terça-feira, 21 de julho de 2009

Lady Chatterley

Assisti Lady Chatterley (2006) de Pascale Ferran no Telecine Cult. Eu soube desse filme pelo Marcelo Janot, inclusive ele gravou um vídeo para o Telecine. Eu tinha lido o livro de David Herbert Lawrence, comentado aqui e queria muito ver a adaptação. Essa é a quinta desse romante e é primorosa, delicada e sublime. Gostei demais da escolha do elenco. É um filme atual, mas os atores não tem os seus corpos esculpidos em malhação, muito pelo contrário, são exatamente como foram feitos por Deus, portanto belíssimos e reais. Ainda os dois atores são belos, mas igualmente não estão dentro dos padrões de beleza impostos nos dias de hoje. O livro foi publicado em 1928.

Lady Chatter-ley é uma mulher de posses, de uma boa família, e está casada com um homem que está na cadeira de rodas. O que eu gosto do livro e o filme captou perfeitamente, é que apesar do marido estar em uma cadeira de rodas, não há melodrama, nem agressividade, muito menos piedade. Esse casal vive de forma tranquila, até um pouco tranquila demais. Não há sensualidade, apenas uma calma de um casal que já está acostumado um com o outro, cheios de regras e horários. É a chegada de uma enfermeira que passa a mudar radicalmente a vida dos dois. A esposa começa a caminhar e se encanta com o capataz. A diretora do filme fez exatamente como o livro, inicialmente há uma curiosidade física, até mesmo só para olhar um corpo nu e diferente. Aos poucos começa a haver afetividade e talvez chegue ao amor.
Adorei o olhar da diretora sob a natureza, exatamente como no livro, da época em que se contemplava a beleza, que se olhava para as plantas. É igualmente impecável a mudança das estações, como é no livro, e juntamente a mudança do interior das pessoas a cada estação. Gostei demais da utilização de várias linguagens. Inicialmente o texto que aparece entre as imagens, como nos filmes mudos. Depois uma narradora lê trechos da obra. Mas nada simétrico.
Os atores estão impressionantes: Marina Hands, Jean-Louis Coullo'ch, Hippolyte Girardot e Hélène Alexandridis. Lady Chatterley entrou para os filmes da minha vida. Entre os filmes mais maravilhosos que já vi na vida. Lady Chatterley ganhou 5 prêmios no César, Melhor Filme, Melhor Atriz (Marina Hinds), Melhor Fotografia, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Figurino. E o prêmio de Melhor Atriz (Marina Hinds), no Festival de Tribeca.



Youtube: Lady Chatterley UK trailer




Beijos,

Pedrita

7 comentários:

  1. Um bom filme, sem dúvida.
    Desculpe-me a(s) pergunta(s): você raramente vai a uma sala de cinema, não é? Algum motivo especial?

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. OLá, tudo bem? Vou ao cinema assistir ao filme da Sandra Bullock... É um longa comercial hehe.. Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  3. Olá
    É lindissimo. Por cá passou há uns dois anos e foi dos poucos a ser visto em sala grande de cinema.
    Embora a oferta de estreias seja relativamente grande, a qualidade escasseia no que nos é oferecido e como disse e bem em tempo de crise, não se consegue tudo, não é?
    Cada vez menos vamos a salas de cinema e acredite que com grande pena nossa. Cinema, sejamos justos, é para ser visto no grande ecran!!!!
    Paula e Rui Lima

    ResponderExcluir
  4. Pedrita, é bem legal quando o filme é fiel ao livro.

    Beijos,

    ResponderExcluir
  5. eu adoro o jeito de voce fazer os comentarios dos filmes que vê,,,da uma vontade louca de ve-los tambem,
    pena que eu não tenha TV ,,, mas vou comprar uma
    so para ver os filmes que voce gostou....bjs

    ResponderExcluir
  6. Pedrita, pois é, vamos em frente, sabe que é bom saber que de certa forma, não sou a única a viver um momento delicado, o que não é bom, lógico, mas serve de consolo, me faz sentir menos E.T. rs.
    Obrigada pelo comentário, fiquei bem feliz em recebê-lo!
    Beijos e vamos que vamos!

    ResponderExcluir
  7. paula e rui, lembraram da minha precariedade financeira, difícil.

    sheila, eu gosto de adaptações de livros, mesmo as q não são fiéis, desde q sejam criativas e impecáveis.

    ionah, eu por muito tempo não tive tv tb.

    ResponderExcluir

Bons comentários!