terça-feira, 7 de novembro de 2017

Amor & Amizade

Assisti Amor & Amizade (2016) de Whilt Stillman no TelecinePlay. É baseado em um livro da Jane Austen, Lady Susan, que não li. Fui ver e é uma obra curta, uma das primeiras que escreveu e que agora quero ler. Achei muito interessante porque como sempre fala da situação difícil da mulher sem posses, mas que já esteve na sociedade. O nome da obra curta Lady Susan é bem mais interessante para ser o nome do filme do que o título cafona que escolheram, Amor & Amizade.

Nesse também é uma mulher batalhadora para melhorar a sua condição, mas uma mulher muito manipuladora e estrategista. Lady Susan ficou viúva e sem posses. Conseguiu com os poucos recursos que sobraram manter a filha em uma escola interna, mas ela precisa viver de favor na casa das pessoas. Se desentende na primeira casa e segue para a casa de seu irmão. Uma casa que não a interessa nem um pouco porque é enfiada no campo, no meio do nada. Lady Susan tinha fama de namoradeira e é interpretada pela linda Kate Beckinsale.

Lady Susan fica interessada no irmão da cunhada (Emma Greenwell). Um lindo e jovem rapaz (Xavier Samuell) que se derrete por ela e por sua inteligência. 

Sua filha (Morfydd Clark) está de casamento marcado com um bobão  riquíssimo (Tom Bennett) e faz tudo para se livrar desse fardo. E está interessada no pretendente da mãe. Lady Susan passa o filme tentando convencer a filha do casamento e de afastá-la do seu pretendente.

Muito interessante a conversa da Lady Susan com sua amiga (Chloë Sevigny). Ela não entende como a amiga suporta um marido tão grosseiro e velho (Stephen Fry), que vive ameaçando enviar a esposa para longe, um marido que propõe inúmeras proibições que a amiga dribla sempre. A amiga mostra então que ao menos ela vive na cidade grande, com conforto e com dinheiro, que não vive de favor na casa de ninguém. E que se Lady Susan insistir no casamento com o irmão da cunhada vai viver de favor na casa do irmão (Justin Edwards), no campo e sem dinheiro para nada, vivendo no máximo de uma mesada do marido da filha. Essa conversa abre os olhos de Lady Susan que modifica sua estratégia. Ela aproxima a filha do jovem e belo rapaz e se aproxima do bobão rico. Casa-se então com o bobão rico, fica rica, vive em Londres e é livre para fazer o que quiser, porque retoma o prestígio na sociedade. Se ela ficasse de favor na casa do irmão, não seria incluída na sociedade, seria somente a irmã pobre. Achei o roteiro, muito, mas muito inteligente. Quero muito ler para ver o quanto está fiel ao texto.

Beijos,
Pedrita

18 comentários:

  1. Oi Pedrita, gostei do resumo do filme, me pareceu daqueles que prendem nossa atenção, vou tentar assistir.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Fui assistir sem esperar muito e achei genial! Adorei!

    ResponderExcluir
  3. Olá Pedrita
    Não assisti o filme e não li o livro.
    Fiquei curiosa com sua resenha.
    Gosto das obras da autora e adaptações que assisti achei ok.
    Vai para a lista dos desejados, quero conferir esse título, a reviravolta e o roteiro Inteligente deve prender a atenção.
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adoro filmes de época, a sua descrição de alguns fatos me despertaram a curiosidade de assistir o filme, se já não fosse tão tarde assistiria agora mesmo, mas ate o fim de semana consigo assistir. bjus
    Pequena Tagarela

    ResponderExcluir
  5. Uma coisa muito importante na obra da Jane Austen é justamente nos fazer ver o quanto o costume de manter a mulher na dependência do homem (econômica, social, emocional etc.) é ruim para nós.
    Por mais que a mulher fosse inteligente e capaz, era subjugada pelo homem através da práxis social. Veja que muitas lutas foram necessárias, para que a mulher viesse a desfrutar da liberdade que hoje desfrutamos. E ainda há mulheres que condenam o feminismo...

    Beijoca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, o q achei interessante é que susan faz de tudo para melhora a sua condição. ela está apaixonada pelo rapaz e feliz com a condição de casar com ele. mas racionalmente vê que continuaria na mesma situação de viver de favor, qq um de nós sabe o qt é complexo viver da generosidade de outra família. e muda o seu destino racionalmente de forma muito inteligente. gostei muito.

      Excluir
  6. Olá, Pedrita!
    Que resenha gostosa, fiquei tentada em ver o filme e ler o livro, bela dica!

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
  7. Filmes de época não estão entre os meus favoritos.

    Por outro lado, gosto dos trabalhos dos anos noventa do diretor Whit Stillman.

    Acredito que você também iria gostar.

    "Metropolitan", "Barcelona" e "Os Últimos Embalos da Disco".

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, eu gosto muito de conhecer um pouco da história, principalmente dos costumes de outras época. não conheço esses filmes.

      Excluir
  8. Eu gosto de filmes de época e preciso aceitar que naquela época a roupa era assim, os modos eram assim.
    As vezes vejo coisas ridículas mas que não eram.
    Não conheço esse livro de Jane Austen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, tb não conhecia esse livro da austen. tb gosto de filmes de época e de conhecer outros costumes.

      Excluir

Bons comentários!