quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Retrospectiva 2016

2016 fui pouco ao cinema, mas vi filmes incríveis. Andam proibitivos os custos dos ingressos. Vários filmes que vi em 2016 falavam de mulheres. As Sufragistas mostrou a força de mulheres lutando pelo direito ao voto, depois de muita violência e luta elas conseguiram e motivar mulheres pelo mundo todo e outros países também tiveram que ceder a pressão delas. Esse filme está disponível no Now agora. Carol também me impressionou muito. A dificuldade de mulheres que se amam a viver esse amor e o quanto as pessoas usaram esse desejo para impedir a mãe de ver a filha. Triste!

Também foi o ano de Nise - O Coração da Loucura onde uma psiquiatra concursada não consegue solicitar choques aos pacientes, nem lobotomia e aceita a função de terapia ocupacional que era a que sobrou para não perder o trabalho. No hospital ela começa a modificar o tratamento aos doentes com escárnio de boa parte da classe médica que hoje nem é lembrada e ela é tão cultuada. Até chegar a pintura e ser reconhecida mundialmente pelo seu trabalho. O próprio Jung trocou correspondências com ela trocando informações. Em uma entrevista o diretor comentou que achavam o filme muito local para circular pelo mundo. Estranho que Jung não achou o trabalho de Nise local, mas os avaliadores mundiais de cinema sim.

O último filme no cinema foi o maravilhoso Deserto de Guilherme Weber com a incrível Magali Biff. Que filme! Vem arrebatando prêmios por onde passa.

Em teatro As Benevolentes - Uma Anatomia do Mal foi muito, mas muito impressionante! Thiago Fragoso visceral, que grande ator. Direção de Ulisses Cruz, iluminação de Caetano Vilela, texto de Jonathan Litell. Que espetáculo! Arrebatou alguns prêmios durante o ano.

Também incrível a Sinal de Vida com texto de Lauro César Muniz com Beto Bellini no papel principal. A peça mistura um pouco ficção e realidade, com fatos da vida do escritor e o triste episódio da ditadura. Que bela montagem!

Foi o ano de espetáculos infantis muito impactantes. Como O Inimigo da República Ativa de Teatro com texto incrível do Davide Cali que mostra o quanto somos tão iguais. Em época de tanta polaridade, ver essa peça tornou-se fundamental.

E o genial Nosferatu do Maravilhoso Teatro Ambulante da Academia de Palhaços. Adoro o filme do Murnau e essa montagem foi inteligente, engraçada e excelente!

Em literatura não foram muitos livros. Acabei pegando livros extensos para ler e não foram em grande número. Mas eu acho que leitura é prazer, então não é quantidade nem agilidade que fazem uma obra ser incrivelmente desfrutada. Foram obras incríveis, mas poucas. Em geral eu alterno livros mais finos, entre os grossos, amo livros grandes, mas alguns que escolhi pareciam finos, como o maravilhoso Dôra Doralina de Rachel de Queiroz. A edição tinha letra muito, mas muito pequena, que pegava quase toda a extensão da página. Sem dúvida o melhor livro de 2016. 

Outro incrível e que não parecia tão extenso foi 12 Anos de Escravidão. Conta a trágica história de Solomon Northup sequestrado de sua família e vendido como escravo nos Estados Unidos. Que livro doloroso!

Em novela foi o ano da incrível Liberdade Liberdade. Que produção, elenco, direção de arte e que roteiro. Mesmo sendo de época foi muito inovadora, com texto ácido. Maravilhosa!

Em exposição, foi o ano de Mondrian e o Movimento de Stijl no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo. Que exposição!

Em época de crise econômica a tv a cabo é uma grande companheira. Foi o ano de ver grandes séries como Westworld que me deixou muito impactada. 

Concomitantemente a incrível segunda temporada de Magnífica 70 que eu achei que seria difícil ser tão incrível como a primeira e conseguiram subverter tanto e ser tão sensacional.

E a série que foi quase unânime em apreço, Justiça, que mesmo com algumas impossibilidades foi majestosa com interpretações e roteiros destroçantes.
Foram muitos eventos musicais incríveis como o recital com Emmanuelle Baldini e Dana Radu na Biblioteca Mário de Andrade.



Destaque também para o Duo Flutuart com as execuções de obras de Patápio Silva e para a pianista Eliana Monteiro da Silva que interpretou obras de compositoras brasileiras como Eunice Katunda e Nilcéia Baroncelli.

E a do Quarteto Camargo Guarnieri interpretando Dvorak e Borodin.

Filmes na tv a cabo foram muitos, vai ser difícil separar alguns. Impressionante O Duplo baseado no livro o Homem Duplicado. Muito indigesta a história contada em Spotlight.

Muito próximos uns dos outros acabei vendo três filmes incríveis Effie Gray, Uma PromessaTestemunho da Juventude. Três filmes de época, com histórias tão fortes, e algumas reais.


Fiquei muito destroçada por Elena e Meu Amigo Hindu. Gostei demais de Muitos Homens Num Só.


E fechei o ano com chave de ouro vendo A Hora e a Vez de Augusto Matraga. Incrível filme! Apesar que eu deva ver mais algum por esses dias. 



Eu adorei o BBB16 desse ano, principalmente até a saída da Ana Paula. Foi demais! Confesso que não estou apostando nada na escolha do Thiago Leifert, confesso que nem me agradou. Pedro Bial sempre foi respeitoso com todos os participantes, vai ser difícil alguém substituí-lo com qualidade. Talvez o Otaviano Costa me agradaria.

