sábado, 15 de agosto de 2009

Ensaio Sobre a Cegueira

Assisti Ensaio Sobre a Cegueira (2008) de Fernando Meirelles no Telecine Premium. Vocês não imaginam o quanto aguardei esse filme. Eu tinha ficado muito impactada com o livro do José Saramago, tinha tido uma dificuldade enorme de continuar a leitura tanto que me revirou por dentro, que imaginava como poderia ser o filme. E imaginava que Fernando Meirelles era uma das decisões mais acertadas para a sua adaptação. E não me enganei. É absolutamente impressionante! Eu acompanhei desde a primeira notícia da adaptação, vi entrevistas no Canal Brasil. Como aguardava esse filme. Mas mais um daqueles que estreia quando não tenho tempo pra nada. Até quando tive tinha saído do cinema que conseguiria dar uma corrida pra ver. Fiquei estupefata quando soube que ia estrear no Telecine Premium. Achei que seria na Super Estreia, mas só recentemente que soube que seria nessa sexta-feira.

Fernando Meirelles está entre meus diretores preferidos, ele é absoluta-mente genial. Eu imaginava a dificuldade que seria para adaptar essa obra tão indigesta, mas esse diretor foi brilhante em tudo. Lembro de uma entrevista em que ele insistiu que seria a Julianne Moore a ser a única que enxergava. Mas ela é perfeita, que atriz. A fotografia de César Charlone busca o branco, exatamente como imaginava no livro. É uma cegueira branca. Então tudo é muito branco, a luz é muito branca. Como todos vão ficando cegos, há a perda da dignidade, e me horrorizou no livro enxergar nós humanos tão sórdidos e nojentos no momento em que não temos como viver dignamente. Lembro que o Fernando Meirelles disse que fez várias edições. Que a primeira teve um índice altíssimo de rejeição. O livro me causou muita rejeição e foi muito difícil prosseguí-lo. Imagino que o Fernando Meirelles precisou atenuar muito a sua obra para que ficasse suportável, porque é absolutamente insuportável esse texto.


Ensaio Sobre a Cegueira é uma co-produção entre Brasil, Canadá e Japão. Li que o Saramago queria que o filme não parecesse que fosse realizado em algum país específico. E o Fernando Meirelles conseguiu exatamente isso. Eu sei algumas locações porque vi algumas matérias, mas a edição traz vários lugares, cenários e montagens. Outro aspecto interessante é que os atores são de vários países. Imagino que a exigência tenha sido que todos fossem bons em inglês. O elenco é excelente. Gosto demais da Alice Braga, Mark Rufallo é muito bom. Gael García Bernal faz um dos piores personagens do filme. Ele está excelente no papel do homem sem escrúpulos e insuportável. Como muitas pessoas diferentes vão ficando cegas, há muitos atores no elenco. Alguns que continuam nos papéis principais são: Danny Glover, Yusuke Iseya, Yoshino Kimura, Don McKellar, Maury Chaykin e Susan Coyne. Depois a lista de participações é imensa: Douglas Silva, Fernando Macário, Eduardo Semerjian, Sandra Oh, Susan Coyne, Billy Otis, Joe Pingue, Otávio Martins, João Velho, Oscar Hsu, entre muitos outros.Ensaio Sobre a Cegueira ganhou troféus Oscarito no Grande Prêmio Cinema Brasil de Melhor Maquiagem, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte e Melhores Efeitos Especiais.

Youtube: Blindness Trailer



Beijos,

Pedrita

10 comentários:

  1. Tive o prazer de assistir à ante-estreia do filme em Portugal, precisamente no Faial Filmes Fest de 2008, onde este presente o Fernando Meirelles e os produtores canadianos, tendo então feito este post:
    http://geocrusoe.blogspot.com/2008/10/faial-filmes-feste-2008-ensaio-sobre.html

    Eu gostei muito do filme e do livro, além de ter uma grande admiração pelo realizador, por isso compreendo tudo o que disse, pois foi um momento muito emocional aquela noite do FFF de 2008.

    ResponderExcluir
  2. Oi Pedrita.

    Também não vi esse filme no cinema e nem em DVD.
    Como ainda nãi li o livro acho melhor esperar um pouco.
    Já ouvi ótimas críticas.

    Bjs.
    Elvira

    ResponderExcluir
  3. Não tive coragem de assistir ao filme, Pedrita. Sou meio "mole" para certas coisas....fico deprimida depois, a sensação fica me perseguindo um tempão...coisa de gente doida :)

    ResponderExcluir
  4. Pedrita, eu não tenho coragem de assistir a este filme. Sou muito impressionável. E pelos comentários que já ouvi, realmente não é o tipo de filme que eu conseguiria ver. Tenhor certeza que ficaria perturbada por dias se visse o filme. Prefiro não ver. Sim, sou mole para certas coisa.
    Ah, adoro o Mark Rufallo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Não li o livro e ainda não assisti ao filme mas guardei a dica ;)

    Bom domingo...beijos!

    ResponderExcluir
  6. O livro realmente é fantástico e terrível ao mesmo tempo. Não gostamos de pensar no sórdido, no lado ruim do ser humano, que aparece quando a questão é a sobrevivência. Mas o que se salvam são aqueles que conseguem, na adversidade, pensar no coletivo e juntar forças para acabar com a "cegueira".
    Assisti ao filme no cinema e acho que o Fernando Meirelles realmente acertou na adaptação.
    Denise

    ResponderExcluir
  7. Não vi o filme, minha cara. Ao contrário de você, não morro de amores por Meirelles.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. geocrusoe, fui ver o seu post. q honra vc estar na estreia.

    elvira, não sei, dá pra ver uma sem ver a outra.

    marion e la sociére, eu mesma tive muita dificuldade em ler o livro. ver o filme sabia que não ia ser fácil e realmente não foi. acho q vcs não aguentariam.

    dê, eu não sei, acho que o ser humano é ruim por natureza, é a civilidade q nos fazem medianos. tanto q no início ninguém tem paciência ou se preocupa com o q acontece com o q primeiro fica cego.

    moacy, não sei qual viu do meirelles, mas esse é excelente.

    ResponderExcluir
  9. Eu quero assistir...pois nao agüentei ler o livro.

    Bjus

    ResponderExcluir
  10. obrigada por voce ter me respondido tão prontamente.
    a minha rejeição a ler o Saramago , é que eu pessoalemnte não gosto dele e das declarações que ele fazia na imprensa.
    mas vou tentar engulir isso e le ro livro.

    ResponderExcluir

Bons comentários!