domingo, 23 de julho de 2017

A Garota Solitária

Assisti A Garota Solitária (1995) de Benoît Jacquot na ClaroTV. Eu gosto desse diretor. É um bom filme para quem estuda cinema, há vários planos sequências acompanhando nossa protagonista. Mas o roteiro é muio fraco. É mesmo para seguir a garota tentando o mínimo de edição, em detrimento do roteiro.

Inicialmente passa em um único dia da vida dessa garota. Depois, no finalzinho, ela uns anos a frente. Começa em um bar, um rapaz nervoso, ela chega, ele reclama do atraso. Ela conta que está grávida. Praticamente não há cortes. Segue para ligar para mãe o que faz continuamente no filme todo. O rapaz não trabalha e não parece muito interessado em fazê-lo. Ela reclama com ele, mas ele continua no bar, já que ela pediu que ele a esperasse.

Ela segue para o primeiro dia de trabalho no emprego novo. Acompanhamos ela caminhando até o hotel, engraçado a surpresa das pessoas nas ruas, ela anda rápido e a câmera também. Curiosa pra saber como filmaram. Ela é uma péssima funcionária. Entra em quartos vazios pra ligar pra mamãe. O que mais me incomodou é o grupo pegar os pães com as mãos, levar nos quartos, voltar, pegar de novo com as mãos. Ninguém lava as mãos quando chega das ruas, após abrir portas. Não comeria nesse hotel nem por decreto. E o café completo é uma grande pobreza. Ela já sabe um pouco do serviço porque diz que trabalhou no Sheraton. Então ela sai de uniforme no meio do expediente para se encontrar com o namorado de novo no bar. Deve ter perdido o emprego naquele mesmo dia. Anos depois ela com o filho e a mãe e percebemos que ela está sozinha. Ela diz em um momento que não ia ficar com um marido que faz apostas. Não sei se a tradução foi correta. Ela é interpretada por Virginie Ledoyen, como é linda. Ele por Benoît Magimel. Todos os outros aparecem pouquinho. O filme é mais ela o tempo todo e seu corre corre principalmente no hotel pelas escadas, elevador, corredores e quartos. 

Beijos,
Pedrita

16 comentários:

  1. Olá Pedrita,
    Confesso que não acompanho muito cinema francês.
    Bom domingo.
    big beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, os antigos são fantásticos. os atuais tem alguns bons, outros nem tanto. tem mais fama que preciosidade. esse é só curioso.

      Excluir
  2. Parece ser um desses filmes que a gente assiste mais para ver no que vai dar, rsrs. Eu também reparo muito na questão da higiene, principalmente na ligada à comida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, é assustadora a falta de higiene e a pobreza do café. eu achei interessante as andanças dela. mas tava com muita paciência para ver até o fim.

      Excluir
  3. oi tudo bem! adorei saber mais do seu mundo cultural !! fiquei curiosa pra assistir ,é um estilo diferente do que assisto ,mas acredito que vale a pena conferir! bjs
    http://unhasdaraquel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. unhas, o mundo cultural é minha paixão. atualmente estou mais voltada a tv em casa por férias forçadas. mas não vejo a hora de retomar minha vida cultural externa.

      Excluir
  4. Amo cinema francês. Vou deixar na list de desejos.

    http://juliamodelodemodelo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não me interessei pela história, pela sua resenha.
    A atriz não conheço.
    O ator, pelo nome.
    Ou será que Benoit é um nome comum no cinema frances?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, acho q não ia gostar. a atriz é linda demais. esse ator é o da professora de piano. é um nome comum, tanto que é o mesmo do diretor.

      Excluir
  6. Olá, Pedrita!
    Gostei da resenha, vale a pensa assistir, rsrs.
    Chegar da rua e não lavar as mãos para comer que nojo!
    Eu me preocupo tanto com a higiene em todos os aspectos.

    Beijinhos, ótima semana ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, se gostou veja. mas é mais ou menos. ai, essa questão da higiene me incomodou demais.

      Excluir
  7. Não conhecia. Geralmente gosto desse tipo de filme. Quando tinha mais tempo assistia vários filmes estranhos por semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bruxa, eu tb gosto de ver filmes estranhos. mas esse não diz ao q veio. o roteiro é muito fraco.

      Excluir
  8. Olááááá Pedrita
    Que diferente!
    Me lembrou assim de cara de dois filmes "Simplesmente acontece" talvez por causa do hotel e "Amelie Poulain" pelo fato de ser um conto de fadas moderno francês.
    Mas acho que não deve ser parecido com nenhum dos dois.
    É difícil fazer a narrativa instigante em 24 hs especialmente no começo do filme.
    Aaaaaaiiiiinnnnn eu também não comeria lá nem se estivesse uma semana com fome argh :/
    Excelente semana pra ti
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah luli, não é tão genial assim. é quase um experimento. tb não comeria.

      Excluir

Bons comentários!