quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Marguerita S., A Mulher Que Inventou Mussolini

Assisti ao documentário Marguerita S., A Mulher Que Inventou Mussolini (2015) de Pierre-Henry Salfati no Curta! no Now. Eu tinha visto uma chamada no Now falando desse filme, fui no Curta! do Now e lá estava ele. Eu achava que esse péssimo nome sensacionalista era a tradução no Brasil, mas não, vem do nome do livro de Roberto Festorazzi.

Sim, Marguerita Sarfatti foi importantíssima para Mussolini e para a criação do fascismo. Eles se conheceram jovens. Ele operário e revolucionário inicialmente socialista, depois comunista, e ela, rica, da elite italiana, extremamente culta e influente, também socialista. Marguerita introduziu Mussolini na elite intelectual da época. Juntos fundaram o fascismo.  Marguerita foi muito influente na cultura, na construção de prédios arquitetônicos dentro da filosofia do fascismo, incentivo as artes. Ela foi amante de Mussolini por anos. Os dois casaram com outras pessoas e continuaram juntos até Mussolini chegar ao poder, aí ele manteve Marguerita mais distante, mas não tanto assim. Acho exagerado dizer que Marguerita inventou Mussolini, mas ficou claro que Marguerita e Mussolini inventaram o Fascismo.

Antes da guerra, Marguerita Sarfatti queria que Mussolini se aliasse aos Estados Unidos. Ela seguiu inclusive ao país para conversar com Roosevelt e voltou para a Itália para falar com Mussolini sobre a aliança, mas Mussolini, enquanto Marguerita estava nos Estados Unidos, teve encontro com Hitler e firmou o apoio a Alemanha. Nesse momento é que eles realmente se separam. Mas é fato que Marguerita criou o Fascismo com Mussolini e que era a favor desse regime ditatorial. O fato dela não desejar aliança com Hitler os separou. Ela era judia e fugiu do país. Mas o Fascismo era um regime populista e ditatorial. 

Beijos,
Pedrita

8 comentários:

  1. Olá, muito obrigada pelas suas palavras de carinho.
    Feliz 2018. Amei conhecer sobre Marguerita S.
    Foi um excelente post, bjocas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pedagoga, tb gostei de conhecer a marguerita. bom 2018.

      Excluir
  2. Acho impressionante que um socialista se bandeie para o fascismo, que é praticamente o oposto. No caso deles, no entanto, isso talvez fosse até previsível, já que ela era rica e da elite e ele um cara que - desde sempre - tinha espírito de ditador.

    Beijoca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, não tinha ideia que o fascismo teria vindo de pessoas socialistas e comunistas. fiquei pensando onde perdi essa parte da história. não acho que seja um rico que vá para o fascismo. não sei se é tão claro assim.

      Excluir
  3. Olá Pedrita
    Deve ser um documentário e um livro interessantes e instigantes do ponto de vista pessoal.
    Curioso como as pessoas usam desde sempre a política em favor próprio e se deixam levar ao sabor do vento que melhor lhes sopre rsrs
    Não importa qual o sistema nem qual o partido.
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, tive muitas revelações históricas com o documentário. realmente parece que o poder e a política é na maioria das vezes em benefício próprio.

      Excluir

Bons comentários!