terça-feira, 4 de março de 2014

Entrevista com Gil Veloso

Hoje, dia 4 de março, o livro A Pedra Encantada faz 3 anos de existência, a mesma data de aniversário da Editora Dedo de Prosa. Como é esse livro que traz a protagonista com o meu nome, resolvi comemorar a data também e entrevistar o autor Gil Veloso.
Na foto Gil Veloso com a gatinha Canja-canjica. Crédito da foto: Dan de Faria.
1- Quando criança você lembra o que queria ser quando crescesse?
1- Da época de criança lembro de uma coisa estranha, de ter 8 anos e não querer sair desta idade, fazer 9, 10... Um certo apego a sei lá o quê.   Recordo-me até do dia e de onde estava quando tive tal vontade, bastante esquisita, convenhamos. Se bem que de certo modo até hoje não abandonei completamente meus 8 anos, rs. E agora já estou mais para os 80. Mas acho que isso não é resposta a sua pergunta.
Eu quis ser muitas coisas, jogador de futebol e quando jovem, cantor, locutor de rádio -minha juventude inteira foi sintonizada em alguma rádio- Mas o que mais desejava ser era artista de circo, trapezista. Até hoje sou fascinado por circo.
2- Quando resolveu ser escritor?
2- Nunca resolvi ser. Acho mesmo que nem sou. Escrevo, é fato, mas isso é apenas um detalhe, não devoto ou dedico pra isso espaço especial no dia a  dia. Talvez tudo ocorra como na Metamorfose, o sujeito acorda e se vê transformado num inseto... Então acho que ainda não me transformei num inseto, rs.
3- Por que escrever livros infanto-juvenis?
3- Escrevi alguns livros e algumas pessoas acharam que alguns deles são infanto-juvenis. Então deixei que sejam. Deve isso ter a ver com aqueles meus 8 anos, vai ver que escrevo para agradar aquele menino dos eternos 8 anos.
4- Quando surgiu a ideia de escrever o livro A Pedra Encantada e como chegou ao nome da Pedrita?
4- Foi assim: de repente andei distraído e me senti uma menina que gostava de colecionar pedras. E ela ficava como que me soterrando com pensamentos e ideias de pedras-palavras e quando percebi havia construído uma história para tal menina, que nem nome tinha. Pedrita era o apelido e apareceu de repente, mas não fui eu que a chamei assim. Foram os outros personagens que a apelidaram Pedrita. O seu verdadeiro nome apareceu só no fim, um pouquinho antes do ponto final.

 5- E como chegou na ilustradora Nara Amélia?
5- Vi uma exposição no Centro Cultural São Paulo e pensei: quero esta artista ilustrando o meu livro! Eu não sabia quem era, onde morava nem nada. Então descobri, mandei e-mail... e ela aceitou. 
6- Você tem uma ideia do público que lê os seus livros?
6- Não tenho exatamente o que se poderia chamar de "público". Eu acho que ninguém lê, quero dizer, uma meia dúzia ou meia dúzia e meia deve ter lido... o que já está de bom tamanho. A estes agradeço e serei eternamente grato.

 7 - Quanto livros publicou pela Dedo de Prosa e como é a sua relação com a editora?
Tenho 3 livros com a Dedo de Prosa, o primeiro foi este A Pedra Encantada, o segundo foi O menino Arteiro, com artes do Guto Lacaz, e o terceiro Pois ia brincando... com desenhos do Alex Cerveny.

A Pedra Encantada, com a personagem Pedrita, inaugurou a editora, que agora faz 3 anos, ou seja, foi a pedra fundamental, um tanto bíblica, não? Na tradição cristã, pedra, petros, aquele que abre, que recebe as chaves... e simbolicamente tem o papel de iniciação, laços com a alquimia etc. Talvez também por isso Pedrita é toda mística e o livro é feito um ritual de passagem, iniciático. Claro que nada disso foi intencional. Apenas a intuição encontrou espaço para se expressar; assim é minha relação com a Dedo de Prosa.
Fiz também algumas perguntas com a editora Silvia Fernandes da Dedo de Prosa
Quando surgiu a ideia de fundar a Dedo de Prosa?
Fui professora durante 20 anos. Depois da aposentadoria, utilizei minha experiência para conceber uma editora, com publicações destinadas a alunos e professores do Ensino Fundamental e Médio.

