quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Os Miseráveis

Terminei de ler Os Miseráveis (1862) de Victor Hugo da Cosac Naify. Finalmente terminei de ler. A leitura foi absurdamente prazerosa, deliciosa, mas pelo tamanho da obra, lenta. Hoje estamos na era da rapidez, é uma delícia ler uma obra que precisa ser degustada calmamente, mas fatalmente dá uma sensação de estar atrasada nas leituras. Agora vou ler livros fininhos para diminuir essa sensação. Eu amo livros extensos, mas fico dividida. E não gosto de ler vários livros ao mesmo tempo, gosto de focar em um de cada vez.

Obra Cosette de Émile Bayard feito para a primeira edição da obra.

Victor Hugo é brilhante. Nosso protagonista é condenado por roubar um pão, ele tenta fugir daquele inferno e só aumenta a sua pena. Quando sai um bispo o ajuda e ele se redime de ser mal, já que a galé o transformou em alguém ruim. Ele enriquece não só a ele como a toda uma cidade, ajuda os pobres. Victor Hugo escreve um folhetim como ninguém, uma aula de folhetim, quando estamos doidos para saber o que aconteceu, ele envereda para outro lugar. Os Miseráveis relata também muitos momentos históricos como a Batalha de Waterloo, uma revolta na França, trechos da guerra.

Obra Um Salteador Mortalmente Ferido Sacia a sua Sede (1825) de Eugène Delacroix

Os Miseráveis fala muito da maldade humana, do ser humano que maltrata o outro, às vezes sadicamente. Do quanto julga rapidamente sem conhecer. Da perversidade de quem se diz um homem de bem, da lei. Victor Hugo fala do poder, do quanto as pessoas se aproximam de quem tem poder, querem estar perto. Também há um enorme trecho falando sobre a guilhotina. Sobre religião, o protagonista fala como o convento é parecido com a prisão, lá as pessoas estão encarceradas. Victor Hugo parou de escrever esse livros por 5 anos, depois o retomou.

Essa edição é belíssima, esses desenhos das capas, internos, são do próprio Victor Hugo que fez quando escreveu. Triste ter lido no período que a Cosac Naify fechou. Eu comprei em uma promoção com 50% de desconto.


Há um tempo uns blogueiros fizeram o desafio de ler essa obra no Projeto Victor Hugo 2015  #ProjetoVictorHugo2015. Vou tentar achar uns posts.


Eu vi dois filmes da obra que quero rever, um preto e branco de 1935 e outro com o Liam Neeson de 1998. Os dois focaram em aspectos diferentes, como a obra é extensa, eles editaram cada um o que acharam mais relevante. O preto e branco foi impecável nas galés, em vi em 2013. Mas o de 1998 foi mais completo e vi em 2011. Quero ver os outros filmes e séries. Os links estão aqui:

Tanto o compositor, bem como os pintores viveram e criaram suas obras na época do escritor.

Beijos,
Pedrita

18 comentários:

  1. Esse livro deve ser interessantíssimo.
    Boa noite para você
    Big Beijos
    Lulu
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  2. Já li e é uma das obras que mais me marcou, sim é uma obra desmesuradamente grande pois Victor Hugo decide em paralelo contar a estória das suas personagens e a história da queda de Napoleão.
    Na obra o que gosto menos é aquele extremismo das personagens, umas são como que totalmente boas e outras totalmente más, quase não há espaço para pessoas com virtudes e defeitos. Todavia é de salientar que o agente da justiça que o persegue, apesar de odioso, tem como princípio acreditar na Lei com a suprema Justiça, enquanto o protagonista procura a Justiça com sua reabilitação e fazendo um bem reparador que está acima da letra da Lei e este confronto filosófico é de facto o âmago genialmente trabalhado pelo escritor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, essa obra marca realmente. é bem folhetinesco mesmo, os personagens são bem maniqueístas. o q eu gosto é q o q é definido como bom pela sociedade, o policial, o homem de bem, nem sempre é realmente o bom homem. difícil acreditar na justiça que julga com seus pré-conceitos e preconceitos. infelizmente ainda é muito assim.

