sexta-feira, 14 de setembro de 2012

A Prova de Fogo

Assisti a peça A Prova de Fogo de Consuelo de Castro na Sala Carlos Miranda na Funarte. A direção foi da Vera Fajardo. Esse texto foi escrito em 1968, quando a Consuelo de Castro tinha 18 anos. Ela relata o período de ocupação dos estudantes de Filosofia na USP na época da Ditadura. Várias universidades foram ocupadas pelos estudantes como protesto. A polícia foi convencendo pacificamente aos estudantes se retirarem e sobrou somente a de Filosofia.

A peça é muito interessante porque mostra a própria divergência do grupo, ideias conflitantes. Mas é muito triste também porque mostra um período triste e vergonhoso de nossa história. Esse projeto foi com alunos da Casa da Gávea: Igor Vogas, Mariela Figueredo, Maria Ana Caixe, Daniel Lopes, Camila Moreira, Kalísley Rosinski, Victor Gorgulho, Pedro Henrique Nunes, Pedro Logän e Marcéu Pierrotti. Antes de começar a peça, a diretora disse que só foi possível a vinda para São Paulo porque foi incluído no projeto do Ministério da Cultura, Marcas da Memória, Comissão de Anistía. Esse projeto pede a inclusão de um documentário, então em São Paulo, assistimos antes um documentário com depoimentos sobre a Ditadura dAlípio Freire, José Dirceu, Wanderley Caixe, Marcelo Rubens Paiva e Fernando Gabeira. Gostei muito do espetáculo, de conhecer mais um pouco da história desse país. Foram só quatro apresentações em São Paulo e todas gratuitas. A Prova de Fogo tem viajado pelo Brasil.

Beijos,
Pedrita

5 comentários:

  1. Eu gosto de teatro e é uma pena que o teatro de JF é muito limitado (a arte, não o espaço físico). Mas uma peça sobre estudantes universitários militantes me encheria de tédio.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Li sua análise sobre a novela Amor Etreno Amor... Realmente funcionou e capturou a atenção do público da faixa das 18 horas..,. Agora Lado a Lado não me agrada..... Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  3. O tema é interessante. Vou ficar de olho para não perder quando passarem por aqui.

    ResponderExcluir
  4. Ola!! gostou de Lado a Lado? eu estou gostando! bjo

    ResponderExcluir
  5. enaldo, eu gostei muito por se tratar de um fato real e dos debates não os tornarem heróis, muito pelo contrário. há muita fragilidade da retórica.

    fabio e ana paulino, eu estou gostando de lado a lado. só não gostei ontem da tradicional armação de desencontros. o rapaz foi dar um recado do zé navalha e dá pra mulher errado. achei clichê e desnecessário demais. pelo menos um casal deveria dar certo. está técnica e política demais.

    bruxa, fique sim. q eu saiba já passou em uma universidade de porto alegre.

    ResponderExcluir

Bons comentários!