sábado, 12 de dezembro de 2015

Inch´Allah

Assisti Inch´Allah (2012) de Anaïs Barbeau-Lavalette no TelecinePlay. Eu não sabia da existência desse filme, vi o poster no Now e fui ver o que era. Um dia me programei para ver. Não é um filme fácil. Nossa protagonista é uma médica canadense que vai trabalhar em um hospital no Ramalah. Ela vive em Jerusalém e todo dia atravessa a fronteira. A amiga dela de Jerusalém é uma oficial. A médica cuida de mulheres grávidas e crianças no hospital. Ela se veste de calça jeans, fuma, se diverte na noite de Jerusalém, a amiga também. Suas pacientes usam lenços e poucas de burca.

A diretora é canadense e o grande trunfo é ela fazer o filme na ótica das crianças, mães e mulheres. Essa médica é uma observadora, com os olhares de quem não está acostumada a aquela realidade. Ela se afeiçoa a uma de suas pacientes grávidas e começam a conviver. Essa família vive do que vende do que pega no lixão. As crianças, mulheres e idosos vão ao lixão buscar o seu sustento. Essa família tem um único homem, o outro está preso. São famílias na maioria de mulheres, idosos e crianças.

Inch´Allah é um filme doloroso, que lança um olhar sob esse universo. E esse é o grande valor do filme, mostra realidades duríssimas, violência, pelo observador. Deixa os questionamentos para nós. Abra um leque para pensar, sem ter a pretensão de julgar. Incrível os atores já que são cenas dificílimas de realizar. A médica é interpretada brilhantemente por Evelyne Brochu. A amiga paquistanesa por Sabrina Ouazani, a atriz é francesa. A amiga oficial por Sivan Levy, a atriz é de Israel.O paquistanês por Yoseuf Sweid, o ator é de Israel. As crianças também estão incríveis no filme. Inch´Alllan ganhou Prêmio de Melhor Filme na categoria Panorama.

Beijos,
Pedrita

9 comentários:

  1. Esse vai para a lista dos filmes que realmente preciso ver urgentemente.

    ResponderExcluir
  2. Apenas uma observação: como ela atravessa a fronteira de Israel para o Paquistão, se esse pais fica ao norte da India e Israel comprimido entre o Mar Mediterraneo e a Jordania? Creio que eu vi algo sobre esse filme quando ele foi realizado. Sim, vou tentar ve-lo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fatima, obrigada pela correção. ela trabalha em Ramalah, Palestina e vive em Jerusalém, Israel.

      Excluir
  3. Mais um filme que não conhecia.

    Ótima dica.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, eu tb não, eu procuro ao máximo ver filmes que não conheço, de culturas que conheço pouco.

      Excluir
  4. Devo ver este filme, apesar de saber que filmes assim me infelicitam um pouco. Mas há aí uma coisinha não esclarecida: Israel não faz fronteira com o Paquistão que, aliás fica distante (3 ou 4 países separam estas duas localidades.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, eu corrigi, ela trabalha em Ramalah, Palestina e vive em Jerusalém, Israel.

      Excluir

Bons comentários!