segunda-feira, 8 de setembro de 2008

A Moura Encantada

Assisti a apresentação musical A Moura Encantada: os mouros e a presença da cultura árabe na música tradicional do Brasil na Cinemateca Brasileira, dentro do evento De Rasgos Árabes. Se apresentaram músicos da tradição árabe, a mezzo-soprano Anna Maria Kieffer e cantadores, repentistas nordestinos. Um espetáculo eclético com fusão de gêneros diferentes. Gostei muito!

Inicialmente os músicos de tradição árabe Sami Bordokan, voz e alaúde árabe, Cláudio Kairouz, qanoun, William Bordokan, percussão, interpretaram canções tradicionais árabes como Allahu Akbar (canto de muezim), Moaxaja (tradicional árabe-andaluz) e Jezel (tradicional árabe).

Depois apresentaram com Anna Maria Kieffer, a belíssima Cantiga de Santa Maria n° 322 – Afonso X, o sábio (1221-1284), A morte de d. Beltrão (romance velho tradicional recolhido por Almeida Garrett em Portugal [1851], com inserções de improvisações em árabe, trechos recolhidos por Enriques de Valderrabano, na Espanha [1547], Celso de Magalhães e Antonio Lopes, no Maranhão [1873 e 1916] , La mañana de San Juán (romance fronterizo tradicional recolhido na Espanha por Diego Pisador [1552], com inserções a lo divino recolhidas por Anne Caufriez em Algôa, Portugal [1978]), Abenámar (romance fronterizo atribuído a autor árabe do século XIV publicado no Cancionero general recompilado por Hemando del Castillo, [1511], Inserções de texto recolhido por Virgílio Maya no Ceará) , A fonte do salgueirinho (tradicional recolhido por Anne Cauffriez em Caçarelhos, Portugal [1978]), Romance da moura encantada (tradicional recolhido por Estácio da Veiga no Romanceiro do Algarve [1870], com inserções de falas da moura encantada em Cortes de Júpiter, de Gil Vicente [1521] e de trovas do Cancioneiro Guasca, coletado por Simões Lopes Neto no Rio Grande do Sul [1910]).
Depois os cantores Sebastião Marinho e Andorinha fizeram um Duelo de cantadores (peleja). Outras músicas interpretadas foram: A donzela Teodora (trecho de texto enunciado em árabe [Livro das mil e uma noites, Cairo, 1835], amavelmente cedido por Mamede Mustafa Jarouche) e A história da donzela Teodora (criação a partir do folheto de Leandro Gomes de Barros [Pombal, PB, 1865 – Recife, PE, 1918]). A essa apresentação foi gratuita.


Música do post: Arabic Songs - MÚSICA ÁRABE_MUSIC ARABIC_Fairuz - medley of pop songs
Get this widget Track details eSnips Social DNA


Youtube: ahiska.alahu akbar






Beijos, Pedrita

7 comentários:

  1. existem vários grupos musicais da pensínsula ibérica que procuram descobrir e mostrar as raízes da música desta região da europa onde de facto as influências árabes, sefraditas e cristão se misturam de uma forma tão intensa que provam que nós somos o fruto da união das três culturas citadas.

    ResponderExcluir
  2. Deve ter sido lindo e vibrante! E muito ousado!
    Gostaria de ter assistido.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Bacana esse evento! :D

    ResponderExcluir
  4. Ah, queria perguntar uma coisa... Quantos livros você lê por semana?

    ResponderExcluir
  5. Olá Pedrita!
    Deve ter sido um concerto fabuloso, as sonoridades saídas do alaúde são sempre maravilhosas. Aqui por casa temos alguns discos do Stephen Micus em que ele toca esse instrumento, tanto a solo como em conjunto com outros instrumentos oriundos das mais diversas partes do mundo. Os seus discos são editados pela ECM - editora alemã.
    Beijinhos
    Paula e Rui Lima

    ResponderExcluir
  6. geocrusoe, o projeto aborda essa questão. de quanto as pelejas nordestinas são influência das músicas arábes.

    tatiana, seja bem vinda. adorei o seu blog. acho que gostaria sim.

    tati, em geral leio um livro por mês. calhou eu ler livros mais curtos dessa vez e um ficar perto do outro. emma levei mais ou menos um mês para ler.

    paula e rui, eu adorei os instrumentos típicos.

    ResponderExcluir
  7. Eu teria adorado esse espetáculo!
    Denise

    ResponderExcluir

Bons comentários!