E foi o ano das Olimpíadas e das Paralimpíadas Rio 2016. Confesso que tinha muito receio que tudo saísse de acordo, mas foi emocionante e lindo. E teve um carinho especial porque vários amigos foram voluntários. A Patry do blog Marion foi uma delas e fez lindos relatos.


Um Bom 2017 pra todos!
Pedrita

18 comentários:

  1. Pedrita, gostei da sua retrospectiva! Falou até da nossa querida Ana Paula e dos meus posts olímpicos! :) Que venha 2017 com mais produções artísticas para nos emocionar! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. patry, bbb16 não podia ter faltado pq ana paula foi tudo. ah, olimpíadas sem seus relatos não foi olimpíadas. amo bastidores. que venha 2017 e muitas produções artísticas.

      Excluir
  2. As Sufragistas foi um filme que procurei assistir assim que anunciaram, mas não vi em nenhum cinema disponível, mas assisti pelo Tececine.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ruby, que pena, eu vi na avenida paulista. em geral esses filmes só passam nesse bairro mesmo são paulo sendo enorme.

      Excluir
  3. As benevolentes continua a ser um dos livros que mais me tocou das leituras desde o início deste século, não sei como terá sido adaptado ao teatro... mas o livro é mesmo chocante e brilhante ao mesmo tempo.

    ResponderExcluir
  4. Coisa demais para ler e não dá tempo de fazer isso agora.
    Mas vou ler tudo.

    Meu Notebook é Dell.
    Mas meu computador de mesa a CPU é Intel e o Monitor LG.
    Tenho um técnico que me orienta e só compro com ele do lado. Então, tenho o que ele, indica.
    E aqui tem maresia. Vc aí não tem essa desgraça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, é verdade, a maresia é uma vilã para eletrônicos.

      Excluir
  5. Olá, tudo bem? Neste ano, fui menos ao teatro. Sinto isso. No cinema, perdi neste últimos dois meses alguns filmes importantes, como O Contador, Nascimento de uma Nação.. Enfim...Não dá para ver tudo. Velho Chico também merece destaque. Aproveito a oportunidade para desejar um ótimo 2017! Bjs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fabio, eu fui mais ou menos tb ao teatro. fui em poucas exposições. realmente não dá pra ver tudo. por sorte somos de são paulo e aqui há muita variedade. mas tem esse problema de nunca darmos conta. velho chico detestei. mal vi. arrastada, chata, cheia de problemas. péssima. ótimo 2017.

      Excluir
  6. Ótima retrospectiva, Pedrita! Eu fui muito ao cinema, pois tenho desconto em alguns se pagar com o cartão do banco. Foi um ano de bons filmes. Por outro lado, fiquei fora dos eventos e teatro.

    FELIZ 2017!!! Que venha com saúde, trabalho, dinheiro e muitas atividades culturais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bruxa, tb tenho desconto, mas é em um único bairro. com o fechamento da av paulista acabo não querendo ir por ficar bem inacessível o cinema. realmente foram bons filmes. ótimo 2017 pra vc.

      Excluir
  7. Detestei Ana Paula do BBB16.
    Votei sempre para ela sair.

    Suffragette vi há poucos dias. Gostei.

    Dora Doralina tenho na Biblioteca mas não lembro nada do livro. Preciso vê se tem grifos. Faço marcação em tudo que me interessa, nos livros.

    WestWorld não entendi nada e não vi nem 2 episódios.
    Penso que meu tempo cada vez fica mais curto, mesmo com toda organização que tenho nele. São muitas opções no dia dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, amei ana paula. sufragette é muito bom mesmo. dora doralina é incrível. é provável que tenha muitas marcações. westworld tem muitos segredos. só com o tempo vão sendo revelados. ah, tb acho os dias curtos demais.

      Excluir
  8. Boas dicas Pedrita! Fico feliz que tenha gostado do meu cabelo, tava precisando mudar um pouco.
    Feliz 2017! Muitas bençãos, saúde e sucesso pra vc!
    Big Beijos
    Participe da nossa pesquisa de público 2017
    Meu Canal You Tube

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, ficou ótimo seu cabelo. eu gosto de mudar sempre. ótimo 2017 pra tds vcs.

      Excluir
  9. Olá Pedrita!
    Aaaiiiinnn eu queria ter feito uma retrospectiva tb :) não deu tempo de eu organizar (meu nome do meio é desorganização e o sobrenome bagunça)e eu deixei meus posts de Natal e Ano Novo programados.
    Amei o seu post!
    Foi o ano de empoderamento das mulheres.
    Queria ter lido mais, planejei ler tres ou quatro livros por mês, mas teve mês que li dois, um ou nenhum, no final das contas foram poucos no ano :(
    Acompanhei muita coisa por aqui, conheci muita coisa aqui, acompanhei seus textos e opiniões e até coloquei na minha lista de metas para 2017 assistir um evento musical <3
    Aprendi muito sobre cultura no seu blog!
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, não sou demasiadamente organizada, mas amo repensar meu ano cultural. avaliar. eu não ligo muito para quantidade de leitura. mas ter lido tão pouco realmente me incomodou. errei nos livros que achava que eram finos. vamos ver se acerto esse ano assim que terminar o pintassilgo, leitura que leva meses, mas muito prazeirosos, que livro. obrigada.

      Excluir

Bons comentários!