sábado, 14 de junho de 2008

Vestido de Noiva

Terminei de ler a peça de teatro Vestido de Noiva (1943) de Nelson Rodrigues da Coleção Folha. Vocês se lembram que comentei que queria ler a peça depois que assisti ao filme dirigido pelo filho do Nelson, o Joffre Rodrigues. E não é que o livro estava na Coleção Folha? Eu comprei toda a coleção e ela chega em lotes pra mim. Vestido de Noiva veio no segundo lote e é o 14º livro. Fiquei irradiante. Quem estiver em São Paulo talvez consiga achar em algumas bancas que guardam alguns volumes para venda. Eu tinha lido que em um momento da realização do filme, Joffre Rodrigues achou que estava muito teatro e quebrou a cabeça para definir as escolhas de edição que transformassem realmente a obra em um filme. Eu amei o filme e tinha muita curiosidade de saber quais foram essas escolhas.

Obra Cinco Mulheres em Guaratinguetá (1930) de Di Cavalcanti

No texto da peça começa o som do atropelamento e os delírios de Ataíde. No filme, Joffre Rodrigues começou pela chegada da família na casa que tinha sido muitos anos antes de Madame Clessi e de Ataíde descobrindo o diário da cortesã.
Eu me surpreendi ouvindo em minha mente a voz de Simone Spoladore na personagem Ataíde quando lia a peça. A da Marília Pêra como Clessi também.

Nelson Rodrigues era realmente um mestre com as palavras, em frases curtas dizia preciosidades que jamais esquecemos. Novamente me surpreendeu os delírios, sonhos ou realidade de nossa protagonista. Não sabemos se tudo o que ela vive com a Clessi é perturbação mental realmente e temos dificuldade de compreender o que aconteceu e o que acontece. Sempre toda a complexidade da obra de Nelson Rodrigues, da falsa aparência das famílias de classe média, da sordizes das relações. Majestoso! Obra de arte!

Obra Vaso de Flores de Anita Malfatti

Trechos da peça Vestido de Noiva de Nelson Rodrigues:

“Buzina de automóvel. Rumor de derrapagem violenta. Som de vidraças partidas. Silêncio. Assistência. Silêncio.”

“- Sou louca? (com doçura) Que felicidade!”

“Um morto é bom, porque a gente deixa num
lugar e quanto volta ele está na mesma posição.”

Alaíde pede muito que tenha uma Ave Maria em seu casamento, que pode ser a de Gounod, é a que escolhi para ilustrar o post.


Música do post: Avemaria (Gounod)




e Beijos,
Pedrita

3 comentários:

  1. Nelson Rodrigues é um que preciso muito ler... acho que li alguma coisa na faculdade, mas não lembro. Ah, que pena que eu não soube dessa coleção da folha... acho ótimo pra colecionar bons livros!!
    Obrigada pelos comentários no Mistureba =)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nada de Nelson Rodrigues. Que falha literária!
    Denise

    ResponderExcluir
  3. renata e dê, eu amo os textos de nelson rodrigues. eu sugeriria q vcs começassem pelo o casamento que é romance, não peça de teatro como vestido de noiva.

    ResponderExcluir

Bons comentários!