terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Deixe-me Entrar

Assisti Deixe-me Entrar (2010) de Matt Reeves no Telecine Premium. Eu tinha comentado com o 007 que estava com saudades de ver filmes de fantasminhas, esse não é de fantasminha, é sobrenatural, mas acabei localizando e fui ver. Gostei demais do filme e fiquei muito impactada, não pelo lado sobrenatural, mas pela infância desassistida do garoto. Precisei ver outras coisas assim que terminou porque não queria dormir perturbada como estava. Deixe-me Entrar é baseado no filme sueco Låt den rätte komma in que quero ver.

Esse garoto mora com a mãe que acabou de se separar, logo no primeiro jantar que ela reclama que ele está sem fome, e nós sabemos que ele se entupiu de bala, ela também não está comendo e está se entupindo de bebida, mas acha que pode se queixar com ele. Ela sai da mesa e vai discutir ao telefone e novamente o abandona. E é assim, ele fica praticamente abandonado o filme todo. Volte e meia, quando ele chega depois de um conflito na escola, ou com a menina, que quer conversar com a mãe, ou ela não está em casa, mesmo altas horas da noite, ou ela está chapada no sofá com a garrafa na mão. O abandono desse menino me corroeu por dentro. Em um momento, ele desesperado liga para o pai, que até consegue acalmá-lo, que promete ir visitá-lo, o que não acontece.  A escola também é ausente, um grupo de meninos maiores o aterroriza, fazem barbaridades com ele, mas a escola é outra ausente que nada vê.


Portanto esses dois parecem só ter um ao outro. Ela pelo lado sobrenatural, ele pelo abandono. As crianças estão incríveis. Essa menina se muda para essa cidade que parece abandonada e eles começam a se conhecer no parque. Ele é interpretado pelo australiano Kodi Smit-McPhee e ela  pela bela Chloë Grace Moretz. Alguns outros do elenco são Richard Jenkins, Cara Buono, Elias Koteas e  Dylan Minnette. Em um momento entendemos o lado sobrenatural da menina e fiquei triste com o destino que vislumbramos para o garoto no final.  Li que no final aparece em código morse um grito de socorro.


Beijos,
Pedrita


3 comentários:

  1. Esse filme deve ser muito bom, Pedrita, só de ver o trailer já fiquei apavorada.Ótima postagem! Beijo

    ResponderExcluir
  2. anamaria, é sim, é bom tb pra quem tem filhos.

    ResponderExcluir
  3. Ai que eu fiquei curiosa...quero ver.

    Recebeu meu email?

    Bjao

    ResponderExcluir

Bons comentários!