domingo, 5 de junho de 2011

À Deriva

Assisti À Deriva (2009) de Heitor Dhalia no Telecine Premium. Sempre quis ver esse filme, adoro os dois atores principais, Débora Bloch e Vincent Cassel. Depois foram muitos elogios a estreante Laura Neiva, linda menina e está muito bem no papel. Eu não consegui ver nos cinemas e no Telecine Premium já tinha tentado ver, mas o telefone atrapalhou e foi uma dificuldade ver quando iria passar novamente já que esse filme, infelizmente, passa ou de madrugada ou cedo de manhã. É uma delicada história! Um casal em crise acaba interferindo na relação com os 3 filhos, principalmente com a filha adolescente interpretada por Laura Neiva que acaba presenciando a traição do pai e atrapalhando as suas descobertas afetivas. A agressividade natural adolescente é contaminada pela descrença no amor.

Esse casal vai passar as férias com os 3 filhos na casa de praia. Os filhos tem lá uma turma grande de amigos. Esse casal está na fase do desgaste, onde há muitas farpas de um para o outro e do desrespeito de relações em crise. A relação com a bebida da mãe me incomoda, já que ela pede pra filha de 14 anos ir buscar uma dose. Eles são muito amorosos com os filhos, liberais, mas o desgaste entre os dois atrapalha as relações. A família está à deriva. Cauã Reymond faz uma participação. Linda a atriz que faz a amante do pai interpretada pela atriz americana Camilla Belle.  Outro que aparece no elenco é Gregório Duvivier. Bela trilha sonora de Antônio Pinto. A fotografia de Ricardo Della Rosa é belíssima! À Deriva ganhou o Cine Ceará.



Beijos,
Pedrita

3 comentários:

  1. Eba! um filme que eu ja tinha assistido.

    Assisti a Deriva ano passado, consegui um dvd e fiquei curioso com a história.
    Gostei muito ambém, principalmente pela perspectiva que mostra o relacionamento da adolescente com o garoto,e d a forma como o desgaste do relacionamento dos pais interfere. E como biólogo sou apaixonado pleas paisagens do mar que eles mostram
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Pedrita, tudo bem?

    Pois é, esses dramas servem como alerta.

    Achei chocante o que vc escreveu sobre que a adolescente tinha que buscar a bebida. Qdo se está passando por uma situacao dessas, nao se pensa muito.

    Boa semana


    Bjao

    ResponderExcluir
  3. gammelo, foi algo q gostei de a deriva. a interferência q os desentendimentos dos pais geram nas descobertas da garota.

    georgia, o filme choca em outras questões. acho q vai gostar.

    ResponderExcluir

Bons comentários!