quarta-feira, 3 de junho de 2009

No Calor da Noite


Assisti em DVD, No Calor da Noite (1967) de Norman Jewison. Minha irmã me emprestou esse DVD. Gostei muito! Como em Gran Torino, a segregação racial nos Estados Unidos sempre me chocou. Se um negro, mesmo em um cargo policial elevado receber um tapa no rosto não pode dar o tapa igual. Um atendente de bar pode se recusar a servir um negro. E um branco perguntou ao negro porque ele vestia roupas de brancos. Como se uma roupa só pudesse ser usada por uma raça. Há racismo no Brasil, mas não é tão claro assim, é mais velado. Sidney Poitier interpreta um policial renomado e especializado em homicídios. Ele acaba em uma cidade preconceituosa tendo que resolver um assassinato.


O mais estranho de todo o elenco é que só ficou realmente conhecido nos dias de hoje o Sidney Poitier e apesar do filme ser ele e ele estar incrível no elenco, não ganhou nenhum prêmio de Melhor Ator.
No Calor da Noite ganhou 5 Oscars: Melhor Filme, Melhor Ator (Rod Steiger), Melhor Som, Melhor Edição e Melhor Roteiro Adaptado. 3 Globo de Ouro: Melhor Filme - Drama, Melhor Ator - Drama (Rod Steiger) e Melhor Roteiro. 2 prêmios no BAFTA, no Prêmio UN e na categoria de Melhor Ator Estrangeiro (Rod Steiger).
A música que leva o nome original do filme é interpretada por Ray Charles.

Música do post: Ray Charles



Beijos,
Pedrita

11 comentários:

  1. Sidney Poitier é sensacional. Amei o filme Ao Mestre com Carinho. E Brasil é super preconceituoso sim, só que faz tudo embaixo dos panos. Mas é tremendamente preconceituoso e nao é só em relacao a cor de pele, mas em achar que sao melhores em tudo ou em muitas coisas e dai nao aprendem...a única coisa que se reconhece no Brasil é ser um país de corruptos, afinal, isso nao é brasileiro quem faz, e sim os políticos, e esses sao uma outra raca...

    Um beijao

    ResponderExcluir
  2. Oi, não me lembro se vi esse filme. Normalmente, ele teria me chamadop a atenção, mas era uma época (1967-69) onde tínhamos dezenas de grandes filmes sendo lançados ou relançados. Não estou exagerando: em minhas anotações, tenho computados mais de 90 grandes filmes, entre excelentes e ótimos, vistos na telona do cinema no período em pauta. Portanto, apesar do tema e dos atores, é possível que não o tenha visto.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Olá Pedrita
    Este filme demonstra bem como o racismo habita o quotidiano, surgindo aqui bem evidente enão de forma velada como sucede em alguns locais, mas atênção o racismo não possui cor. Excelente filme com óptimas interpretações.
    Beijinhos
    Paula e Rui Lima

    ResponderExcluir
  4. Olá, bom dia!!

    Sempre com dicas boas!!

    Ah! Hoje fiz a entrevista no blog da dona perfeitinha, ficou bem legal, o link está no meu cantinho!
    Não esqueça de comentar!

    bjks

    ResponderExcluir
  5. Esse é um dos meus filmes preferidos. E Sidney Poitier está ótimo, como sempre.
    Denise

    ResponderExcluir
  6. Steiger era um excelente actor, que problemas da sua vida privada levaram a um precoce afastamento dos grandes papéis.
    E Poitier é portentoso.

    Excelente filme, sem dúvida.

    ResponderExcluir
  7. Hummmmm...deve ser muito bom!! Eu nunca vi, vai pra listinha!

    ResponderExcluir
  8. georgia, eu acho o brasil preconceituoso. mas acho menos segregador que os estados unidos.

    moacy, é um filme que na época que estreou deve ter sofrido preconceito e colocado em um patamar inferior aos outros.

    dê, obrigada pelo empréstimo.

    ResponderExcluir
  9. Não ganhou nenhum prêmio? Com certeza só por que é negro!

    ResponderExcluir
  10. que eu me lembre o sidney poitier foi o primeiro negro a ganhar o oscar de melhor ator e se me lembro tb, foi uns anos a frente. depois novamente a academia ficou vários anos sem premiar negros. recentemente que começaram a premiar negros e outras etnias com mais regularidade. beijos, pedrita

    ResponderExcluir

Bons comentários!