quarta-feira, 25 de março de 2009

Gran Torino

Assisti no cinema ao filme Gran Torino (2008) de Clint Eastwood. Minha mãe me convidou para fazermos nosso passeio de almoçar e ir ao cinema. Ela adora. Estava difícil achar um filme pra assistir. Como eu e ela gostamos do Clint Eastwood, fomos assistir, gostamos bastante, mas não é maravilhoso, é só um bom filme com esse grande ator somado a direção e a produção. Começa com o personagem do Clint Eastwood no enterro de sua esposa. Ele é um homem ranzinza, preconceituoso, impaciente e metódico. A relação com os filhos e os netos também é péssima. Não há afeto. Até entendo que muito seja porque ele não dá espaço, mas também os filhos e netos deviam ser mais tolerantes no mínimo por respeito aos mais velhos.

Esse personagem insiste em continuar morando na casa que sempre viveu, no bairro que hoje foi tomado por orientais do povo hmong. Os americanos foram se mudando. E acaba tendo contato com gangues e tentando ajudar, de forma atrapalhada, uma família que mora na casa ao lado. Fiquei pensando se os Estados Unidos está realmente dividido como mostrou o filme. Se há um bairro de negros ao lado do que você mora, lá você não pode passar, se não quiser sofrer violências. Se o país está realmente dividido em gangues, muito se explica do ódio que alguns nutrem as violências e a razão porque perdem a cabeça e saem atirando, não justifica, mas explica. Não vejo essa divisão tão clara aqui no Brasil. Esse tipo de violência só reparei em favelas onde os grupos ficam no comando e quem quiser viver em paz precisa aceitar as ordens e as regras.

Gostei bastante do elenco. Os atores hmong foram selecionados em comunidades de Detroit, no Michigan; Saint Paul, em Minnesota; e Fresno, na Califórnia. Nenhum deles, com exceção de Doua Moua, já havia atuado em um filme. Estão ótimos: Ahney Her e Bee Vang. Alguns outros são: Christopher Carley, Brian Haley, Geraldine Hughes e Dreama Walker.

Youtube: Gran Torino - Trailer (legendado)




Beijos,

Pedrita

7 comentários:

  1. Pedrita eu já assisti inúmeros filmes com ele. Gosto demais. Mas sinto tb que o tipo de papel que ele faz é sempre igual.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Pedrita, faz dias que eu estou para te falar de uma blogagem coletiva que a Vanessa está promovendo no blog dela. Desta vez o tema é O filme da minha vida e eu penso que ninguém nessa blogosfera toda deve ter visto tantos filmes quanto você. Quer participar?
    Se quiser, é aqui:
    www.fio-de-ariadne.blogspot.com
    Mas fique à vontade para declinar pois não sei se você é ou não adepta de blogagem coletiva.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    programei-me para ver "Gran Torino" esta semana. Clint é um diretor que, mesmo sem ser gênio, tem sempree coisas interessantes a dizer como realizador. Gostei (com moderação) de "A troca", por exemplo.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Querida, tudo bem com você?

    Ainda nao apareceu, espero que esteja tudo bem.

    Bjus

    ResponderExcluir
  5. georgia, eu gosto do clint.

    elaine, acho que amanhã terei tempo pra me informar dessa blogagem coletiva, quem sabe ainda consigo participar.

    moacy, é razoável.

    ResponderExcluir
  6. Olá Pedrita

    Gosto muito do trabalho de Clint Eastwood e é verdade, os Estados Unidos sempre viveram nesta fragmentação, de tensões internas e perspectivas tão diversas.

    Beijinho
    Isabel

    ResponderExcluir
  7. Acho massa a calça saintropeito que ele usa :P.

    ResponderExcluir

Bons comentários!