segunda-feira, 1 de junho de 2009

Romanceiro da Inconfidência

Terminei de ler Romanceiro da Inconfidência (1953) de Cecília Meireles. Esse livro veio na Coleção Folha Grandes Escritores Brasileiros que adquiri no ano passado. Cecília Meireles escreve poemas que nos levam para as Minas Gerais do século XVIII e nos mostram o clima e a tensão desse período. Passado os primeiros poemas, parece que já estamos em Vila Rica, no Tejuco, e que já vivemos naquela região. Os poemas falam de moradores da região, alguns momentos históricos, escravidão, censura. São simplesmente maravilhosos! Eu até hoje só tinha lido poemas esparsos de Cecília Meireles, fiquei fascinada em conhecer e ser levada por uma obra tão vasta em ideais e palavras. No início há um texto da própria Cecília Meireles comentando a obra.
O

Obra Tiradentes (1940) de J.W.Rodrigues

Anotei alguns trechos de Romanceiro da Inconfidência de Cecília Meireles, mas é infascinante ler na íntegra:

“Um Gênio singular protegeu, desde o princípio, Vila Rica: fê-la surtir, prestigiosa e riquíssima, das curtas ondas de um riacho–fábula maior que a da própria Vênus, que nasceu do grandioso mar.”

Romance III ou do Caçador Feliz

Caçador que andas na mata,
bem sei por que vais contente,

com grandes olhos felizes:

vês que s de reino encantado,

pelo vale, pela serra,

qualquer caminho que pises.

Tropeças em seixos de ouro,

em cascalho de diamantes,

nunca em singelas raízes.


Os grãos da tua escopeta

- e como vai carregada! -

para a caça que precises,

são pepitas de ouro puro...

E está cheio de ouro o papo

das codornas e perdizes...

Caçador que andas na mata,

são bichos que vais caçando,

ou caças o que não dizes?


Caçador que andas na mata...

Fala aos pusilânimes

Escrevestes cartas anônimas,
apontastes vossos amigos,

irmãos, compadres, pais e filhos...

Queimastes papéis, enterrastes

o ouro sonegado, fugistes

para longe, com falsos nomes,

e a vossa glória, nesta vida,

foi só morrerdes escondidos,

podres de pavor e remorsos!



Youtube: Requiem - Padre José Maurício - Introitus (1 de 11)



Beijos,

Pedrita

11 comentários:

  1. Olá!
    Bom dia!!!
    Feliz mês novo!
    Li esta obra ainda na escola e sempre guardei alguns versos:
    "Liberdade, esta palavra
    Que o sonho humano alimenta;
    Que não há ninguém que explique
    E ninguém que não entenda..."
    Fique com Deus, e que o dia de hoje traga muitas alegrias!
    Beijos!Muitos!!!

    ResponderExcluir
  2. Pedrita quanto tempo!!!
    Sempre com belas dicas, li esse livro na escola... tem tempoooo...

    bjs e um feliz mês novo, mês que amo, por ser o mÊs do amor e do niver do meu pequeno príncipe!!

    ResponderExcluir
  3. Não li esse livro ainda, mas já anotei a dica!

    ResponderExcluir
  4. Voce lendo a Cecilia Meireles e eu lendo a Raquel de Queiroz, escritora cearence que foi tão mal divulgada no pais, e queé maravilhosa....

    ResponderExcluir
  5. eu li Maria Antonieta, escrita por Stefan Zweig e AMEI....

    ResponderExcluir
  6. Sou suspeita de comentar sobre “Romanceiro da Inconfidência” gosto muito desse livro e trabalhei os poemas já faz uns anos com meus alunos do pré-vestibular.
    Parabéns pela ótima leitura!!!
    =)

    ResponderExcluir
  7. Oi Pedrita, tudo bem?

    depois de um fim de semana prolongado, com feriado e muito sol, estou de volta.

    nao conheco o livro.

    Um linda semana

    ResponderExcluir
  8. Conheço o nome, não a obra, mas tenho de reconhecer que esta é uma das minhas lacunas a colmatar, pois conheço mal a literatura brasileira, só li 2 ou 3 obras e em prosa...

    ResponderExcluir
  9. Pois é Pedrita,
    sou suspeita de comentar filmes que abordem a histopria do Brasil. No caso de Zuzu angel entao fica pior ainda, li muita coisa e vi muita coisa ai acabo querendo que coloquei todos os documentos realacionados ao fato passem a fazer parte da história. Esse é o defeito de todo historiador, eles sempre criticam os filmes de historia pq querem sempre mais(rs)
    Estou até pesando em remover a postage de la, fui muito parcial e nao gosto disso...
    bjo

    ResponderExcluir
  10. elaine, uns versos me marcaram tb.

    ionah, eu amei memorial de maria moura da rachel de queirós. e eu tento achar a biografia do zweig, ainda mais depois q vi o filme sobre ele.

    geocrusoe, pela facilidade do idioma, vc deve encontrar obras brasileiras por aí.

    ResponderExcluir

Bons comentários!