quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Drummond, música e poesia

Fui no recital Drummond, música e poesia da série Música de Câmara no Rio Hoje da CPFL Cultura no Teatro Cultura Artística Itaim. Esse teatro mudou de nome, é o antigo Espaço Promon. Eu mantive nas tags o Espaço Promon que já existia. A curadoria é do Clóvis Marques. Gostei demais! Adorei o repertório com obras de Guerra Peixe e Cirlei de Holanda. Gosto muito de música contemporânea, de composições inspiradas em poemas, vocês devem ver que regularmente falo de recitais assim aqui no blog. Os músicos eram ótimos: A soprano Doriana Mendes, o barítono Homero Velho, na clarineta Paulo Sérgio Santos e ao piano Fiulio Draghi.

O repertório era muito bonito. De Guerra Peixe (foto) interpre-taram: a divertida Rapadura, A Inúbia do cabocolinho, a belíssima Drummondiana e Prelúdios Tropicais No. 5 - Pequeno Bailado. De Cirlei de Hollanda: Congresso Internacional do Medo, Passatempo, Tema com variações, a emocionante As Sem Razões do Amor e O que se diz que é praticamente uma aula de português divertidíssima!
As sem-razões do amor
de Carlos Drummond de Andrade (foto
Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.
Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.
Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.
Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.




e

Beijos,

Pedrita

10 comentários:

  1. Drummond, sempre eterno! Inclusive nos seus poemas eróticos...

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Escritores sempre lembrados! Poesias sempre tocantes! Por onde passam colaboram com a nossa criação e imaginação!!!

    Que delícia... aqui na minha cidade não tem nenhum evento cultural, por isso adoro quando leio posts de vocês que viajam na cultura!!!

    Uma ótima tarde!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Pedrita, vc arrasa na vida cultural! Só faz programa bacana!!!
    Amo essa poesia...
    Bj

    ResponderExcluir
  4. Oi Pedrita, Drummond é sempre interessante e este poema é lindo, bem como outros dele....
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  5. Gosto e subscrevo a ideia de Carlos Drummond de Andrade de que o amor é dado de graça, não se paga, nada exige em troca.
    Deve ter sido bom o sarau.

    ResponderExcluir
  6. Ai, que beleza de programa, Pedrita.

    Bjus

    ResponderExcluir
  7. caramba! voce so faz programas legais,,,
    eu aqui so leio e estudo.
    bjs
    a proposito samba de roda é algo tipicamente daqui do Reconcavo baiano.

    ResponderExcluir
  8. Ai, ele é demais, né? Queria ter ido! mas nem fiquei sabendo :(

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Pedrita, deve ter sido lindo demais! Ah, e adorei o visual da doll, está chique e leve!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. mariane, é muito triste regiões sem atrações culturais. além de perigoso pq geram eleitores desinformados.

    la socière, assim que alguém me avisa de algum evento interessante, tento participar. claro que vários declino, já q por sorte são paulo é rica deles. sempre há um bom evento perto da casa da gente. onde em dia em qq bairro.

    olho de pombo, tenho uma amiga ligada ao samba de raiz, ela me levou em várias rodas de samba em são paulo e rj. faz tempo que não vou em uma.

    ResponderExcluir

Bons comentários!