quarta-feira, 9 de junho de 2010

O Reino do Dragão de Ouro

Terminei de ler O Reino do Dragão de Ouro (2003) de Isabel Allende da Bertrand Brasil. Comprei esse livro em um sebo porque adoro essa autora. No início vi que é o segundo de uma trilogia. Como achei que era uma trilogia sobre o Tibete, o Himalaia, não senti necessidade de ler os outros. Mas no segundo capítulo levei um susto e descobri que se tratava de um delicioso livro de aventura e que o primeiro se passa na Amazônia, quero ler agora os outros dois. Devorei, não queria mais fazer outra coisa. No grupo que segue para o Tibete está a avó que escreve na National Geographic, dois fotógrafos, seu neto e uma amiga do seu neto, uma índia que vive na Amazônia.

Obra Camino a Zorritos de Lucy Angulo Lafosse

Trechos de O Reino do Dragão de Ouro de Isabel Allende:









“Tensing, o monge budista, e seu discípulo, o príncipe Dil Bahadur, tinham passado vários dias escalando os altos montes a norte do Himalaia, região de gelos eternos, na qual, em séculos de história, somente algumas lamas haviam posto os pés.”


“Em 1950”, o monge acrescentou, “o Tibete foi invadido pelos chineses, que destruíram mais de seis mil mosteiros e fecharam os restantes. Em sua maioria, os lamas partiram para o exílio em outros países, como a Índia e o Nepal, espalhando por toda parte os ensinamentos de Buda. Em vez de acabarem com o budismo, como pretendiam, os invasores conseguiram exatamente o contrário: disseminá-lo pelo mundo. Apesar de tudo, estão desaparecendo muitos dos conhecimentos da medicina dos lamas, bem como alguns de seus tratamentos psíquicos.”
“Os visitantes notaram que também se vendiam latas vazias, garrafas, bolsas de plástico e sacos de papel já usados. Todas as coisas tinham valor, mesmo as mais insignificantes, porque ali nada havia em excesso. Nada se perdia, tudo se usava ou se reciclava. Um frasco de vidro ou uma bolsa plástica podiam ser considerados verdadeiros tesouros.”

Tanto o pintor como o compositor são peruanos.



From Mata Hari e 007
Beijos,









Pedrita

10 comentários:

  1. Pedrita minha experiencia com Allende nao foi muito boa.
    Gostei de assistir ao filme A casa dos espíritos, mas se fosse ter que ler o livro acho que nao ia gostar por ser monótono demais.

    Bjao

    ResponderExcluir
  2. oi pedrita
    tenho lido pouco, e não conheço essa autora, o ultimo que li foi o ladrão de raios (fiquei decepcionado com o filme), ah sim, eu sou escritor, gostaria de receber alguma obra minha para vc ler?
    abraços

    ResponderExcluir
  3. amiga

    andei sumida por conta do niver do Gui, mas já estou na área.
    Obrigada pelo carinho de sempre!
    beijos no coração!

    ResponderExcluir
  4. Oi Pedrita!
    Ainda não li nada dela acredita? Sinto-me em falta mas um dia chego lá.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. e eu estou lendo AS NUVENS de Aristofanes... aonde ele tenta ridicularizar a filosofia socratica....

    ResponderExcluir
  6. georgia e roseli, esses livros dessa trilogia são eletrizantes.

    gammelo, eu adoro essa escritora.

    fatima, vc é muito chique.

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho esse livro, também gosto dela. Ainda não li, estava enrolando, mas agora fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não li absolutamente nada dele, mas estou num momento inglês, lendo e relendo Jane Austen. E ainda que chegar nas irmãs. rs
    Bacio

    ResponderExcluir

Bons comentários!