sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Contra a Parede

Assisti Contra a Parede (2004) de Fatih Akin no Telecine Cult. Sempre quis ver esse filme desde que estreou nos cinemas, mas como não gosto de saber detalhes antes, só sabia que tinha sido muito elogiado. Contra a Parede é incrível, o 007 também gostou muito. O diretor é alemão, descendente de turco. Esse filme iniciou uma trilogia, quero ver os seguintes. O filme aborda um tema pouco explorado. Duas pessoas, desiludidas com a vida, resolvem tentar o suicídio. Eles vivem na Alemanha, são descendentes de turco, um não sabe da existência do outro, mas se encontram nessas clínicas que tentam ajudar pessoas em situações limites.

Ela quer casar com ele já que ele é descendente de turco e assim ela poderá sair de casa e ser livre. Seus pais só permitiriam que ela saísse de casa se fosse para casar com um turco ou descendente. Contra a Parede é muito realista, não modifica as situações limites. Mostra cruamente o desespero de pessoas que perderam o sentido pela vida. Difícil julgar. Ela é muito linda, interpretada pela alemã Sibel Kekilli. Ele é interpretado pelo turco Birol Ünel. Os dois simplesmente arrasam. A trilha sonora também é incrível! Contra a Parede ganhou vários prêmios.

Beijos,
Pedrita

6 comentários:

  1. Gostei da indicação, adoro filme assim. Filme Europeu eu geralmente gosto. Vou procurar saber se vai passar outro dia no Telecine Cult para eu ver.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  2. Também vi "Contra a Parede" que retrata a realidade das mulheres turcas, e não só, que vivem numa Alemanha moderna, enquanto que a família dessas mulheres continua a viver na Idade Média.

    A Sibel Kekilli é turca, mas de uma família mais liberal, pois quando souberam que a sua carreira começou com filmes pornográficos, não a mandaram matar como é costume.

    Aqui basta uma mulher ter um namorado alemão ou tirar o lenço da cabeça para a família a mandar matar. Em geral, é o irmão mais novo que cumpre esse dever, para não ser condenado a tantos anos de prisão.

    Claro está, que nem todos os turcos agem assim com as filhas que se querem emancipar, mas 99%.

    Saudações de Düsseldorf!

    ResponderExcluir
  3. Gosto dos filmes desse diretor. Também faz tempo que quero assistir e ainda não consegui.

    ResponderExcluir
  4. adriana, é bem forte, mas creio que vá gostar.

    ematejoca, obrigada pelas explicações. recentemente q percebi que a turquia é perto da alemanha. então há bastante intercâmbio entre os países. e concordo, em relação as mulheres, os turcos estão na idade da pedra.

    bruxa, só vi esse, vou procurar os outros.

    ResponderExcluir
  5. Pedrita nao vi o filme.

    Ontem assistimos um filme novo com ela e essa atriz é muito boa além de linda!


    Vou ficar de olho por aqui.

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. georgia, é ótima e linda mesmo essa atriz. esse filme é bem pesado, mas muito bom.

    ResponderExcluir

Bons comentários!