sábado, 11 de março de 2017

Cidade de Deus - 10 Anos Depois

Assisti Cidade de Deus - 10 Anos Depois (2012) de Caio Borges e Luciano Vidigal no É Tudo Verdade do Canal Brasil. Eu tinha ouvido falar muito desse documentário que procura alguns artistas que participaram do filme para saber o que fazem hoje. Nem lembrava que fazia tanto tempo que o filme tinha estreado.

A dupla Laranjinha (Darlan Cunha) e Acerola (Douglas Silva) recentemente tiveram uma nova série, agora como pais.

É interessante ver como alguns atores estão muito presentes e eu nem lembravam que tinham surgido no filme como Alice Braga. Ela conta que a foto promocional do filme no mundo todo era a que ela aparece e que por isso deu muitas entrevistas e abriu muitas portas. Que teve muitos convites depois.

 Não sabia que Seu Jorge tinha surgido no filme. Gosto dele como músico, mas muito como ator, vi filmes incríveis com ele, com ótimas interpretações.

Mas o documentário também mostra alguns que não conseguiram querer seguir a carreira artística. Que tiveram caminhos diferentes. Alguns satisfeitos, outros não. Gostei que falaram bastante do cachê que receberam, que era muito mais do que imaginavam, mas dado o sucesso do filme acharam pouco depois. O que é bastante comum, é difícil mensurar. Não é porque um filme fez sucesso no mundo todo que recebeu muito dinheiro, mas só quem é do meio que tem essa noção. Muitos tem a ideia que um filme fazendo muito sucesso, ganhou muito dinheiro. Depende. Interessante que entrevistaram alguns que contracenaram quando eram crianças. Bacana ver como estão agora. Um diz que o pai pegava todo o dinheiro da criança e que ele não quis mais ser ator. O pai dá depoimento e comenta que o filho achava que ganhava muito dinheiro, mas não era verdade. Pode ser verdade. Vai saber. Nas entrevistas eles falaram que muitos viajaram a primeira vez de avião quando foram para os festivais. Que quando voltaram para as suas vidas foi difícil lidar com o choque de realidade. 
Outra que não sabia que tinha surgido em Cidade de Deus foi a Roberta Rodrigues, como gosto dessa atriz. Como também o Thiago Rodrigues, que gosto muito. Ele conseguir ter uma carreira bem expressiva. Roberta conta que passou  um momento muito difícil, até que foi chamada para uma novela. Claro, o filme não conseguiria falar com todos, são muitos atores. Gosdo do Jonathan Haagensen, do Marcello Melo Jr. que também não foi entrevistado ou não ficou na edição. Após a realização do documentário os atores se uniram e criaram um grupo que dá cursos profissionalizantes e auxiliam para atuar em filmes e televisão.
Leandro Firmino também falou de sua experiência no filme já que o seu personagem Zé Pequeno ganhou muitos prêmios. Ele continua na carreira artística. O documentário mostrou que um está desaparecido. A mãe acha que ele está no tráfico. Gostei demais do documentário, quero sempre saber o que aconteceu, por onde andam. E acho importante mostrar o que um filme impactante como Cidade de Deus mudou ou não a vida das pessoas. Com a dificuldade de viver de arte no Brasil, a falta de incentivo e patrocínios, é compreensível que para alguns o filme mudou muito pouco, para alguns só na época do filme. 
Beijos,
Pedrita

18 comentários:

  1. Analisando a dificuldade da passagem na carreira de ator mirim ou adolescente para a vida adulta, é bom saber que vários que participaram do filme conseguiram fazer esta transição.

    É a vida e o trabalho, não tem jeito, nem sempre as pessoas conseguem seguir a carreira que sonham ou a que deram o primeiro passo na juventude.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, exatamente, os que tiveram mais dificuldade ou nem conseguiram foram os q trabalharam quando eram crianças, com exceção do thiago rodriguez. e concordo, nem sempre o que nos demos muito bem em uma época se definirá nossa profissão no futuro.

      Excluir
  2. Pedrita, esse documentário parece ser muito interessante, esse com certeza verei. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Vi o filme original cá na ilha, claro que o documentário não deverá passar por cá, mas lembro-me que Cidade de Deus foi um filme que me deixou marcas e gostei muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, tb acho que não irá viajar. o documentário é mais alternativo.

      Excluir
  4. Meu Deus! Como o tempo passa! Lembro mais ou menos de quando lançaram esse documentário, mas ainda não assisti. Pelo menos alguns conseguiram seguir a carreira e realizar bons trabalhos.

    ResponderExcluir
  5. Eu vi cidade de Deus e gostei. Faz pouco tempo na verdade que vi porque minha família sempre teve preconceito com filme nacional. Mas passei aqui para te dizer que vi um dos filmes que você recomendou há um tempão: Nise, o coração da loucura. Achei lindo o trabalho da psiquiatra, mas o interessante mesmo foi ver o comportamento dos pacientes (e de alguns médicos muito tradicionais). Obrigada pela dica! beijos Aleska.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cidade de deus é incrível, tecnicamente revolucionário. nise é maravilhoso, eu não conhecia o trabalho dessa psiquiatra.

      Excluir
  6. Olááááá Pedrita
    Não conhecia o documentário e fiquei interessada, deve ser bem bacana acompanhar as entrevistas e fazer um paralelo com as carreiras dos atores, relembrar passagens do filme e estabelecer uma conexão com a evolução de personagens em outros papéis.
    Ah lembrei que a Roberta Rodrigues, Jonathan Haagensen e o Marcelo Melo tem uma banda chamada Melanina Carioca, será que eles formaram depois de terem participado do filme?
    Vou levar a indicação.
    Bjs Luli

    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, melanina foi criado depois mesmo. eu gosto de saber que rumo as pessoas tomam.

      Excluir
  7. O elenco é ótimo, mas não curto muito essa temática.
    big beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu assisti esses dias no Canal Brasil é um filme pesado,
    uma realidade nas favelas.

    Beijos

    ResponderExcluir

Bons comentários!