segunda-feira, 4 de julho de 2016

Dívida de Honra

Assisti Dívida de Honra (2014) de Tommy Lee Jones no TelecinePlay. A Liliane do Paulamar falou muito desse filme para que eu visse. Achei no TelecinePlay, comecei a ver e lembrei que tinha começado e largado. Era um período emocional difícil, não estava com estrutura para ver o filme naquela época. E agora consegui ver. Dívida de Honra continua e termina um filme triste, bem desesperançoso, mas muito bonito. O roteiro é baseado no livro de Glendon Swarthout.

Eu adoro o Tommy Lee Jones e a Hilary Swank. O personagem dela é muito lindo. Ela é uma mulher forte, que vive sozinha em uma fazenda. O personagem do Tommy Lee Jones é salvo por ela. Ela precisa levar três mulheres que enlouqueceram para suas famílias, ele a acompanha por uma promessa que faz para ser salvo. 

Muito triste as histórias das três mulheres e são interpretadas por Grace Gummer, Miranda Otto e Sonja Ricther. Meryl Streep faz uma participação. 
Beijos,
Pedrita

12 comentários:

  1. Olá Pedrita
    Quando assisti esse filme pensei que fosse uma espécie de road movie do velho oeste.
    Mas é tão triste essa viagem dos cinco excluídos, que eu fiquei sem palavras no fim do filme :/
    Bjs Luli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, resumiu muito bem. cinco excluídos. muito triste mesmo.

      Excluir
  2. O filme é lindo e vou rever após o dia 07, quando programei para gravar.
    Não achei do Telecine Play.
    Já perguntei ao Hugo e ele ainda não respondeu. Vamos lá: por que vc acha que ela se suicida? Para mim, foi o desprezo que o personagem de Tommy Lee Jones, mostra por ela, como mulher.

    Valeu a pena eu ter insistido em vc assistir(risos)?
    Vou insistir em vc assistir Relatos Selvagens, com Ricardo Darin, quando se achar disposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, no telecineplay achei em superestreia, mas bem no finzinho e em drama, tb no finzinho. eu achei que a protagonista não suportou a segunda rejeição e por ser uma sociedade que a mulher deve casar, ela mesmo com dote não conseguia, não viu função para continuar. muito triste. valeu sim. obrigada.

      Excluir
  3. É um filme doloroso, que mostra como o oeste americano era um local brutal demais para as mulheres.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, não era fácil mesmo ser mulher naquela época.

      Excluir
  4. Pedrita,
    Eu ainda não assisti esse, pela resenha deve ser emociante apesar de triste. Com certeza é um filme imperdível!

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, vai gostar, mas é muito, muito triste.

      Excluir

Bons comentários!