domingo, 5 de outubro de 2008

Imperador e Galileu

Assisti a reestréia da peça Imperador e Galileu, baseado no texto de Henrik Ibsen, dirigida por Sergio Ferrara no Teatro Imprensa. Essa peça é protagonizada pelo maravilhoso Caco Ciocler que chegou a nos tirar o fôlego interpretando o Imperador Juliano, que texto complexo, denso e difícil. Fiquei impressionada e coloquei Henrik Ibsen entre os autores que quero ler. Esse texto foi escrito em 1873. O Imperador Juliano foi o último pagão do Império Romano, de 351 a 363 A.D. Conhecido como O Apóstata, ele lutou pelo fim da intolerância religiosa. Brigou de frente com os cristãos que em nome de sua religião saqueavam, matavam e destruíam templos de outros credos e negavam os deuses que antes eram cultuados. O Imperador Juliano proibiu a destruição dos templos pagãos e comprou uma briga sem tamanho com os cristãos e os bispos na época.

O texto do Ibsen é muito atual pois fala da intolerância religiosa, da premissa que só estará salvo quem seguir determinado credo. De homens que em nome de uma religião praticam a intolerância, o preconceito e crimes. Algo que acontece tanto nos dias de hoje quando perseguem mães de santo em favelas e não permitem que elas cultivem seus credos e religiões. A peça Imperador e Galileu também mostra a época que os imperadores achavam que realmente eram enviados divinos dos deuses para governar e acreditavam ter muito mais poder do que realmente tinham.

Caco Ciocler está majestoso. A entrega é tão grande que ficamos exaustos só de vê-lo se destruir em cena, impressionante. Outros do elenco são: Sylvio Zilber, Abrahão Farc, Júlio Machado, Igor Kovalewski, Liza Scavone, Ronaldo Oliva, Nelson Peres, Joaz Campos e Dan Rossetto. Gostei bastante dos cenários de Carlos Pedreanez e Leonardo Ceolin e da iluminação de Caetano Vilela, impecável!

As fotos são de Jefferson Pancieri.

Essa peça fica em cartaz até o dia 30 de novembro.

Música do post: Monteverdi: et e pur dunque vero



Youtube: Imperador e galileu


Beijos,
Pedrita

7 comentários:

  1. Conheco todas as pecas de teatro do Henrik Ibsen. Um dos meus autores preferidos. Quem me dera estar aí para ver essa peca.
    Leia Ibsen, Pedrita, que nao se vai arrepender.
    Inspirada por si, vou colocar no meu blogue nos próximos dias uma peca do Ibsen que vi em Londres e que trata do fanatismo religioso.
    É uma sorte conhecer este blogue.

    Saudacoes outonais!

    ResponderExcluir
  2. Eita... Então essa peça deve ser realmente muito boa!
    Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelos elogios e pela 'visita'! Logo logo faço coisas novas por aqui viu!
    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Cara Pedrita,

    É sempre ótimo receber suas visitas ao meu blog e ler seus comentários! Eu teria um grande prazer se você pudesse participar do meu curso Ópera: Arte Total. Quem sabe não viabilizamos a realização dele aí em São Paulo? Seria maravilhoso!
    Beijos,
    Rodolfo Valverde

    ResponderExcluir
  5. Eu sou fã do Caco. Ele é um grande ator. No teatro seu talento deve se descatar ainda mais. Fiquei curiosa com o espetáculo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Li algumas coisas desse autor e gostei muito. Também quero ler mais e ver a peça quando chegar aqui.
    Ao contrário da maioria, não gosto tanto do Caco Ciocler.

    ResponderExcluir
  7. ematejoca, vou ver se no sebo tem. acho que nunca me deparei com suas obras na prateleira pq devem estar separadas em teatro. vou ficar atenta nessas prateleiras tb.

    caetano, obrigada pela visita.

    rodolfo, realmente seria ótimo.

    marion, ele está incrível.

    ana maria, eu adoro o caco em todos os filmes que atuou. ele é impressionante!

    ResponderExcluir

Bons comentários!