Qual era o sonho inicial e como se formaliza hoje?

O objetivo é colocar ideias desafiadoras no papel. A meta, estabelecer intercâmbio constante de práticas e reflexões. Os resultados foram gratificantes. Mas isso é apenas o começo...

Como conheceram o Gil Veloso?

Duas pessoas, profissionais da área de música, nos aproximaram. No primeiro encontro, Gil apresentou o texto da Pedrita e leu alguns de seus poemas. Total empatia! Hoje, há 3 títulos de Gil Veloso no catálogo da Dedo de Prosa. Trabalho conjunto com harmonia e emoção.
Em conversas com Gil Veloso, autor dos livros Travessuras – Histórias para anjos e marmanjos, Fábulas Farsas e A Pedra Encantada, que li e adorei, ele me sugeriu uma entrevista.

Não sei se o blog Mata Hari e 007 passará a ter entrevistas, mas resolvi essa  primeira.
Beijos,
Pedrita

27 comentários:

  1. Gostei dele. Fiquei com vontade de ler seus livros.
    Valeu demais a dica. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Para mim, Pedrita vai sempre ser a filha de Fred e Wilma.
    Assisti um filme muito bom e o final fiquei sem entender.
    Demônio é o nome do filme. Sobre 4 pessoas que ficam presas num elevador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, pra mim pedrita sou eu :) eu não vi esse filme. q bom q gostou da entrevista. tb gosto de biografias.

      Excluir
  3. Sim, foi bom vc fazer a entrevista.
    Funciona para mim com uma biografia.
    E eu sou louca por biografias, lembra-se?

    ResponderExcluir
  4. Bem interessante trazer entrevistas no seu blog, assim a gente vai conhecendo as pessoas.
    Big Beijos
    Blog Lulu on the sky | Vote no blog para o premio Top Blog

    ResponderExcluir
  5. gostei da apresentação! O blog é claro e tranquilo de ver e ler. Gosto do Gil muito. Adorei a entrevista. É o Gil falando!! Eu sinto muito prazer em ler sempre os livros dele. O Pois ia Brincando, para mim é poesia para a minha criança também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marta, a minha criança tb gosta dos livros do gil veloso.

      Excluir
  6. gostei Pedrita. você é mesmo genial com as palavras...
    terminei o segundo volume da trilogia do cairo e comecei o terceiro : vale cada página!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fatima, obrigada. eu ainda nem comecei o segundo volume da trilogia.

      Excluir
  7. Já estou torcendo para você fazer mais entrevistas, Pedrita. Muito bom! Fiquei conhecendo o Gil e com vontade de ler os livros dele! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. anamaria, prometo pensar. leia os livros. são lindos.

      Excluir
  8. amiga que ótima entrevista amei.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderExcluir
  9. Que legal a entrevista....Sempre é bom conhecer mais sobre o autor a editora, e esta parceria. Sucesso tio !!!! bjo

    ResponderExcluir
  10. Gil Veloso é, além de bom escritor, inventive e com um senso de humor incrível!
    Claudia Pacce

    ResponderExcluir
  11. Adorei ler sobre esse autor. Acredite: ainda não conhecia e através dessa entrevista vou procurar ler seus livros. Pedrita, vá em frente com as entrevistas. Gostei demais!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. roseli, acho q vai gostar e a biblioteca tb.

      Excluir
  12. Oi, Pedrita,

    Adorei este post e apoio a idéia das entrevistas! rsrs. Gostei muito de conhecer um pouco do Gil Veloso e em vista da postura modesta dele, já prevejo que terá muito sucesso, rsrs.

    Beijoca!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, obrigada, tb gosto do jeito dele e dos textos tb.

      Excluir
  13. Olá Pedrita!!
    Gostei bastante da entrevista e saber mais sobre a editora.
    Abraços,
    Sandra

    ResponderExcluir
  14. Olá, Pedrita.
    Conheço outras Pedritas igualmente você: inteligentes e interessantes.
    Obrigada pela entrevista. Realmente Gil é um escrito modesto e extremamente humano e alcançável. Assim como sua pessoa, suas histórias são capazes de nos mostrar como a vida deveria ser, é mais um modo de descobrirmos um jeito de viver como se tivéssemos oito anos para sempre...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. meire, obrigada pelos elogios. fiquei encantada com os textos do gil veloso.

      Excluir

Bons comentários!