quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Selma

Assisti Selma (2014) de Ava DuVernay no TelecinePlay. Eu vi que esse filme tinha entrado na programação do Telecine e como soube que é sobre o Martin Luther King quis ver. O roteiro é de Paul Webb. Triste período da história. O mais triste desse filme é ver como ele fala do Brasil de hoje. Diferente em alguns aspectos, algumas frases pareciam que eu ouvia ser sobre o Brasil.

Selma é uma cidade do sul dos Estados Unidos. Havia lei que permitia que os negros votassem, mas os cartórios inviabilizavam as inscrições criando todo o tipo de impedimento, de questionários. Martin Luther King vai ver se a cidade poderá ser um bom lugar para o protesto e vê a forte segregação racial. Algumas frases lembram muito o Brasil: que adianta o negro poder entrar em uma lanchonete se ele não tem dinheiro para pagar o lanche. Que adianta o negro querer estudar se não há escolas para negros. No Brasil há escolas para pessoas sem recursos, mas são muito precárias e infinitamente diferentes das escolas particulares. É só ver o número de negros que chegam as universidades. Também muitos param de estudar pela precariedade nas escolas, mas para trabalhar e ajudar a família. O número de negros jovens assassinados no Brasil é absurdo.

Martin Luther King é interpretado por David Oyelowo. Coretta por Carmem Ejogo. Eu vi um filme sobre a Coretta e comentei aqui. Oprah Winfrey está no elenco. Alguns do elenco são: André Holland, Colman Domingo, Jim France, Tom Wilkinson, Lorraine Toussaint, Henry G. Sanders, Giovanni Ribisi, Charity Jordan, Cuba Gooding Jr. e Tim Roth. Eu sempre fico chocada com o IMDB. Os atores brancos sempre aparecem antes dos negros. Nesse filme foi diferente nos protagonistas. Mas em geral o negro pode ser o ator coadjuvante, mas terá o nome lá no final depois até de alguns figurantes.

Beijos,
Pedrita

14 comentários:

  1. Oi, Pedrita
    Esse filme deve ser ótimo e foi super comentado no ano passado.
    Boa quinta
    Big Beijos
    Lulu
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre tive vontade de assistir a esse filme, mas sempre tenho adiado isso. Desse ano não passa. Em breve...

    bjus

    ResponderExcluir
  3. Lembro da Oprah falando desse filme, ela quem produziu, né? Não assisti, tenho muita vontade de ver. Li um livro que falava exatamente sobre isso, o negro ia se cadastrar para votar mas nunca conseguia realmente. Triste
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adriana, tem muita gente na produção. é incrível. eu quero ler os livros sobre eles.

      Excluir
  4. Gente, sua indicações são as melhores, sempre fogem do habitual! Lindamente que vai para a lista de #VereiLogoLogo

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pandora, eu procuro abranger ao máximo o que vejo culturalmente para não ver só o que "todo" mundo vê. mas esse filme foi muito visto.

      Excluir
  5. Deve ser legal esse filme. Quando o assunto é preconceito, os discursos se repetem em todo lugar. Beijos da Alê.

    ResponderExcluir
  6. Eu nao vi esse filme. Mas eu sempre me perguntei e me pergunto ainda: Por que o negro americano eh tao diferente do negro brasileiro em todos os aspectos!?
    Outro detalhe por que o negro aceitou tao docilmente os preceitos cristaos vindo do branco que so o massacrava? perguntas dificeis de serem respondidas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fatima, eles se libertaram antes de nós, mas continuam segregados. a união dos negros nas igrejas americanas é fundamental. talvez por isso eles falem tanto em deus.

      Excluir
  7. Pedrita querida,
    A cada dia a minha lista de filmes crescem ainda mais, sou amante de filmes, mas ultimamente o meu tempo anda meio corrido, graças a Deus as ferias estão próximas.
    Bjs ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, eu estou com mais tempo nesse período.

      Excluir

Bons comentários!