domingo, 20 de abril de 2014

A Visita Cruel do Tempo

Terminei de ler A Visita Cruel do Tempo (2010) de Jennifer Egan da Intrínseca Editora. Eu tinha lido por indicação de uma atendente da Livraria Nobel O Torreão dessa autora e ficado fascinada. Em uma promoção de 50% no dia do livro, comprei esse. Nos dois primeiros capítulos eu não me identificava com os personagens, uma cleptomaníaca e um decadente produtor de músicos pop. Assim que tinha colocado a foto da capa do livro no Estou Lendo apareceram comentários de leitores falando o quanto esse livro era fascinante. Então lembrei que o mesmo tinha acontecido em O Torreão, uma surpreendente reviravolta, algo que nem dá pra explicar. Insisti na obra e esse universo se descortinou e algo absolutamente impressionante aconteceu. Que obra!

Obra Homens Presos no Gelo (1979) de Robert Longo

Para compreender as obras de Jennifer Egan só lendo, é absolutamente imprevisível, surpreendente, irreal. Vários personagens surgem e se cruzam. O tempo é cruel com todos eles, é deprimente. A vida não é generosa.  Eu nunca leio orelhas de livros, textos explicativos, antes de ler e fiz bem, a orelha fala demais. Pela autora ser jovem, a tecnologia está presente em suas obras, como mais um artifício asfixiante da vida, mas com uma realidade que só alguém dos dias de hoje consegue relatar. A Visita Cruel do Tempo foi o Vencedor do Pulitzer de Ficção 2011, do National Book Critics Circle Award, do Los Angeles Times Book Prize e Tournament of Books. Jennifer Egan entra para a lista dos meus autores preferidos.

Observação a blogueira Marly do Saboreando a Vida que leu a obra - Jennifer Egan é fascinante e os gráficos, amiga, neles há uma revelação surpreendente. Se quiser te conto em off.



Beijos,
Pedrita

10 comentários:

  1. Nunca li nada da escritora, descobri que o livro está traduzido em Portugal, com o nome de "A visita do brutamontes" bem diferente do título aí e ambos refletem a dificuldade de colocar em português a versão original... todavia nunca ouvi falar dela ou dos seus livros nos grupos que frequento. Talvez aceite o desafio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, o brasil melhorou com os nomes dos filmes nos últimos anos, estão traduções ou muito próximos do original. pode ver no vídeo estrangeiro q é o nome que li. eu adoraria que vc aceitasse o desafio. é impressionante.

      Excluir
  2. Oi, Pedrita,

    Só agora pude entrar, rsrs. Eu gostei muito desse livro e até o indiquei a minha filha, que disse que o lerá, oportunamente (ela tem outros na frente). Como eu te disse, fiquei irritada com a estória de que "este é o melhor livro que você poderia ter em mãos" frase que li numa resenha, muitos anos antes de ter o livro na mão (e, para falar a verdade, nem me lembrava mais dela, só a recordando quando fui ler as orelhas, depois de ter lido o livro, rsrs). A despeito disso, gostei demais do registro dos efeitos do tempo sobre as pessoas, pois esse é um tema em que reflito muito. E o tempo também produz reviravoltas surpreendentes nas vidas humanas, apesar de muitas vezes só confirmar os fatos iniciais. O que quero dizer é que não é incomum que uma criança prodígio, ou especialmente responsável, se torne um adulto bem sucedido. Mas todos sabemos que nem sempre as primeiras promessas se cumprem.
    Por causa disso eu vibrei com o final, que só veio confirmar este fato. De resto, o tema do livro é a indústria musical/fonográfica ligada às bandas de rock e afins, meio com que todos nos identificamos, não é verdade? rsrs.

    Quanto à revelação, agora fiquei curiosa, pois realmente "pulei" os gráficos, como mencionei, rsrs. Então a "Sra" está intimada (please!) a fazê-la a mim:
    blogdamarly@gmail.com.

    Um beijo e boa tarde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, sempre temos muitos livros a ler, que delícia. ela deverá gostar, eu achei fascinante. é, melhor livro é exagero. mas q é incrivelmente original, diferente e inteligente, é. eu tb reflito muito. tenho visto matérias dizendo que os jovens são criados para acreditar que serão ricos empresários, bem sucedidos, acima da média, qd isso só acontece com uma pequena minoria. e q não criamos os jovens para serem felizes na média. apesar q esse livro é quase fracasso. eu me identifico muito pouco com a música pop e com esse universo. ah, os gráficos são incríveis.

      Excluir
  3. Hoje passando apenas pra agradecer e desejar Feliz Páscoa e tudo de bom sempre! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Pedrita, o nome do livro já é interessante.
    Acho que só li um livro dessa autora e pq uma amiga, leu e passou adiante. Não lembro mesmo. Só vendo a lista de livros dela.

    Hoje revi um filme com Gerard Depardieu e o filme, além de chato, mostra o ator em plena decadência física.
    A história talvez fosse interessante sem aquela figura feia em que ele se transformou ao longo da vida.
    Já disse que não consigo gostar de filmes que não sejam americanos. Filmes com inicio, meio o fim.
    Não consigo(ou não quero) entender filmes que não sejam assim.

    Agora vou dar remédio ao Théo. Não observo melhora no 5º dia de antibiótico. O que não é bom sinal.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, exatamente, mas o tempo é cruel com todos ali. eu passei a amar essa autora, acho q se leu realmente não teria esquecido. não sei que filme é esse. o depardieu tem feito uns filmes ruins recentemente. pode ser um desses. espero q o theo melhore.

      Excluir
  5. P░Á░S░C░O░A ...•°✿...✿º°。... F░E░L░I░Z
    Gostei de ter passado por aqui. Vou ficar.
    Beijo.
    Nita

    ResponderExcluir

Bons comentários!