terça-feira, 16 de setembro de 2014

Material Bruto

Assisti a um episódio da série Material Bruto de Cacá Diegues sobre 2003 no Canal Brasil. No facebook vi uma chamada sobre o programa. Passa todo domingo à noite, com reprise quarta e sábado. Nesse episódio iam falar do sucesso de bilheterias de Carandiru, 4 milhões de espectadores. Essa série pretende falar do cinema brasileiro com depoimentos de seus próprios realizadores.

Eu adorei Carandiru. Hector Babenco falou da bilheteria e como abriu portas para os filmes seguintes como o sucesso de Dois Filhos de Francisco. Breno Silveira falou que procuraram a O2 para o filme Dois Filhos de Francisco, mas que ele  não quis fazer porque não era o seu estilo. Que foram atrás dele e contaram a história. 


Ele quis então falar com o pai dos dois filhos de Francisco e ali achou a sua história. Que o filme começou muito mal nas bilheterias. Breno Silveira lembra que na sexta, no dia da estreia, foi a um cinema e tinham 10 pessoas somente. Que na segunda semana não foi muito bem também. Que não foi o marketing que levou o público, foi outro fenômeno e que na terceira semana as filas dobravam as ruas. E esse relato mostra a importância de um filme ficar mais semanas. Os cinemas tiram filmes brasileiros logo na primeira semana caso não tenham público. Nem dá a oportunidade do filme pegar. Talvez seja preciso uma lei como na tv a cabo para garantir que filmes brasileiros estejam em muitos cinemas e que precisem ficar pelo menos um mês em cartaz. Quando falo de um filme brasileiro que vi nos cinemas, alguns blogueiros amigos tentam ver o filme e  descobrem que não está mais em cartaz, como aconteceu com o belíssimo Canta Maria. Eu sou apaixonada pelo filme À Beira do Caminho de Breno Silveira que comentei aqui. Adoro também Carandiru.

Beijos, 
Pedrita

16 comentários:

  1. Vi Carandiru e achei um filme excelente. Esse programa deve ter sido bem interessante
    já votou no blog Lulu on the sky?
    Big beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, carandiru é excelente mesmo. triste página da nossa história.

      Excluir
  2. Eu não sou a favor de leis como esta que obrigam os canais a passar filmes brasileiros. Veja o caso por exemplo do canal Prime Box Brasil, que tem apenas programação nacional e repete os mesmos filmes toda a semana a mais de um ano.

    O problema dos filmes ficarem uma semana nos cinemas e serem retirados ocorre também com longas estrangeiros. Infelizmente os conglomerados de salas apostam tudo em blockbusters, animações e em comédias brasileiras.

    A questão principal é o dinheiro e infelizmente o grande público que "consome" cinema escolhe sempre o filme do momento.

    Nós que gostamos de filmes de todos os tipos, somos obrigados a procurar outras formas para assistir.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, bruna surfistinha é o filme mais visto no mês na tv a cabo. recorde do megapix e isso só aconteceu pela exigência. os próprios telecines escondiam os filmes brasileiros às segundas. e viram que dá tanto ibope que volte e meia a super estreia é um filme brasileiro. a exigência está diminuindo o preconceito com o que fazemos por aqui.

      e há muitas salas de cinemas em shoppings, 8 salas, 10 salas, não é exigir para uma sala inteira para o filme brasileiro. aqui há cinemas que colocam algumas sessões e não escondidas, uma cedo, outra no horário nobre. não precisa muito, mas se vier a exigência, vai melhorar muito.

      fico frustrada qd quero ver um filme brasileiro e não consigo achar sala perto, nem horário para poder ver.

      Excluir
  3. Manter uma sala de cinema sem público é oneroso, Pedrita.
    Se vc fosse a dona da sala pensaria diferente.

    Gostei muito de Os 2 filhos de Francisco.
    Mas não quero ser obrigada a assistir filmes nacionais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, não é a sala toda com produção brasileira. aqui em são paulo em um dia há uma sessão de outro filme mais alternativo. é só exigir que cada shopping faça isso em duas sessões das 8 a 10 salas que vão conseguir ver os filmes.

      Excluir
  4. Eu acho que tem de haver sim uma "reserva de mercado" para a arte nacional porque os concorrentes gringos são muito mais fortes ($$$). Mas os nossos artistas não podem dormir de touca e nem abusar do privilégio, pois arte é um dos ramos que mais exigem do 'trabalhador', rsrs.
    Quero muito ver o À beira do caminho.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exatamente marly, o dinheiro das produções internacionais e o preconceito dos exibidores atrapalha.

      Excluir
  5. As vezes acontece de alguns filmes ficarem mesmo pouco tempo no cinema, as vezes me chateio com isto.
    Bem eu gostei dos 2 filhos de Francisco, assistir + de 1 vez, quanto ao Carandiru, não sei muito bem, assistir + não gostei muito, mais nada contra o filme ( sou eu mesma entende) Ele foi muito realista e tenho que admitir eme chocou, deve ser por isso.
    Bjão amiga
    http://www.jeitosimplesdeser.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. núbia, eu tb me chateio com a velocidade que saem das salas. por esse programa vi que se dois filhos não tivesse ficado três semanas, não seria o sucesso de bilheteria que foi. carandiru é muito pesado realmente.

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? Realmente Sophie Charlotte arrasou em O Rebu. Já tinha conquistado bom desempenho em Sangue Bom, mas li críticas negativas ao trabalho da atriz na novela. Isso se deve ao mau relacionamento da Sophie com parte da imprensa. Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fabio, o rebu pediu muito da atriz e ela estava incrível.

      Excluir
  7. Nos últimos anos as produções nacionais vêm ganhando bastante espaço nos cinemas. Hoje mesmo, olhando o site do Itaú Cinemas encontrei 8 filmes brasileiros em cartaz. As co-produções também estão crescendo cada vez mais. Também considero necessário divulgar melhor e garantir que fiquem por mais tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bruxa, há uns anos ganhou espaço. nesses últimos dois anos perdeu muito espaço. anda difícil achar uma sala com o filme. aqui em são paulo em geral é só em um único bairro, onde fica o itaú de cinema para uma cidade tão grande como são paulo é muito grave.

      Excluir

Bons comentários!