sexta-feira, 10 de março de 2017

Conexão Francesa

Assisti Conexão Francesa (2014) de Cédric Jimenez no TelecinePlay. Esse filme está em Cult Independentes no Now, filme não chega a tanto. É um bom filme de ação sobre mafioso, sem ser cult. É a época do boom da heroína. Na década de 70, a heroína é uma droga que vicia muito rapidamente, criando muito descontrole e isso auxilia muito o comércio da droga.

Um policial investiga e ajuda dependentes para tentar descobrir traficantes. É então promovido a juiz. O ator é lindo, Jean Dujardin. Os policiais duvidam dele, acham que ele vai dar trabalho, mas ele consegue desestabilizar a principal facção do tráfico. Como não consegue chegar no chefão, ele entrega inúmeros mandados de prisão para os funcionários do esquema, os pequenos funcionários e isso desestabiliza o grupo. Em uma dessas conversas com dependentes, a moça percebe que o policial foi viciado em jogo.

Interessante quando sua esposa comenta que a obsessão dele em prender o chefe do tráfico é igual a quando ele estava viciado em jogo. Que não consegue parar. Realmente compulsões podem parar em um lado, mas podem partir para outro. A esposa é interpretada por uma atriz que adoro: Céline Sallete.

Tudo dá muito errado já que onde há muito dinheiro há muito envolvimento, inclusive da polícia e da política. O juiz vai para outro segmento. O tempo passa, surge um político que é contra a corrupção, o juiz volta a ser chamado, mas agora clandestinamente. Ele monta um grupo, um escritório e eles ficam afastados dos policiais e dos políticos. O mafioso é interpretado por Gilles Lellouche. O elenco é bem extenso, alguns são: Mélanie Doutey, Guillaime Gouix, Bruno Todeschini e Benoît Magimel. Ótima reconstituição de época e adorei a trilha sonora.
Beijos,
Pedrita

16 comentários:

  1. Pedrita tudo bem??
    Gostei da dica viu!!

    Beijinhosss ❥
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
  2. O filme é muito interessante por mais o tráfico de drogas numa época anterior a entrada da América Latina neste mercado.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, é bom. a parte histórica sobre o comércio de heroína na década de 70 é realmente interessante.

      Excluir
  3. Vi este filme por causa do actor francês, Jean Dujardin. Gostei, embora já tenha visto melhores filmes abordando esse tema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ematejoca, fiquei fã desse ator. já tinha visto ele em outros filmes, mas nesse q quero ver mais. é bom esse filme.

      Excluir
  4. Olá, tudo bem? Neste fim de semana, assistirei Até o Último Homem. Ainda bem que ainda está em cartaz. Bjs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
  5. Hello, Pedrita!
    Esse fim de semana vou ficar em casa, vou aproveitar para
    assistir filmes e descansar.
    Gostei da resenha, é um filme bem interessante.
    Valeu pela dica!

    Bjoos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, ainda não decidi o q vou fazer.

      Excluir
  6. Olá Pedrita
    Já está na lista dos desejados, acho que o tema é muito atual, na verdade, atemporal, gostei muito do plot compulsivo, interessante vc dizer que que as vezes a obsessão encontra uma vertente que difere da que foi conscientemente vencida, é uma mescla de comportamentealxpsicológico!
    Bjs Luli

    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
  7. luli, parecia muito com um outro grupo de corrupção muito atual. sim, é um comportamento psicólogico que muda de lugar, mas permanece se a pessoa não estiver atenta. bacana que a esposa que percebeu e alertou o marido.

    ResponderExcluir
  8. Tentei vê, mas cochilei e perdi o fio da meada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, realmente esse não dá pra ver em pedaços.

      Excluir

Bons comentários!