      Excluir
  3. Tenho quase certeza que tenho "Os miseráveis'. Mas não li e nem entrou na fila de leitura.
    Parece que cada vez que envelheço mais coisa tenho para fazer e menos tempo tenho.

    Ontem assisti "O último amor do sr. Morgan".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, eu tenho a mesma sensação. mas é bom saber que temos muito o q ler, ver e curtir. não sei que filme é esse.

      Excluir
  4. Ola Pedrita quero te cumprimentar pela excelente postagem ...... Li esta maravilhosa obra á muitos e muitos anos atras,tempo que meus olhos devoravam as páginas de tantos e tantos romances,clássicos, e revistas da época......Bjs,SU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. suzane, eu adorei o livro. adoro devorar tudo o q passa na frente.

      Excluir
  5. Esse livro é um dos clássicos que tenho muita vontade de ler. Mas pela extensão da obra sinto-me acuada. Deve ser cansativo demais.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adriana, a leitura é prazerosa e deliciosa. não é algo que vc olha e fala, ai, falta tudo isso. gera uma curiosidade e interesse enorme.

      Excluir
  6. Hello, querida!
    Muita gente prefere ler livros que terminam mais rápido, eu prefiro os que são interessantes. Esse deve ser muito bom, mesmo sendo intenso.

    Um grande bjo, sucessos sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, eu tb, mas tenho fascínio por obras extensas. adoro tramas que nunca acabam. livros muito resumidos eu fico com crise de abstinência.

      Excluir
  7. Os Miseráveis é realmente uma obra prima!

    ResponderExcluir
  8. Acredita que eu ainda não terminei de ler! Pois é, como você é um livro extenso escrito em outro ritmo eu me pego parando de ler direto, estou com medo de terminar o ano e eu não terminar de ler. Mas realmente, apesar do tamanho, não tem como não achar o Victor Hugo genial e envolvente. Ele tem um tato para escrever e descortinar a alma humana sem pareia. E ele tanto nos causa amor quanto odio, termina um tomo no auge da ação e depois corta e nos leva para outro angulo da história que a gente vai lendo querendo por Deus voltar onde estava antes.

    Nossa, falando assim me pego pensando que esse é um livro que tanto quero terminar, quanto não quero, os personagens viraram amigos de caminhada para mim. Companheiros nesse longo/curto ano de 2015.

    Ah, também lamentei muito o fechamento da Cosac, ainda mais pq não tenho a edição física de "Os miseráveis" dela... e acho que promoção agora é missão impossível!

    Obrigada por ler conosco! Desculpe a demora em vim aqui conferir seu post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pandora, realmente deu tristeza deixar aqueles personagens pra traz. me afeiçoei a eles tb. é, temos difíceis, não dá pra pensar em adquirir livros. por sorte tenho vários na fila. beijos, pedrita

      Excluir
  9. Olá Pedrita! Imagina que igual a Jaci, eu também não consegui tempo para terminar ele ainda! (e olha que fomos nós quem inventamos o projeto hahaha) os Miseráveis é uma leitura envolvente, prazerosa, e de cara o meu melhor livro da vida! Nossa ideia era uma leitura sem tabelas e que no máximo conseguíssemos terminar em 2015... infelizmente para mim não deu, por conta das muitas ocupações e outras leituras de parceria... Continuarei a ler em 2016, e fico feliz em ver que você conseguiu ler e participou do projeto inclusive cumprindo o prazo! haahaha. Abraços e desculpe pela demora de comentar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. alexandre, se fizerem outro projeto melhor escolher um livro menor. uma amiga participa de grupos de leituras, mas os livros são mais finos. eu mesma levei 3 meses lendo e não consigo ler outros livros juntos.

      Excluir

Bons comentários!