segunda-feira, 15 de junho de 2009

A Carta


Assisti A Carta (1940) de William Wyler no TCM. Assisti esse filme por acaso. Estava ainda plugada, fui zapear pra desacelerar e dei de cara com esse filme começando. Com menos juízo que o 007, resolvi assistir, porque já era tarde. Ele disse que zapeando deu de cara com o mesmo filme, mas achou que era tarde pra tentar ver. É com a maravilhosa Bette Davis e é baseado em uma peça do William Somerset Maugham que adoro, mas esse texto eu não li. A Carta é ambientado em Singapura, por ser um filme americano, em 1940, a ambientação é razoável, mas não impecável. Começa com a Bette Davis atirando várias vezes em um homem. Quando todos os americanos chegam ela fala que o homem tentou possuí-la. Estranho a forma até mesmo como o diretor trabalha com os nativos, tem um olhar de superioridade pelos americanos. E apesar desse filme ser de 1940, ele já é uma refilmagem de outro de 1929.

É linda a atriz que faz a asiática, mas de asiática ela não tem nada. Atua bem, mas não convence como uma asiática. A atriz é a Gale Sondergaard e nasceu nos Estados Unidos. Os outros do elenco são: Herbert Marshall, James Stephenson e Victor Sen Yung.

Youtube: The Letter part 1/10




Beijos,

Pedrita

6 comentários:

  1. Estou de fugida, Pedrita!
    Volto hoje à noite.
    Para já digo apenas, que adoro esse filme assim como a novela donde é baseado.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, filme antiquíssimo! Não conhecia...beijos!

    ResponderExcluir
  3. Ahhh, esse eu conheço! Vc esta em uma onda de filmes antigos, não?

    ResponderExcluir
  4. Pedrita eu conheco o filme e já quando assisti, nao gostei. Expressa bem o preconceito do americano.
    Apesar da bette davis ser uma atriz talentosa, esse filme com ela nao gostei talvez pelo preconceito já no início do filme, me pareceu uma mulher louca, desequilibrada e mimada.

    Bjus

    ResponderExcluir
  5. fiquei curiosa quanto A Carta,,, afinal o que tinha na carta?

    ResponderExcluir
  6. paula, coincidiu ver dois filmes antigos juntos. eu mesma, até por gosto, costumo diversificar mais, inclusive nos livros.

    georgia, o filme tem um olhar bem americano superior sobre o mundo realmente.

    olho de pombo, como há amigas aqui que querem ver, vou preferir não contar o segredo do filme. sorry.

    ResponderExcluir

Bons comentários!