

    Bjs ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, eu gostei tb. o elenco é realmente ótimo.

      Excluir

Bons comentários!