quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Assisti No (2012) de Pablo Larraín no Telecine Cult. Desde que vi o comercial no canal queria ver esse filme, faz tempo, mas só agora consegui. É muito bom. No começo causa um certo estranhamento, mas o roteiro e o desenvolvimento são bons, então gostei muito. E também pelo fato de contar um pouco de história.

O país é o Chile na Ditadura de Pinochet. O mundo pressiona o fim da ditadura. Para fingir que não há ditadura no Chile eles criam um plebiscito em 1988, sim pela ditadura e Pinochet e não pelo fim do sistema e eleições livres. Os chilenos não acreditam no plebiscito então as pesquisas mostram que mais de 74% não vão votar. Para fingir uma democracia o governo permite 15 minutos de campanha para cada lado. Um grupo resolve então contratar um grande publicitário para fazer a campanha e é interpretado pelo Gael Garcia Bernal.

Ele se depara então com vídeos arcaicos, dramáticos. É difícil convencer o grupo que algo alegre irá motivar todos a irem às urnas. O tema é alegria, o logotipo é um arco-íris e eles vencem o plebiscito. Também os vídeos não podem ser censurados, os 15 minutos diários são muito importantes. Eles ficam na dúvida se a ditadura vai forjar os resultados, mas a visibilidade, as filas, chamam a atenção da imprensa internacional e fica impossível negar que o Não venceu. Gostei muito! Além de um filme político importantíssimo sobre a liberdade, é uma aula de marketing. Alguns outros do elenco são: Alfredo Castro, Luis Gnecco, Néstor Cantillana, Marcial Tagle e Antonia Zegers. O diretor Pablo Larraín ganhou prêmio de Melhor Diretor no Festival de Cannes por esse filme e prêmio do júri na Mostra Internacional de Cinema.
Vídeos da campanha do No.

Beijos,
Pedrita

8 comentários:

  1. Oi Pedrita,
    Tenho assistido muito filme e já li quatro livros, mas todos entretenimento, nada muito sério (nas férias eu preciso disso!). Ontem assisti O Truque de mestre e apesar de meio fantasioso, eu me diverti bastante.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nina, eu tb tenho variado entre entretenimento e obras pra refletir. preciso lembrar se vi o truque de mestre. beijos, pedrita

      Excluir
  2. Ainda não consegui assistir do começo, e já pego pelo meio e não entendo é nada...rsrs... Tenho que pegar no inicio! Gostei da história. E o Gael é fofo demais!
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? "No" não é muito bom. É excelente!!!!! Quem gosta de marketing político, adora esse filme. Torci pela conquista do Oscar, mas venceu Amor (já sabia que isso aconteceria). Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fabio, é excelente pelo conteúdo. pela forma é só bom.

      Excluir
  4. Adoro esse filme, um dos meus preferidos! Ditadura é um tema muito abordado, então fica difícil ser original e conseguiram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bruxa, eles só contaram o q aconteceu e é tão inusitado q se torna incrível.

      Excluir

Bons comentários!