sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Caravaggio

Assisti Caravaggio (1986) de Derek Jarman em DVD. Eu ganhei esse DVD do 007, que presente! Adorei! O 007 tinha ressaltado que a magia do filme eram as obras do pintor e a representação das obras nas imagens e na fotografia. Realmente é perfeito. Fiquei imaginando o trabalho que deve ter dado criar réplicas para que o ator pudesse pintá-las. Mas não só as pessoas posando nós víamos as telas, todas as tomadas, as cenas, a fotografia, lembram as obras de Caravaggio. Como as telas do Caravaggio eram escuras, as cenas trazem a luz das suas telas. Primoroso! Gostei também do toque surreal que o diretor deu ao filme. Há algumas cenas que aparecem muito sutilmente objetos contemporâneos. Como o carro que está atrás de Caravaggio quando ele vai buscar o amigo na prisão. A revista em papel couchê com imagens das telas de Caravaggio, lâmpadas. Mas é bem de vez em quando, sutis e surpreendem! Tanto que quando a revista apareceu, eu imaginei que o filme viria para o tempo atual, mas tudo continua como está.

Gostei muito do ator que interpretou o Caravaggio, Nigel Terry. E adoro a Tilda Swinton. Há umas cenas com essa bela atriz que são majestosas. Só não gostei do ator que faz o Racuccio interpretado pelo Sean Bean. Destoa do resto. Além de visualmente o cabelo estar muito loiro não natural, a interpretação está exagerada e caricata. Dawn Archigald aparece posteriormente.

Obra Judith degolando Orfeu (1598) de Miche-langelo Merisi da Caravaggio

Como em Moça com Brinco de
Pérolas, gosto de ver a criação das tintas no período. Os pintores compravam a matéria-prima que daria os tons que desejavam. Pedras, plantas, metais, que precisavam ser masserados, misturadas com solventes vários, para dar as tonalidades. Estamos tão acostumados a irmos em lojas e pedirmos os vários tons, comprarmos tudo pronto, que esquecemos o quanto pode ser mágico descobrir as cores que pedras, plantas, metais podem proporcionar. É a mesma época onde tudo era difícil que pessoas com pouca renda tinham suas casas despidas de objetos. Hoje pessoas com pouco dinheiro têm em suas casas cortinas, objetos que compram em lojas de R$ 1,99. E Caravaggio mostra a importância dos mecenas. Até hoje para a arte brilhar e perpetuar é preciso de incentivo, de empresas e profissionais que investem no artista para que ele possa livremente investir toda a sua criatividade no seu talento sem hora marcada e muitas vezes sem prazo pra entregar. A trilha sonora é muito bonita. Agora vou emprestar o DVD para a minha irmã. E vou avisar o 007 do post.


Youtube: Caravaggio 2/12



e

Beijos,
Pedrita

12 comentários:

  1. Oi Pedrita.

    Nunca tinho ouvido falar desse filme. Fiquei super curiosa pois adoro fimes assim ...

    Bjs.
    Elvira

    ResponderExcluir
  2. Pedrita, fico pensando se este seu gosto apurado foi conquistado através do seu trabalho de anos, ou você já nasceu assim, se for a primeira opção, ainda tenho esperança de ser tão culta um dia, assim como você! Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da leitura que você fez do filme: criteriosa, instigante, pertinente. Uma análise bastante acurada.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Veja só que coincidência:
    no mesmo instante em que eu comentava aqui, você comentava no Balaio... 12:44h.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Pedrita, quando crescer quero ser igual a vc!! Gosto refinado, comentário apurado....caraca!!!
    Bj:)

    ResponderExcluir
  6. Não lembrava desse filme. É realmente muito bonito!

    ResponderExcluir
  7. O filme não conheci, mas fiquei curioso. Caravaggio é um dos meus pintores predilectos, se não o preferido. Em 2008 o Faial Filmes Festival de curtas metragens realizado aqui na Horta venceu a obra Caravaggio onde toda a imagem era tratada com a luz, chiaro scuro deste maravilhoso pintor.
    Gostaria um dia de ver o filme

    ResponderExcluir
  8. "Caravaggio" de Derek Jarman é um filme fantástico. A magia do filme está, realmente, nas obras do "pintor maldito" e a sua representação nas imagens e na fotografia como diz o 007.
    Há dois filmes de Derek Jarman, de que também gosto muito: "AZUL" e "Wittgenstein". Já os viu, Pedrita?!

    ResponderExcluir
  9. esse filme eu mesma nunca tinha ouvido falar, se não fosse o 007, eu nem saberia de sua existência. ele achou esse dvd para comprar nas lojas americanas. e tinha visto esse filme qd passou nos cinemas.

    sheila, acho que ninguém nasce assim e nem vivi em uma família assim. o que faço é pesquisar muito pra aprender sempre mais. enquanto uns estudam economia, onde melhor aplicar, outros automóveis, mecânica, eu estudo a cultura.

    moacy, q sintonia. obrigada pelo elogios ao texto.

    la socière, como disse a sheila, eu estudo muito, pesquiso muito a cultura para aprender sempre mais. claro que me dá prazer, mas é tb objeto de estudo e formação.

    geocrusoe, acho que vai gostar muito.

    ematejoca, eu olhei os nomes traduzidos no brasil dos filmes desse diretor, mas não identifiquei nenhum. agora q vi esse vou ficar de olho em outros. e obrigada pelas dicas.

    me surpreendeu o sucesso desse post. como o filme é bem desconhecido achei que ia ficar no mais absoluto silêncio ou só iriam falar do caravaggio. obrigada pelos comentários completos e recheados de informações.

    ResponderExcluir
  10. Cara Pedrita
    "Caravaggio" permanece com a obra-prime de Derek Jarman, ao lado desse filme testamento intitulado "Blue".
    Beijinhos
    Paula e Rui Lima

    ResponderExcluir
  11. OI Pedrita!!!
    Esse filme eh muito bom, mas gostaria de lhe indicar este "filme-documentario" italiano "Caravaggio" tem legenda em castellano e eh realmente muito bom!!!Segue o link:

    http://www.youtube.com/watch?v=SZth3jf9mH4

    a sequencia segue nos videos relacionados, eh soh clicar!!!

    ResponderExcluir
  12. obrigada flavia, vou tentar achar em dvd, prefiro ver dessa forma.

    ResponderExcluir

Bons comentários!