quarta-feira, 10 de junho de 2015

Tempos de Reflexão

Terminei de ler Tempos de Reflexão - De 1954 a 1989 (2012) de Nadine Gordimer da Editora Globo. Comprei esse livro em uma dessas promoções de um único dia de 50% de desconto. Sempre quis ler essa autora ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura, mas a vontade de ler se intensificou depois que vi o documentário Mulheres Africanas - A Rede Invisível que comentei aqui. Eu comprei o livro bem antes de ver o documentário e dela falecer, ficou na pilha para ser lido. Nadine Gordimer (1923-2014) é branca, sul-africana e judia. Nesse livro ela relata a sua infância e gostei muito o quanto ela se expõe, fazendo uma mea-culpa por ter ignorado os negros de seu país e pelos pensamentos que teve por sua criação.

Gostei demais do livro. São vários artigos, algumas histórias. Há textos feitos especificamente para o livro, mas há artigos que ela publicou em revistas, jornais e um texto de uma palestra realizada na Universidade da Cidade do Cabo. E muitos textos sobre literatura e escritores. Ela fala muito dos conflitos raciais do seu país. Logo no início ela faz um capítulo para Chefe Luthuli (Albert John Luthuli - 1898-1967) que lutou bravamente para as melhorias da vida africana. Ele incomodou tanto o governo que nenhuma obra sul-africana podia mencioná-lo. Sofreria censura. Luthuli ganhou Prêmio Nobel da Paz em 1960. Nadine Gordimer relata as diferenças do seu país onde as escolas dos negros não podem ensinar o inglês. Ficando assim os negros isolados pelo idioma em seu próprio país. 

Nadine Gordimer teve a sorte de ser branca e do seu idioma ser o inglês, portanto teve acesso a literatura feita nesse idioma. Há um grande capítulo sobre o Congo, sobre o legado belga que deixou na agricultura no país. Na clandestinidade muitos negros publicaram livros, ela menciona muitos poetas negros e poemas escritos por negros. Fiquei surpresa de ler muitos poemas de protesto. Poemas contundentes, violentos. O tempo todo ela diz que as soluções não serão aplicadas enquanto existir o Apartheid. Em um artigo ela fala da pergunta constante de entrevistadores para quem ela escreve. Ela diz, para qualquer um que queira ler. O livro é simplesmente fascinante, extenso. Quero ler os outros e também seus livros de literatura.



Beijos,
Pedrita

16 comentários:

  1. Oi Pedrita,
    Não conhecia esse livro, parece ótimo
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
  2. Oi, Pedrita,

    Eu ainda não li nada da Nadine Gordimer, apesar de ter ganhado dois livros dela (um deles é o Ninguém para me acompanhar). É que eu sempre soube que ela era uma humanista engajada nas lutas sociais, então havia anotado o nome dela em minha lista de autores para conhecer.

    Beijo e boa noite

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Já assisti ao filme Colegas no cinema. Passou recentemente na TV Globo. Em uma tarde de sábado... E garantiu bom índice de audiência. Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fabio, colegas é muito bacana. divertidíssimo. quero ver de novo para reparar melhor nas referências de filmes. perdi muitas.

      Excluir
  4. gostei mt da entrevista....http://anaherminiapaulino.blog.uol.com.br/ bjo

    ResponderExcluir
  5. Oi Pedrita! Ainda não li a Nadine mas vou ler, fiquei curiosa, gostei da entrevista. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. anamaria, ela era incrível e essa entrevista foi um achado.

      Excluir
  6. Gostei muito da entrevista.
    E de saber que ainda existe o Programa Vitrine(era muito bom).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, o roda vida ainda existe, mas o vitrine acabou faz tempo.

      Excluir
  7. Pois vejo que é um livro com recolha de textos sobre várias questões, deixei por norma de ler livros deste género em suporte de papel, mas apenas em ebook, de qualque forma parece-me ser uma obra interessante, apesar de nunca ter lido algo dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, é incrível. ela relata um pouco da vida dela. são muitas reflexões.

      Excluir
  8. Eu li dois livros dela. Muito bons! E o tema eh sempre a vida do povo africano entre os brancos invasores oportunistas e cruéis!

    ResponderExcluir

Bons comentários!